No camarote com Putin: a história de um embargo que não existe

Putin

De um momento para o outro, talvez por obra e graça do divino Espírito Santo, deixou de se falar nesse ícone da violação dos direitos humanos que é a Rússia de Vladimir Putin. É possível que o futebol, que como sabemos tem a particularidade de ofuscar e adiar as mais variadas preocupações do ser humano, esteja por trás deste fenómeno. Até porque, como a foto em cima nos mostra, a Europa civilizada conseguiu partilhar o camarote da Dilma com o perigoso ditador soviético. Apesar da Rússia se ter ficado pela fase de grupos do Mundial, Putin foi convidado de honra na tribuna VIP para a final do Maracanã. Não se viu por lá Cavaco Silva.

Ora apesar das sanções de ocasião e do paleio de saco do costume, o Ocidente civilizado continua e continuará a investir em força no país. O Grupo Adeo, gigante francês da área do Bircolage e Construção DIY (“Do it yourself”) anunciou que irá aumentar a sua presença na Federação Russa, apontando à abertura de 52 novos pontos de venda até 2019, num investimento que poderá atingir os 300 milhões de euros por ano. O retalhista afirma que este é o momento para investir pois a tensão com a Ucrânia poderá levar a uma subida de preços em breve, motivo pelo qual o consumo estará agora em alta.

Mas não se espera que a vaga de investimento se fique por aqui: o gigante norte-americano do sector imobiliário CB Richard Ellis apresentou recentemente um estudo no qual Moscovo aparece no sétimo lugar de uma lista das cidades mais atractivas para o investimento retalhista em 2013. Sim senhora, direitos humanos e tal mas na hora do greenback boogie não há um que não tenha um lugar no camarote para o Vladimir. É mais um episódio dos embargos à moda do Ocidente.

P.S. Se o Fidel pedir uma renegociação para estas condições, será que o Ocidente aceita?

Comments

  1. Otto says:

    Ocidente civilizado? Este que mate centenas com drones todos os dias e está saqueando Portugal?! Ora, faça-me o favor!!!

  2. joao lopes says:

    a hipocrisia do “ocidente” ou do chamado primeiro mundo está bem elucidada neste post.mas por outro lado o “dinheiro” ja nao tem sul ou norte,ou ocidente ou oriente.e como alguem disse ,se destruir-mos este mundo graças à ganancia de alguns,podemos ter todo o dinheiro do mundo que nao encontra-mos um planeta como este(apesar de tudo ,lindo e verde)


  3. O próximo mundial será na Rússia. É por isso natural que Putin tenha sido convidado. Não me parece que tenha havido corte de relações diplomáticas com a Rússia.


    • Claro que é normal ser convidado. Nem eu disse o contrário. A ironia está na forma como convivem nestes meios apesar da tensão e dos alinhamentos políticos, nada mais!


  4. Existe1 a nível de informação…. é também um embargo…. quando não se gosta é tudo ditadura!!!!!!!! se é ditadura por um ex-agente da CIA volta a pedir axílo no mesmo País?? pensem como pensam que o Publico, o Jornal de Noticias e o Diario de Noticias agracem!!! lol


    • Por acaso até falo com algum conhecimento da realidade de um país onde me desloco com frequência José. Não será um ditador à moda antiga mas Putin é claramente alguém que usa e abusa do seu poder. Quanto ao asilo dado ao Snowden, cujos contornos nenhum de nós conhece, deixe-me fazer-lhe uma pergunta: você acredita mesmo que tal asilo foi garantido apenas por solidariedade para com o Snowden? Não me leve a mal mas tal seria muito ingénuo da sua parte…

  5. Pedro says:

    Putin?

    O Nacionalista-Racialista-Conservador-Capitalista? É fodido não é comunas?

    Viva a Russia!!

    PS – A França vai para a FN, o partido irmão dos United Russia. LOLOLOLOL!!!

Trackbacks


  1. […] No camarote com Putin: a história de um embargo que não existe. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.