Estou-me nas tintas para as eleições (dos outros)

natalidade

Emigrem, trabalhem mais 4 dias por ano, recebam menos dinheiro, trabalhem mais horas por semana e paguem mais impostos.

Mas vai ser a porcaria do meio dia que não se trabalhe (e recebendo menos 40% de salário – antes ou depois dos cortes?), desde que se seja funcionário público, que vai fazer com que apareçam crianças.

Eis o plano dos partidos “Portugal não é um paraíso de mão-de-obra barata”  e do “ai o dinheiro dos contribuintes e dos reformados”.

Os portugueses devem ser muito diferentes dos povos dos outros países, só pode. É o sol, contrário à agitação, que estraga tudo. Lá no norte está frio e é preciso aquecer.

Badamerda mais as vossas mentiras da treta.

Infografia: Público

Comments

  1. Rui Moringa says:

    Sempre votei.
    Como social-democrata que me considero, oscilei entre o “centrão”.
    Hoje, não oscilarei mais.
    Tantas vezes gritaram (o centrão) aí vem lobo que já cheguei à conclusão que o lobo não vem.
    a propaganda tem limites e a desfaçatez também.
    Tem razão, também me estou nas tintas para as “eleições dos outros”.
    Não consigo compreender como tantos ainda acreditam no “Pedro” da fábula ( é fábula? Os animais falam?!) do aí vem lobo.
    Esperarei por algo verdadeiramente inovador. Será que surgirá?
    Embora não seja defensor de uma sociedade comunista gosto da proposta do PC de saída planeada do euro. Assim poderemos fechar as fronteiras a muito lixo que nos entra pela porta dentro (mercadorias e capitais).
    Estar na Europa geograficamente e até politicamente não significa subjugação e alienação das massas ( de “anormais”) sem poder crítico nenhum, apenas a fixação num prato de lentilhas.

    • Rui Silva says:

      A língua portuguesa é de grande subtileza. Distingue, ao contrario de outras, o “ser” do “estar”. Você caro Rui Moringa não era social-democrata. Você estava social-democrata, mas já regressou ao seu estado normal.
      Você é dos que prefere que decidam por si. Você clama que alguém feche as fronteiras para que não chegue ao “Povo” as coisas que são más. Pois considera que esse povinho não tem capacidade para decidir por si o que lhe convém.Esse “Povo” precisa que alguém superior , assim uma espécie de Aristocracia lhe diga aquilo que é mau para construir uma espécie de Pauta Aduaneira daquilo que é bom. E lá regressamos a Platão…
      Eu prefiro que ao bom estilo democrático me deixem escolher aquilo que é bom para mim, preferindo correr os riscos de exercer a minha liberdade, em vez de criticar os que decidiriam por mim.

      cumps

      Rui Silva

      • zé bento machado says:

        E o Rui Silva com todo o seu português, vive na ilusão de desfrutar uma democracia onde tem a capacidade de escolher por si o que lhe convém…
        Que é omnipotente nesse seu intuito, que decide, completamente livre quem dirige os seus destinos e ninguém conduz ou filtra as suas decisões…
        Que, AO BOM ESTILO DEMOCRÁTICO O DEIXAM ESCOLHER AQUILO QUE É BOM PARA SI.
        QUE PREFERE CORRER RISCOS E EXERCER A SUA LIBERDADE, EM VEZ DE CRITICAR OS QUE DECIDIRAM POR SI!!!
        Já parou só um pouquinho para reflectir no sistema em que está inserido???
        Já reparou que não escolhe LIVREMENTE, nem os candidatos, nem o sistema político que gerem o nosso país???
        Já reparou que elege os candidatos que os partidos DECIDIRAM apresentar-lhe (pela ordem que lhes aprouveu) para o Rui escolher entre eles???
        Afinal teve quem decidisse por si, OU NÃO???
        Por outro lado, acha que o partido socialista português tem alguma coisa a ver com SOCIALISMO???
        E o ppd/psd defende algo parecido com a SOCIAL DEMOCRACIA???
        Na prática actual o que eu vejo ser aplicado em Portugal é o LIBERALISMO MAIS FEROZ, imposto pela Alemanha, para mal dos nossos pecados!!!
        Onde está essa sua superioridade de visão política sobre Rui Moringa???
        Eu NÃO SOU DONO DA VERDADE, nem nenhum sabichão… tiro as minhas conclusões, gosto da SOCIAL DEMOCRACIA (não sou nem estou, deixo ao seu cuidado a definição da minha situação em português, no qual não sou muito forte), mas como reza a doutrina, quando aponto o indicador a alguém não esqueço que fico com os outros dedos apontados ao meu peito, por isso, peço-lhe, na minha humildade, que pense no que acabo de lhe dizer.
        QUE NÃO ESTAMOS BEM, ACHO QUE UMA GRANDE MAIORIA DE PORTUGUESES JÁ CONCLUÍRAM… VENHA QUEM ENCONTRE A SOLUÇÃO.

        • Rui SIlva says:

          Caro Zé Bento Machado,
          Não me interprete mal. Em relação ao PS, PSD, CDS, Alemanha todos podem ser classificados de sociais democratas ( uma versão do socialismo). Podemos até dizer que a social-democracia nasceu na Alemanha, pelas mãos de Bismark.
          Ao pronunciar-me sobre o comentário do Sr. Rui Moringa não significa que estou contra ou sou superior a ele . Estou sim a trocar pontos de vista. É só isso.
          Mas acha que só você é que descobriu que a nossa liberdade é limitada no que diz respeito ás escolhas politicas. A democracia é muito defeituosa. Mas é exatamente pelo facto de as escolhas politicas nos serem condicionadas pelos partidos, que devemos exigir que a ação destes políticos não possa exercer-se sobre as nossas liberdades.

          cumps

          Rui SIlva

      • Nascimento says:

        O que tu conheçes a caverna….quantas assoalhadas? Com que então a linguasinha tuga tem ” subtilezas”…olha o rabiscoiso.
        Vá , vai lá dar musica platónica ás titis, e traça muitos algarismos, dá herança , é garantido, meu ” libertário” de peito aberto.
        Ui , que até se me dá um arrepio, ó Ruizinho…

        • Rui SIlva says:

          Ai essa “coltora”.
          O comentário não remete para a alegoria da Caverna de Platão, mas como essa agora está na moda …

          Nota: 2 erros ortográficos em 4 meia dúzia de linhas acho muito

          RS

  2. Rui Moringa says:

    Caro Rui Silva,

    Um Homem não É, Torna-se.
    Insisto, não sou defensor de um modelo de sociedade comunista, ou seja, não acredito nessa utopia.
    Contudo, não enjeito votar PC. Não tenho nenhum entrave a uma decisão dessas porque sou livre. Porventura, precisamos de um PC mais forte para contrapor à utopia e prática liberal. Também não acredito numa sociedade liberal, apenas regulada pelos mercados. Aí teríamos de nos tornar totalmente Sábios numa linha do Eramos de Roterdão quando fala da loucura. Se fossemos todos sábios poderíamos viver numa sociedade liberal ou comunistas
    Concordo consigo quanto ao plano das escolhas individuais.
    Quando me referia ao “fechar de fronteiras”, estou a referir-me no plano negocial de um país com os demais. Ou seja, a capacidade de dizer não a muitas alineas de contratos para as quais eu não mandatei e talvez o senhora também não os representantes políticos do país.
    Quer um exemplo:
    – Pronunciamo-nos sobre a adesão ao euro?
    cumps
    Rui

    • Rui SIlva says:

      Caro Rui Moringa,

      Se não defende o sistema comunista então porque vota PC? Não faz sentido.
      Não posso concordar consigo quando diz que estamos num regime liberal. Este regime quando muito pode ser chamado de Capitalismo de Compadrio que não tem nada de liberal. Não podemos chamar liberal a um regime que apoia monopolios, apoia bancos em falência, subsidia tudo e todos e para conseguir esse objectivo, multa qualquer actividade/pessoa independente (aquelas que não tem Lobby junto do governo/parlamento) atravez de taxas e impostos sem qualquer sentido nem limite.
      Veja a participação do estado na economia com p.e. o chamado “sector empresarial do estado”. Esta situação não existiria num regime Liberal.
      Quanto a mim estamos num regime socializante, eu chamo-lhe neo-comunismo.
      Compreendo as suas objecções em relação ás decisões que os governos tomam por nós e que não são evidentes nos seus programas eleitorais. Eu também as tenho, como pode depreender. No entanto, se como eu, sente que a sua liberdade individual é todos os dias maltratada, deixe que lhe diga que não é votando no PC que resolve este problema. Penso que até o agrava.
      Mas realmente a democracia não sendo perfeita ainda continua a ser o melhor dos regimes, tem como é evidente os seus custos.
      Uma forma de aperfeiçoar a democracia ( que como sabe também pode ser chamada de – Ditadura da Maioria ), será protegermo-nos dos governos com uma boa Constitução. E aqui chegamos ao cerne da questão. Não temos uma constituição temos um programa politico no seu lugar.
      Muito mais haveria a dizer, mas caro Rui Moringa o comentário já vai longo.
      Caso a n/ conversa continue, falo sobre a questão do euro.

      cumprimentos

      Rui Silva

      • Rui Moringa says:

        Caro Rui Silva,
        Sim, não acredito na utopia de uma sociedade comunista.
        Coloco a hipótese de votar PCP nas próximas eleições por uma razão pragmática. É uma contradição nos princípios ideológicos sem dúvida.
        Ao longo dos tempos o PCP tem dado um exemplo prático do que é estar na política sem tibiezas e com uma filosofia política clara, opte-se ou não.
        Dificilmente votarei em quem despreza o eleitorado utilizando a demagogia como estratégia, da tal ditadura da maioria.
        Estou de acordo com o que escreve sobre o sentido da democracia. Mas esta está capturada por poderes alheios ao poder dos votos dos quais sempre resultará (?!) como diz o menor dos males, a ditadura da maioria.
        Não sou perito em Sociologia Política. Os meus conhecimentos vão noutro sentido.
        Apenas sei de alguns processos psicológicos e comportamentos.
        Consigo antever o que pode resultar de um processo sistemático demagógico e do confinamento do poder (todas a formas de poder) de quem vota, a um mero exercício de faz de conta associado à frustração de expectativas.
        Não dá coisa boa, pode ter a certeza.
        Que se há-de temer se nada se tem? Nem mesmo sentido de pertença!?
        Não devo ir mais longe por respeito (compreensão do Outro) ao donos do blog e a si.
        Cumps.
        Rui Moringa

        • Rui SIlva says:

          Caro Rui Moringa
          mas veja o meu poto de vista:
          a) Democracia tem defeitos mas é o que de melhor até hoje se inventou.
          b) Uma boa constituição que garante das liberdades individuais ( politicas e económicas), e não defina um sistema politico.

          Só juntando estes dois ingredientes nos podemos no defender do totalitarismo, não será votando no PC.

          cumps

          RS


  3. Pois é, mas eu é que nunca mais votarei PSD e muito menos em Pedros disfarçados de gente séria. Fui ludibriado por esse 1º Ministro de trazer por casa, que a única coisa que sabe fazer é perseguir funcionários públicos e reformados, para além de extorquir dinheiro, a titulo de impostos. Por mim que sonhe ganhar as eleições e com maioria absoluta. Podes esperar sentado que eu e os meus vão mudar – 1ª vez – de partido, em votação. Contrariado, mas ao mesmo tempo com muito gosto. Quero-te ver fora, ó Pedro de Massamá!!!!


  4. A população mundial não precisa de aumentar mas diminuir; a menos que se queira defender uma aproximação do hitler de que a raça dele era superior, defendo que milhões de seres precisam de ajuda para terem uma vida e nós precisamos de gente para trabalhar. Basta que a solidariedade fale e se mostre coerente para não precisarmos de medidas nenhumas e todos ganham.
    Os burocratas essses é que lhes custa ter que se mexer.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.