Impostos “à la esquerda”

Um aplauso para Assunção Cristas, que teve visão suficiente para perceber o que nos esperava e desmontou o embuste. Um “orçamento de austeridade à la esquerda“, pleno de impostos esmagadores que arruinariam o país, deixando-a à mercê do geringonçismo parasita.

Só que não. Pelo menos a julgar pela análise do Conselho de Finanças Públicas, revelada esta semana, que aponta para uma queda da carga fiscal em 2016, a primeira desde 2012. Já nem o CFP da Dra. Teodora Cardoso escapa à sovietização em curso. Mas não nos deixemos enganar: o maior assalto fiscal de sempre começou no dia 1 de Fevereiro de 2017. Portugal nunca mais será o mesmo após o brutal aumento de impostos sobre os refrigerantes.

Imagem via Uma Página Numa Rede Social

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Ela fica bem de boca aberta. Não sei se será de admiração ou estará à espera que alguma coisa entre … sem pedir licença.


  2. A tia Cristas, cada vez mais desbocada a virar “rameira”

  3. anti pafioso. says:

    Coitada é a vida .

  4. Splash says:

    Esta teenager inconsequente pensava que por ter cristas era chegar e cantar de galo e toda a capoeira se transformava em galinhas dispostas a serem sexualmente exploradas pra ela fazer umas omeletes.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.