15 dias

É o prazo de validade das promessas da ministra das Finanças.

Festas e Tainadas na UM…

… de Setembro a Junho! Porque não?

25 de Abril de 2014

Alfredo Cunha

Fotografia de Alfredo Cunha, 40 anos depois regressando em grande ao local do crime.

DEO

Tenho para mim que DEO pode bem significar Documento de Esbulho dos Ordenados

Um trabalho fundamental

Para quando uma versão portuguesa dos 16 conselhos para você fazer sucesso como um novo anticomunista?

Há descontos no Pingo Doce este 1º de Maio

pingo doce maio

Estas respostas não afetaram?

Paulo Francisco

Sou um dos alunos que hoje fez o teste do Key for Schools, uma seca, na minha sala tivemos de esperar meia hora para entregar, o teste era tão fácil que se fez num instante.

Tinha uma folha, em português, onde antes das perguntas estava escrito: Estas respostas não afetaram o resultado do exame de forma alguma.

Eu ainda não acabei o 9º ano, mas parece-me que a minha prof de Português se eu escrevesse isto me chumbava num instante.

Loja AKI de Braga

loja-aki-braga3

Segundo informa a Rádio Universitária do Minho, a loja AKI de Braga “descarregou de forma ilegal, ao início da tarde, 20 latas de 15 litros de tinta branca no coletor de águas pluviais”. A confirmar-se, espero que o crime não passe impune.
ps: a AKI no Facebook. Foto ©

Nas mãos dos abutres

Desde a década de 1960, existem em Espanha as “Viviendas de Protección Oficial” (VPO), casas cuja renda tem um valor limitado, estabelecido por lei, e a que apenas têm acesso cidadãos que reúnem certos requisitos. O objectivo é garantir que pessoas com rendimentos baixos tenham acesso à compra ou arrendamento de habitações dignas a preços acessíveis. A gestão destas VPO depende de cada uma das comunidades autónomas.

Em Julho de 2013, a Comunidade Autónoma de Madrid, vendeu 1.860 (um terço) das VPO que possuía em regime de arrendamento à norte-americana Magic Real Estate-Blackstone Group International Partners, por 125.5 milhões de euros. A Blackstone é aquilo a que se chama “fundo abutre”, fundos de capital de risco que investem em dívida pública de estados ou empresas em risco de falência. Compram títulos de dívida por valores abaixo do seu valor nominal num mercado secundário para depois pressionar as entidades devedoras a pagar o valor restante. [Read more…]

Vujadin Boskov e Rodolfo (o do FCP)

boskvMorreu Vujadin Boskov, o sérvio para quem o futebol era uma coisa simples. Tão simples que algumas frases suas ficaram para sempre gravadas nos anais do futebol, como esta: “o grande jogador vê auto-estradas onde os outros vêem apenas vielas“.

Cristiano Ronaldo, ontem, sem o saber, homenageou-o. Aliás Boskov foi entre outros (desde logo campeão pela Fiorentina de Vialli e daquele que treinou o City e detesta o Mourinho, Mancini, claro…) treinador do Real Madrid.

Foi como “madridista” que o conheci e com ele troquei umas palavras de circunstância no Estádio das Antas, suficientes, no entanto, para me dizer que apenas temia um jogador do FC Porto, Rodolfo, o “trinco” como hoje se diz. E não só pelo que defendia mas também pelos seus passes longos a rasar a relva… poucos jogadores como ele, referia.

E completou: “Rodolfo é daqueles jogadores únicos. Só damos por falta deles quando não jogam“.

rodolfoNão sei se o Rodolfo(Reis), que foi “nosso” capitão, se lembra disso ou se o recordou nas últimas horas, conhecida a morte do sérvio. Mas faço questão de lho lembrar se o encontrar no Bibó Porto a comprar churrasco, a tomar o pequeno almoço ou a fazer compras no Continente, tudo em Braga, onde somos vizinhos.

“La Grande Bouffe”

“Que afinal o que importa não é haver gente com fome, porque assim como assim ainda há muita gente que come.” Mário de Cesariny

Os alunos chegam à universidade sem saber ler nem escrever

O Paulo Guinote publicou uns recortes do Independente de 28 de Fevereiro de 1992, de onde imprimi isto:

estudantes analfabetos

Calha ser do Vasco Pulido Valente, é detalhe, toda a gente o dizia, reparem no ano: 1992.

Em 1992 já levava meia-dúzia de lectivos em sala de professores, recomendava aos meus alunos que lessem o Expresso para se prepararem a prazo para a PGA, uma tentativa cavaquista de regresso do exame de admissão nas universidades que se escafedeu a si própria, já estava portanto habituado, conversa favorita de profe velho depois repetida pela sociedade em geral ainda mais ciosa dos seus diplomas da 4ª classe antiga do que hoje: os alunos de agora são uma desgraça e a futura desgraça da nação. [Read more…]

Sobre o racismo no futebol

Aproveitando o destaque de que o tema do racismo no futebol tem sido alvo, deixo-vos aqui uma outra forma, igualmente muito elevada e digna, de responder às tristes manifestações racistas que infelizmente (ainda) acontecem no desporto-rei. Aqui, o acto de comer a banana protagonizado por Dani Alves é substituído por um míssil teleguiado de Givanildo Vieira de Souza, o Incrível Hulk que tantas saudades deixou por estes lados.