Mosteiro de Santa Clara

Convento durante 500 anos, reformatório de menores, escola profissional, projecto de pousada. Quase 700 anos de história ao abandono.

Terramoto de 8.2 no Chile

terramoto-chile Apenas 6 mortos graças a rigorosas regras de construção e preparação da população.

Mana Neyestani’s Yearbook

iran-wire
Não conhecendo o pensamento do autor, posso assegurar, mesmo assim, que os cartoons são excelentes. Clicar na imagem para abrir o PDF.

Factura da sorte – Nilton: não quero um carro!

E já agora, e se eu achar que o Estado gastar dinheiro dos contribuintes para oferecer carros é profundamente errado como princípio e, portanto, não quero participar no concurso, posso ficar de fora?

Ah, esperem, há anos que o Estado já oferece carros, com o dinheiro dos contribuintes, a titulares de cargos nos governos nacional e regional, nas administrações local e central, em empresas públicas, etc., etc. Porque não alargar o conceito a mais uns carros para o povo? [Read more…]

A censura é uma minhoca

que comprou o Olhares. Balsemão, pois claro.

Mais uma voltinha, mais uma viagem

Dona Maria de Fátima Saraiva saiu, num certo sábado, da casa de seu marido, aproveitando a recente fuga fiscal dele (começara por ser apenas fiscal mas acabaria por obrigá-lo a ter de escapar-se para bem longe), para redescobrir, uns quantos anos depois, os mistérios da noite. A amiga que se oferecera para acompanhá-la avisou-a em cima da hora que tinha torcido um pé na hidroginástica, coisa que, de tão descabida, mais parecia desculpa esfarrapada, mas ela já tinha imaginado coisas a mais para contentar-se com uma noite em casa. Foi sozinha.

Procurou os sítios que lhe disseram ser os da moda, e descobriu que tudo era agora feito com lixo reciclado – caixotes, paletes, frascos de vidro a servir de candeeiros, cartões reaproveitados – e que, à falta de cartazes e letreiros se escrevia com giz na parede. Achou os lugares mais pobres e feios, mas as pessoas mais bonitas.

Foi pedindo coquetéis pela graça dos nomes que via na lista, sem saber o que lhe serviam, e achou-se entontecida em pouco tempo. Olhou em volta e sentiu-se tão só, tão dependente da bondade dos estranhos, que desejou não haver saído nunca de casa. [Read more…]

BPN: pagamos e ainda gozam

duraobarrosoO mordomo dos carrascos de Bagdade  veio avisar a pátria de que existe, emigrado, e pretende regressar à sua zona de conforto. Empreendedor como sempre, José Manuel ambiciona disputar o difícil mercado dos candidatos da direita a Belém, intenção que confirmou desmentindo-a numa entrevista.

Mas o cherne da sua aparição foi outro: deixou à campanha eleitoral europeia dos seus uma dica fabulosa: atacar outro notável emigrante, Vítor Constâncio, afirmando que o tinha questionado três vezes sobre o banco do PSD.

A anedota é hilariante: o homem que viu um arsenal no Iraque, que lá não estava, acusa o ex-governador do Banco de Portugal de não ter visto que o BPN era uma associação de malfeitores, que o era, mas onde ninguém tocava, precisamente porque os bandidos são do seu partido e às castas de inimputáveis nada se vê, nunca se investiga, jamais se invade a privacidade das fraudes. [Read more…]

Isabel Jonet, tu queres é facebook…


“Nem reparas no meu look
Noite e dia sem parar
Ai ai ai …” 

 

Os juízes também não correm risco irremediável de desemprego

Podem sempre desenvolver outras actividades. Ir dar o cu, por exemplo.

[Read more…]

O mais completo aldrabão de que há memória em Portugal

Hoje estive na Universidade Nova a tentar explicar aos alunos de direito o que é o serviço público de media, para que serve e em que se distingue dos serviços estritamente comerciais. O direito de antena fora dos períodos eleitorais é obrigação do serviço público e só por isso esta peça informativa montada pelo principal partido da oposição, mas que poderia ter sido feita, com os devidos ajustes quanto ao prisma partidário, por qualquer órgão de informação independente, foi concerteza exibida pela RTP.

Caso não houvesse o direito de antena, o milhão de portugueses que a viu em directo permaneceria, acossado sob o jugo da propaganda do governo e da inércia da comunicação social, com a temerosa ideia de que a catástrofe que tombou sobre o país foi herdada e não criada por um governo corrupto e incompetente. [Read more…]

Lambe Isto

lick

É a tradução para Português do nome (Lick This) de uma aplicação recente que se gaba de treinar quem a queira usar para a prática eficiente de sexo oral nas mulheres. Como gosto de estar informada, já li todo o tipo de comentários e artigos sobre esta nova aplicação. Exemplos podem ser encontrados aqui (em Português do Brasil, parece que nenhum Português de Portugal se interessou por traduzir a coisa) ou aqui (em Inglês, para os nossos leitores com maior treino de língua). Uma coisa é certa, quem gostar de lamber computadores ou telemóveis irá certamente divertir-se. Eu adoro ver as figurinhas de quem tenta afiar o lápis.

Quanto ao que interessa, ainda não há confirmações de que as moçoilas fiquem mais bem servidas.

Para ficarem mais elucidados, deixo-vos um fimezinho explicativo de como tudo se processa.  Enjoy!