Manifestação dos amarelos teve, no máximo, 12 mil participantes


A organização falou em 40 mil participantes. Ena, tanta gente. Vejamos quantos cabem à frente do Parlamento e arredores.

As câmaras de TV não mostraram, nem uma vez, uma visão de conjunto, que permitisse ver onde começava e onde acabava a manifestação. Houve alguns apanhados da parte central, alguns planos de proximidade, mas nada das laterais. Mesmo assim, pelas imagens (ver mais abaixo) e sendo muito benévolo, delineei no Google Maps a área correspondente ao que poderá ter sido a manifestação. Expandi, em muito, as laterais, para que não haja queixas.

2016-05-29 manif dos amarelos - contagem google maps

Possível área dos manifestantes amarelos (cerca de 4 mil metros quadrados)


Para cálculos de participantes em manifestações é habitual usar a métrica de meio metro quadrado por pessoa. Se lhe parece muito, pegue numa fita e experimente. Verá que é aceitável.

Mas vamos ser mesmo optimistas e considerar que os manifestantes estiveram coladinhos uns aos outros. Afinal de contas, havia crianças e estas são mais arrumadinhas. Consideremos então que, em cada metro, quadrado estiveram 3 manifestantes.

Portanto, considerando mais área com manifestantes do que o que é possível vislumbrar e usando uma métrica optimista para o número de pessoas por metro quadrado, conclui-se que estiveram presentes, no máximo, 12 mil pessoas na manifestação dos amarelos.

2016-05-29 manif dos amarelos - contagem com fotos

As imagens, escolhas entre os três canais de TV, onde se vê o maior número de manifestantes

Em declarações às TV, a organização dos amarelos disse que fretaram 295 autocarros (uau, onde é que terão estacionado tanto autocarro?) e um comboio. Considerando 60 pessoas por autocarro e 500 pessoas por comboio, haveria 18,200 participantes. Fazendo fé nestes números e nos 40 mil que a organização referiu, significa que 21,800 se deslocaram individualmente. Só é pena que não tenham ido ao Parlamento, pois, como vimos, não caberiam lá.

Cada qual que escolha os números que lhe pareçam mais realistas. Para mim, não terão participado mais de 8 mil pessoas na manifestação (4 mil metros quadrados, com 2 pessoas por metro quadrado).

Adenda
Metodologia que suportou esta análise (e que se pode igualmente aplicar a artigos posteriormente saídos em outros espaços): Como estimar o número de pessoas numa multidão

Comments

  1. Carvalho says:

    Eu acho que não vale a pena andarmos a contar espingardas ou a medir as pilinhas.
    Estes palhaços têm direito a manifestar-se, se tal lhes apetece. E eu tenho o direito a continuar a orgulhar-me de ser professor da escola pública e a fazer um grande manguito aos amarelinhos. E, sobretudo, à padralhada nojenta.
    Querem mama do Estado? Tomem!!! (é aqui que entra o manguito)

    • ViriatoÀPaulada says:

      A verdade nua e crua. Acordem caramba. Problema sem Solução!!!
      Entre 2001/2002 e 2012/2013, a população escolar registou a quebra de uns 83 mil alunos. Desde 2001, perdeu 23 mil professores. Desde 2001, menos 7024 escolas, de 14 mil para menos de 7 mil. Cortes brutais nos orçamentos em todos os graus de ensino pelo ministro Crato. Racionalização dos recursos, redução da natalidade, diz-se. Isto sim, representa uma ameaça ao ensino até porque o serviço da dívida soberana ultrapassou o orçamento do ministério da Educação.
      Não são “as escolas privadas”, mas sim. “menos de 3% de todas as escolas privadas do país”. É que há mais de 2600 escolas privadas, mas só 79 têm contrato de associação. Já se conhece a lista das 39 escolas privadas que não poderão abrir novas turmas no próximo ano lectivo.
      Sabem a quantidade de empresas privadas que fecharam, lançando no desemprego centenas de milhar de desempregados, em 2009? 37 mil. Em 2011, 33 mil e em 2012, 27 mil. O negócio privado é isso mesmo, privado, mesmo quando presta serviço pago pelo Estado. Quando se tornam dependentes de um só cliente, arriscam a encerrar sem aviso prévio. É a lei do mercado. É o liberalismo. O Estado também não financia a comida, que é um bem de primeira necessidade.Por: pauloroldao.

    • Helena says:

      O que não vale a pena é ser extremista e rápido a julgar os colegas de profissão. Ao apontar o dedo tem três voltados para si. É vergonhoso que o colega do público se congratule de não ser palhaço mas há os todo o lado, seja público ou privado. Dividir para conquistar… o Estado é que fica a ganhar.

    • João says:

      Como professor, ou seja, como uma pessoa em que a sua responsabilidade é formar jovens, tem uma bela educação, não haja dúvida.
      Na minha humilde opinião, acho pior andar a pagar o ordenado a profissionais como o senhor, que de profissionais não tem nada, do que a colegas seus dos CA.

    • Hélder says:

      Sr. Carvalho, à quantos anos anda a mamar dos meus impostos?

  2. Foi claramente o milagre da multiplicação dos manifestantes. Nestas coisas católicas há que contar sempre com a ajuda do divino.
    Mas agora a sério, amanhã não é dia de escola?

  3. Edgar Carneiro says:

    Parecem-me mais manifestações do PSD e CDS contra o governo, a pretexto da falsa questão dos colégios.

  4. As contas das áreas estão bem feitas. Eu admitira que estavam 3-4 pessoas por metro. Ou seja, 20.000 no máximo dos máximos.

  5. Nas manifestações claro está que as da S G T P são imbatíveis.O que está em causa é a falência da escola pública pois os problemas são muitos pois não estudados .As escolas privadas tambèm muitas irão para a falência pois as indemnizações a pagar ao pessoal serão incomportáveis para os privados.

    • Gilberto Jesus says:

      Que pena…..coitadinhos…abriram Colégios à pala dos amigos Coelho e Crato e pagos por todos nós! Vão dar banho ao cão (isto, para não dizer o que me apetecia).

    • Nightwish says:

      É o chamado mercado livre… Querem subsidio-dependência, mudem-se para a Venezuela.
      É isto, não é?

  6. Esclarecedor não é ? says:

    Estou cheio de pena dos privados no ensino.
    E os da construção civil também… tou cheio de pena.

    • Nas escolas como nos hospitais privados já tiveram a oportunidade para verem as estatísticas do número de operações rialisadas em estabelecimentos privados e pagos pelo estado por incapacidade dos mesmos se fazerem em hospitais do estado.Cá como lá.

  7. Uma manifestação jihadista.
    Crianças recrutadas pelos poderosos e pelo fanatismo dos próprios pais.
    O crime de violência contra crianças e jovens é punido pelo nosso Código Penal.
    A PGR tem a palavra.

  8. Lestat says:

    http://www.vidarealdasam.com.br/2012/04/agressividade-negativa-desvendando-os.html?m=1 e pronto, é o que temos no Portugal dos pequeninos….e a julgar pelo nível de respeito e boa educação dos comentários que para aqui andam…é esta a educação que passam nas salas de aula? O caráter das pessoas vê-se perfeitamente nos tempos críticos ou em situações de stress…tenho vergonha de ser português, com estes exemplos.

    • Carvalho says:

      Vá para Espanha e mande saudades (que é coisa que cá não deixa).

    • Nascimento says:

      OI QUIRIDO…OU SERÁ QUIRIDA?VÁ , VÁ LÁ PRÁ MISSA DA IURD…LARGUEZA.APROVEITE E LEVE UM LIVRO.PODE SER DO PAULO COELHO, OU DO ORELHAS DA RTP1…TÁ BEM???

    • Nightwish says:

      Pois, contra acéfalos sem argumentos não vale a pena educação. Quem não sabe, nem tão pouco quer, ler a lei nem a constituição e aceita ser instrumentalizado pelos subsio-depedentes que vá para a puta que o pariu.

  9. Pedro Pereira says:

    Fantásticos os comentários de quem diz educar crianças e a liberdade de expressão e tem comentários do género que aqui li. Durante anos as escolas andaram lado a lado a colaborarem umas com as outras e a participarem em atividades conjuntas como por exemplo o Desporto Escolar etc, etc. Engraçado que o os portugueses têm esta característica que quando olhamos só para o nosso umbigo e nos esquecemos de tudo o que é razoável e admissível. Comentários despropositados, incoerentes e falaciosos são diários. Pensei que lutar por uma boa educação fosse universal. Não ví ontem ninguém dizer alguma coisa que fosse contra a escola pública. Isto que estou a escrever também não é contra a escola pública. E quando leio um desvairado qualquer colocar em causa a dignidade dos pais e nem se identifica, realmente faz-me lembrar os que colocam lenços em torno da cara para não serem reconhecidos, não me lembro do nome deles…. como é?

    • joão lopes says:

      eu vi a dona cristas com comentarios anti-escola publica.chega?

    • Nascimento says:

      Colaboração? Ainda ontem vi a prestimosa ” colaboração” de uma professora num discurso nojento contra os colegas do ensino publico!!!Não desfazendo nos colegas mas nós temos um ensino de excelência!!!!Não viste’ Não ouviste? É esta tipa professora? Vai á merda. E sem lenço na cara! Percebes?

    • Nightwish says:

      Quando aceitam ser instrumentalizados para mentirem descaradamente a favor dos capitalistas (isto se soubessem ler a merda da lei), quer que os traidores sejam bem tratados? Olhe, méééééééé.

      • Nightwish:
        Como é fácil constatar,é óbvio que o meu extenso comentário não foi dirigido a si, mas sim, ao pseudo Pedro Pereira.
        Por isso, as minhas desculpas pelo lapso. Efeme.

    • É algum hacher?
      Não lhe chega a identificação? Porque quer mais? Não conhece a onomástica portuguesa?
      Fala na educação e insulta quem discorda? Chamar desvairado a outro é normal numa pessoal normal?
      O seu nome é Pedro?
      Ou foi-lhe imposto esse nome? O seu comentário foi encomendado?
      Acha que um pai, digno desse nome, coloca a vida do seu próprio filho nas mãos de pedófilos, abusadores e torturadores de idosos ou assassinos de animais?
      Será um desses?
      O que estão a fazer às crianças não se assemelha ao recrutamento dos jihadistas?
      Acha que elas têm a noção para onde são levadas?
      Não acha a instrumentalização, a coacção ou a intimidação a crianças, uma violência atroz?
      Foi dos que obrigou os filhos a escrever uma carta ao presidente e ao primeiro-ministro?
      Acha que uma criança tomava essa iniciativa?
      Está com medo de levar uma surra do padre na próxima missa?
      Não tem noção da sua verborreia?
      Não viu falar ou não falou contra a escola pública?
      Ou vai dizer-nos que esteve aqui a defender a escola pública?
      O 25 de Abril ainda lhe dá comichão na garganta ou será que é noutro lugar?
      Já passou os olhos pelo Código Penal?
      ah, deve gostar de novelas e nos intervalos vai ao comentador verborrear.
      Já agora, não sabe informar o fórum, do nome do iluminado que autorizou a utilização da internet nas prisões e nos hospitais psiquiátricos?

  10. E o sr cardeal não sabe que Cristo expulsou os vendilhões do tempol?

  11. Fernando says:

    4 a 5 pessoas por m2 é perfeitamente viável num ajuntamento: ou seja entre 16 e 20 mil.

  12. MANIF AMARELA (as imagens falam por si…):

    TRATA-SE DA MAIOR MANIPULAÇÃO E APROVEITAMENTO POLÍTICO DE CRIANÇAS E JOVENS VISTA EM DEMOCRACIA. Estratégia lamentável e antipedagógica das Diretoras, donos dos colégios, igreja católica, CDS e PSD!

    Quanto ganha cada Diretora ou Diretor destes colégios?
    Vamos querer saber, afinal querem receber o dinheiro de todos os contribuintes.

    Porque não têm turmas PCA (Programa Curricular Alternativo), Unidades para pessoas com deficiência etc. etc.? Dão mais despesa não é? O donos dos colégios querem lucros e por isso a inclusão de todos não faz parte da estratégia…

    O Verdadeiro Ensino Público inclui (não exclui) pobres, classe média e alta se quiserem, brancos, negros, ciganos, imigrantes e portadoras de deficiência de forma a dar oportunidade a todos… que hipocrisia quando dizem que estão a defender o ensino público!

  13. Maria Silva says:

    Que paciência! Por mim, como já percebi que a direita mente melhor aldraba sem qualquer sombra de pudor, nem me dou a esse trabalho. Limito-me a encolher os ombros.

  14. Helena Antunes says:

    Em democracia, qualquer um tem o direito de escolher a escola para os seus filhos, tal como tem o direito de comprar um Ferrari ou um Fiat, só que, como é evidente… o preço não é o mesmo! Quer um ensino diferenciado, paga. É simples! No fim, somos quase todos contribuintes e é dos nossos impostos que se está a pagar o luxo dos colégios, pelo que me admira que haja quem concorde com este estragar de dinheiro que é nosso!

  15. orlando costa says:

    Com escolas públicas e privadas à mistura, parece que a virgula ou o ponto tem o mesmo significado para definir os milhares (ou milhões). A minha escola foi a pública e aprendi que a vírgula só definia os decimais. Sr. J. Manuel Cordeiro, já esqueceu os princípios básicos da aritmética?

    • j. manuel cordeiro says:

      Regra número um quanto a mandar bocas sobre regras: assegurar-se que a boca mandada não foge às regras.
      Traduzindo, teve azar com uma “virgula” e com a concordância verbal do “tem”.

      Mas adiante. A questão de usar a vírgula ou o ponto como separador decimal é defeito profissional, coisa de quem anda nos computadores. Apraz-me, ainda assim, que este seja o único reparo que tem a fazer.

  16. Deverá incluir no cálculo da área o jardim da Rua das Francesinhas, onde os amarelos também andaram certamente, pelo estado lastimável em que o deixaram. Transformaram a fonte em depósito de lixo, os relvador em pelados, e não contentes ainda afixaram cartolinas para se saber quem fez aquela merda. Bem haja aos serviços — públicos — da junta, que tudo eventualmente limparam. Aos organizadores, que gastaram umas centenas de milhares de euros, fornecidos pelo contribuinte, para transportar tanta gente, vestir tanta gente, e imprimir tanto estandarte, e pagar a agências de comunicação, peço que da próximo guardem mil euritos para a limpeza. Defesa do jardim ponto!

  17. Neca Santos says:

    Os amarelos vão perceber que acabou o seu “reinado” de enriquecimento..,… Principalmente porque todos percebem e sabem que no ensino público o aluno tem que estudar para ter notas boas, e que todos os alunos portugueses com prémios internacionais, em várias áreas do saber e do conhecimento, são alunos de escolas PÚBLICAS, e de quase todas as Universidades Publicas!

Trackbacks

  1. […] felizmente há gente atenta a estas coisas, e tanto no Aventar como no Insónias houve quem recorresse ao Google Maps para medir a área em que os manifestantes se […]

  2. […] pensava que a grande marcha amarela se resumia à manipulação de números e informação, aproveitamento político da direita parlamentar e da Igreja Católica e […]

  3. […] a contagem avançada pela organização da anterior manifestação a favor dos colégios privados, mesmo quando se demonstrou que o número era fictício (terão sido uns 12 mil a 16 […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s