A grande mentira amarela


TContas

Numa jogada que tem tanto de absurda como de pouco surpreendente, parte significativa da imprensa nacional tentou transformar um embuste em facto, subalternizando o parecer da PGR que legitima a posição assumida pelo ministério da Educação sobre a polémica dos contractos de associação. Desmontado o embuste, alguma imprensa lá acabou por emendar a mão. Estranhamente, e a julgar por aquilo que foi sendo difundido pelos canais de comunicação dos autoproclamados defensores da escola, nem uma palavra dos indignados sobre o assunto. Importa reforçar que o Tribunal de Contas não deu razão nenhuma às reivindicações do lobby do ensino privado. Nenhuma, zero. Foi tão somente uma manipulação fraquinha que só veio descredibilizar a actuação de quem dirige este movimento. E ficava-lhes bem assumir que tudo não passou de uma grande mentira amarela.

Montagem via Os Truques da Imprensa Portuguesa

Comments

  1. A Igreja Católica ultimamente parece ter-se reduzido a uma associação de defesa de direitos corporativos. Enquanto o País continua a ser desmantelado de dia para dia e assistimos a uma autêntica invasão islamo-africana na Europa (que a Igreja no futuro vai pagar muito caro…), a prioridade do clero católico são os colégios privados, os abortos, a eutanásia e mais umas tretas que não interessam a ninguém. A Igreja em lugar de combater onde é essencial, desgasta-se nestas escaramuças secundárias contra a esquerda e as suas “causas fracturantes”.

    Assim vai a Igreja Católica, totalmente controlada pela Superclasse Mundialista e dirigida por um anti-Papa ao serviço da Nova Ordem Mundial. Desta gente já nada se espera e os católicos agora só lhes resta mesmo é aguardar pelo dia em que um Papa lhes ordenará que aceitem a nova religião universal que está já a ser preparada. Tenho poucas dúvidas de que a maioria dos católicos, como carneirinhos mansos que são, irão aceitar sem problemas o novo credo universal. Convencer os judeus e muçulmanos a aceitar, isso aí é que já vai ser pior…

    É por estas e muitas outras que eu não quero ver a Igreja metida em nada que tenha a ver com os assuntos do Estado, porque onde está a Igreja, está a Superclasse Mundialista ou os lacaios ao serviço da mesma… Nunca como hoje foi tão importante defender o Laicismo, não por ódio à religião em si, mas porque o Laicismo pode funcionar como uma barreira à infiltração de religiões controladas pela Superclasse Mundialista, como é nitidamente o caso da Igreja Católica.

    http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/05/a-igreja-catolica-reduziu-se-uma.html

  2. isabel benz says:

    A meritocracia deveria ser um lema na administração pública. Pôr fim às indicações políticas para cargos nos governos é uma necessidade e caracteriza princípio de moralidade. Urge que tenhamos, no país, um serviço público apolítico, baseado no mérito, e que garanta serviços de qualidade sem favorecimento político. Ausencia de Estado nas prestações de serviços (professores não são avaliados durante a prestação de serviços…faltam demasiado, prejuidicando os alunos…etc..-.etc…).

  3. Esctatota Biribó says:

    E a manipulação relativa ao número de manifestantes?
    40 mil? Nem 40 mil olhos, mesmo contabilizando o olho do cú, quanto mais 40 mil pessoas.
    A S I C usou sempre planos de filmagem baixos na tentativa de mostrar muitos a partir de poucos. Mas esta malta vestida de amarelo bem tenta manipular e instrumentalizar, botam faladura pelo Martelo, pelo tribunal, distribuem slogans, t-shirts e bandeirinhas pelos petizes, e ainda contam com uns quantos palermas da comunicação social para desinformar e criar confusão. É que o excesso de amarelo pode provocar distração e ansiedade.

  4. francisco pereira says:

    jornalismo palhaço. Nao informam , mas sim baralham e desinformam. O contrário a que estão obrigados. e os comentadores ajudam. MAS ATENÇAO QUE TEMOS UM GOVERNO IGUAL. Reverte acordos, anula contratos, Que governantes sem vergonha.

  5. Há gente que adormece e acorda com os funcionários públicos. Não são avaliados, faltam muito ao trabalho, dizem. E que mais?
    E quando eles levam o trabalho para casa? Por exemplo, os testes dos alunos. Quem lhe paga as horas de trabalho?
    Onde estão os iluminados nessa ocasião? Na tasca? A insultar o árbitro? A ver novelas?
    Essa gente não tem remédio, quer dizer, deve ter, só que se esquece de o tomar.

Trackbacks

  1. […] da terceira linha do ministério da propaganda têm arrotado por aí. São os pivots de amarelo, são as mentiras como a patética história do Tribunal de Contas que quase são transformadas em ve…, é um micro-protesto que eclipsa o congresso do partido no poder, enfim, só não vê quem não […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s