OZ

–  “Finalmente, criadas salsichas de peixe que sabem a carne” (anúncio patrocinado pelo IPMA, dando conta de porfiadas investigações). Pronto. Agora já sabem o que o Crato entende por “investigação útil”.
– “Se reduzirmos as consultas para um máximo obrigatório de 15 minutos, deixa de haver falta de médicos de família” (declaração proferida, levantando o focinho das folhas de cálculo, pelos contabilistas do Tribunal de Contas). Pronto. Agora já sabem com resolver este grave problema e vislumbrar, seguindo este raciocínio até às últimas consequências, como se configura a solução final.
– “Ricardo Salgado não tem em seu nome um único bem; nem uma casa, nem um simples automóvel” (noticiam os jornais). Pronto. Agora, quando, para as bandas de Cascais, virem passar um homem de meia-idade, com um fatinho de 20 000 euros e acessórios personalizados, circulando de patins, já sabem: é o sr. Ricardo Salgado.

Comments

  1. Jorge Ralha says:

    Consultas…. interessante… Segundo a teorias do grande democrata e defensor da classe operária, Heinrich Himmler, se uma consulta de 15 minutos passar a 5 minutos… teremos um excedente de 2/3 dos médicos de família. Fácil !!! 🙂


  2. Uma das diferenças entre ricos e os que viveram acima das suas possibilidades é que os ricos há muito que não têm nada em seu nome. Optam por alugar serviços e exportar capital. E pagam a bons advogados de reconhecido gabarito.Os que viveram acima das suas possibilidades têm uma casa e um carro que pagam com juros e juntam 1 pé de meia para conseguirem que os filhos consigam continuar os estudos. Pagam ainda IMI, IUC e IRS.

    Ser pobre “que vive acima das suas possibilidades” é uma trabalheira e isto só muda quando transmitirmos isto à descendência


  3. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.