Os 40 anos do 25 de Abril, três dias depois

Hoje soube que era avó. Bem, avó avó não é bem assim, o meu DNA ainda só se esticou uma geração mas avó de afecto ou avó porque ele teve um filho e ele é quase meu filho, ou assim uma coisa do género.

Às vezes puxam de um formulário qualquer e perguntam-me como é a minha família e eu começo a desenrolar enquanto antecipo as setas e os rasurados e os asteriscos e lá vou debitando que sou solteira, que tenho duas filhas, que as minhas filhas têm 3 irmãos, que cada irmão tem uma mãe diferente e as setas acumulam-se na folhinha e os asteriscos são em barda. Pedem-me para ir mais devagar enquanto tiram notas e riscam quadrados e viram a folha para poderem escrever o que na folha não permite ser escrito. Explico que conheço as outras mães todas, são minhas amigas, que as minhas filhas têm mais três irmãos e que se algum dia os irmãos estiveram todos juntos foi na nossa casa quando fizemos um Natal em Agosto, que o nosso lar somos nós três mais quem venha, até uma neta que não é neta mas fez das minhas filhas tias e dele pai portanto é neta sim senhores.

A estranheza disto? Nenhuma, somos uma família como todas as outras. Isso, uma família. Não há aqui bastardos, nem pais desconhecidos nem gente adúltera, somos, tão simples assim, uma família, apesar de os formulários, 40 anos depois, ainda não terem feito a viagem no mastro mais alto, aquele que mais abana quando o mar muda como dizia o meu professor de direito da família..
A cereja no topo deste bolo todo? Ao fim da tarde, e depois de ter digerido a notícia de que era tia, a minha filha adolescente saraivou-me com perguntas;
 – A relação é ocasional? Ele vive com ela? Eram namorados há muito tempo?
Respondi como pude e como soube, também não sei muito, mas a gajinha insistia enquanto eu fazia contas de cabeça, foste criada sem pai, estás preocupada que a história se repita. Sim, isso também, mas a pergunta não foi essa:
– Se a coisa é assim e nem namorados eram então o meu irmão é parvo, faz sexo sem preservativo? Tens a certeza que a miúda não tem sida?
Explico como funciona o Serviço Nacional de Saúde, como fazem análises de rotina a todas as grávidas e como, de certeza, e apesar da estupidez dos pais, a miúda está a salvo.
Eu tenho uma neta que não é minha neta e estou feliz com isso, A minha filha de 16 anos está preocupada porque o irmão de 27  foi pai e isso quer dizer que anda por aí a dar umas quecas sem preservativo e ela diz-me isso a mim que sou mãe dela e eu descanso-a com o SNS.
Sim, pensando bem, foram 40 anos bem empregues. Tudo o resto, todas as queixas, e são muitas, são, como dizia o outro, pintelhos,

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.