Ao cuidado da direita indignada com o despesismo

sm

que vocifera, com toda a razão, contra os salários obscenos que se pagam na função pública, seja a um António Domingues ou a um perigoso sindicalista, desses que só sindicalizam e não querem trabalhar, e que ainda por cima são comunistas, os nababos! Peço um minuto da vossa atenção e indignação para que atentem neste dispositivo contabilístico, gentilmente disponibilizado pela Geringonça, que nos permite assistir em directo ao acumular de euros por parte do antigo secretário de Estado privatizador de Passos Coelho, que o próprio Passos Coelho escolheu para vender o Novo Banco, e que em 14 meses já nos levou qualquer coisa como 365 mil euros, sem que ninguém tenha ainda percebido para quê, dada a inexistência de resultados que justifiquem os cerca de 25 mil euros por mês que aufere.

Como sei que a vossa indignação é honesta e genuína, e aqui alargo o convite a todos os paladinos anti-despesismo da nossa cândida direita, estejam eles no comentário político televisivo, nas colunas de opinião anti-esquerda, na blogosfera liberal/conservadora ou nos grupos de ódio laranja nas redes sociais, ficarei a aguardar, com expectativa, pelos vossos contributos indignados. E caso para dizer: e o Sérgio Monteiro, pá?

Foto: Diana Quintela/Global Imagens@DN

Fartos de sermos tratados como estúpidos

Ricardo J. Rodrigues

Foi hoje escolhida a palavra do ano. Durante semanas, as redações receberam comunicados de uma votação online promovida por um grupo editorial e, esta manhã, os resultados foram anunciados numa conferência de imprensa. Vários meios deslocaram jornalistas, fotógrafos e repórteres de imagem para o evento. À hora de almoço, as televisões reuniram comentadores em estúdio para debater o assunto. Aquela podia ser uma notícia, sim, mas no máximo uma breve. Para a maioria dos cidadãos, a escolha de ‘geringonça’ para palavra do ano tem pouco interesse. Se calhar não tem mesmo interesse nenhum. Mas este é um exemplo que mostra tudo o que se passa de mal com o jornalismo de hoje.

‘Geringonça’, recorde-se, foi a expressão utilizada pelo cronista Vasco Pulido Valente para definir o acordo parlamentar da esquerda. É uma palavra com uma conotação negativa e, se um cronista podia utilizá-la, os jornalistas nunca poderiam fazê-lo. O trabalho dos jornalistas é fornecer aos cidadãos a informação rigorosa de que estes precisam – para poderem formar, esclarecidamente, a sua própria opinião. No entanto, os informadores passaram a utilizá-la despudoradamente, condicionando assim os leitores. E não podemos deixar de pensar nisto quando vemos que as pessoas que deixaram de confiar na imprensa, que não encontram hoje utilidade no que leem, que pensam que os jornalistas deixaram de ser os representantes dos cidadãos e passaram a ser representantes do sistema. Com esta ‘geringonça’, lhes damos razão. [Read more…]

Governo violou Acordo à Esquerda

A deputada do Partido Ecologista “Os Verdes” afirmou hoje, na Assembleia da República, que o Governo, ao decidir diminuir a Taxa Social Única das empresas, violou o acordo estabelecido com aquele partido na formação da maioria parlamentar que constitui a Geringonça.

Ao cuidado do país governado por bloquistas e comunistas

marcelo

Estamos a terminar um ano caracterizado por uma procura de serenidade, diálogo e apaziguamento, fundamentais para o rigor financeiro e estabilidade social, sem a qual não há estabilidade financeira e política. O objetivo? Aumentar a esperança dos portugueses.

Marcelo Rebelo de Sousa, antigo catavento de opiniões erráticas, actual Presidente da República de Portugal.

Foto: Gerardo Santos/Global Imagens@Diário de Notícias

Radicalismo sem amor

Ao cuidado dos lisboetas, em particular aqueles que residem nos bairros sociais da cidade. Não se deixem enganar.

Video: Luis Vargas@Geringonça

O PCP e a Geringonça

Há quem pense que o PCP está a “correr riscos” com a Geringonça. Engana-se.
A solidez estrutural do Partido Comunista só tem paralelo, em Portugal, na Igreja Católica. E o PCP tem a vantagem de não conhecer o conceito de Pecado.

Paulo Macedo: do elogio ao governo à presidência da CGD

pm

Já a polémica em torno das declarações de rendimentos da administração da CGD liderada por António Domingues tinha rebentado, surgia uma notícia no DN que dava conta de críticas tecidas pelo ministro da Saúde do anterior governo, Paulo Macedo, que condenava o “ruído enorme” que estava a ser feito em torno das propostas fiscais inscritas no OE17:

Temos um cenário em que há criação de novos impostos, mas sem ser a criação desses novos impostos, há de facto uma estabilidade no resto das outras medidas fiscais comparando com outros orçamentos. Mas, em termos de ruído, tivemos um ruído enorme que afeta os investidores e sobre isso não há nada a fazer.

[Read more…]

O CDS-PP e o preço certo em cedências

cm

Como se os arranjos parlamentares entre forças aliadas fossem algo raro ou exótico, Cecília Meireles indignou-se, durante a manhã de ontem, no Parlamento:

No que toca às propostas do CDS, tivemos várias formas de chumbo, muito criativas, aliás, desde a forma mais frontal dos votos contra, à forma mais fingida da coligação de votos conveniente, até uma nova forma, que é a telefónica, em que as propostas passaram mas depois passados trinta minutos alguém da bancada do Governo ligava para a bancada do PCP ou do Bloco e mudavam-se os sentidos de voto

[Read more…]

O diabo subiu à Terra sob a forma de sondagem

geringonca

O diabo subiu à Terra sob a forma de sondagem. O temor, o sobressalto, o resgate e as sanções, o apocalipse bíblico a pender sobre os 10 milhões de reféns da Geringonça, essa monstruosa máquina soviética de PRECização, e o povo, perdão, a amostra, cuidadosamente seleccionada pela imprensa controlada por um comité qualquer, revela resultados desastrosos, obviamente manipulados, para Pedro Passos Coelho. O estudo, demoníaco, é particularmente cruel, visto de ter sido elaborado pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade Católica, que como toda a gente sabe, é um importante centro ideológico da extrema-esquerda.  [Read more…]

O Público e os empatas

esquerda_empata

Na primeira página do Público, podemos ler aquilo que está na imagem. Como sabemos, empatar na política ainda é mais feio do que no futebol ou na vida íntima de outros.

Se lermos apenas este título, que é o que fazemos muitas vezes, é evidente que a imagem da esquerda não ficará em bom estado, porque, aparentemente, não quer resolver determinados assuntos. Se a esquerda merece ter bom ou má imagem, poderemos discutir noutra altura, se não vos importais.

Se se quiser, apesar de tudo, pensar um bocadinho, levantar uma dúvida, poderemos perguntar-nos se este título será uma referência a toda a esquerda, PS incluído, ou se haverá algumas divisões.

Ao fazer essa coisa raríssima que é ler a reportagem, ficamos a saber que o PS recusou as propostas dos partidos de esquerda acerca da limitação dos salários dos reguladores, que o PS, ao contrário dos (outros) partidos de esquerda, quer diminuir paulatinamente o número de alunos por turma, que o PS não quer fazer alterações no mapa das freguesias antes das próximas eleições autárquicas, que o PS não quer resolver já muitas questões relacionadas com o sistema bancário ou com os offshores, que o PSD e o PCP não viabilizarão de imediato algumas medidas contra os maus tratos a animais, que há uma proposta do CDS acerca do envelhecimento activo que tarda em ser aprovada, que o PS anda a adiar uma resolução sobre o uso da produção nacional e regional nas cantinas públicas, e, enfim, que há um grupo de trabalho que tem a seu cargo dois diplomas do PCP e do BE acerca do regime jurídico da partilha de dados informáticos e dos direitos de autor. [Read more…]

O fim (não) está próximo

tein

A Geringonça, qualquer pessoa de bem sabia, não chegaria a acordo para o primeiro orçamento de Estado. Não duraria um mês um ano. Nunca se entenderia para um segundo orçamento. A implosão era inevitável. O drama, a tragédia e o horror espreitavam ao virar da esquina.

Portugal, que até ia ser uma das 10 economias mais competitivas do mundo se seguisse o caminho traçado por Passos, não tinha outra alternativa que não fosse apostar nos baixos salários. Na reversão de direitos laborais. Porém, sem que ninguém o pudesse antecipar, os custos do trabalho subiram mas o desemprego desceu. E continua a descer. E o salário mínimo continuará a aumentar.  [Read more…]

É o discurso da direita  que agiganta a Geringonça

Rui Naldinho

A nossa direitinha Tuga apostou forte no desconchave da geringonça, mas o raio da maquineta não há meio de se estatelar!

Ilustração: Hélder Oliveira / Expresso

Nunca conseguiram digerir o seu afastamento do Poder. E com isso foram cavando um túnel entre a realidade e os seus traumas. À medida que o tempo passava foram desenvolvendo uma retórica derrotista, de tal forma penosa, que até conseguiram transformar em pouco tempo uma coligação que tinha todas as condições para sofrer abalos vários, fruto das suas diferentes formas de abordar a UE, a NATO e o Tratado Orçamental, numa máquina sincronizada. [Read more…]

O fim da Geringonça

O fim político de Passos Coelho aconteceu no dia em que foi criada a Geringonça. Mas o início da Geringonça marca igualmente o começo do seu fim. É da natureza das coisas.
É essa a missão do próximo líder do PSD: acabar com as veleidades da Esquerda.

A desinformação, o esquecimento e a mentira

É sempre bonito vê-los meter os pés pelas mãos. De há uns tempos para, cá não tem dado para mais. Resta-nos rir.

Vídeo: Luís Vargas@Geringonça

Políticas de esquerda, salários de direita

meme

Se o critério que norteia o enquadramento dos salários dos gestores da CGD não permite reduzir a factura – ou pelo menos não a aumentar – do custo que o seu conselho de administração tem para o erário público, existe, a meu ver, uma solução: alterar o critério. Existem, inclusive, propostas do PCP e do BE para limitar os salários dos gestores públicos ao salário do primeiro-ministro ou do presidente da República. Se existem, aqui vai uma lapalissada: é porque pode ser mudado. [Read more…]

A ironia do geringoncismo

g

A confirmarem-se as previsões, é possível que o ano de 2016 termine com uma grande ironia: o défice mais baixo das últimas décadas será conseguido por um governo socialista apoiado pelo PCP e BE. Na novilíngua do radicalismo neoliberal, um Processo Revolucionário Em Curso com vista à estalinização do país. Uma perigosa e infame Geringonça, preparada para instalar um totalitarismo soviético que espanta investidores, aumenta brutalmente os impostos e persegue impiedosamente o ensino privado. O precipício. [Read more…]

As notícias da morte da Geringonça eram manifestamente exageradas

obs

Fazendo eco da propaganda reinante, há precisamente um ano, o Observador anunciava a morte da Geringonça por altura da negociação do OE17. Vinha aí uma nova crise política, apesar de, à data, não haver ainda registo de qualquer desavença digna do nome entre os partidos que davam e – pasmem-se – continuam a dar suporte parlamentar ao governo de António Costa.  [Read more…]

Falemos sobre perseguição fiscal

Ora aqui está um belo vídeo para os jotinhas visualizarem antes de voltarem a fazer figuras tristes. Para a direita radical e respectivo exército comentador reflectir enquanto digere o sapo. Foram 78 aumentos de impostos, no espaço de quatro anos e meio, que representaram o mais violento aumento de impostos de que há memória neste país. Pela mão de quem afirmava, em campanha, que não ia aumentar impostos para cumprir o seu programa. Terá sido nisto que tantos portugueses votaram há em 2011? Quer-me parecer que não. Mas isso sou eu que sou um esquerdalho. Que o Dr. Jovem Conservador de Direita tenha piedade de mim e salve a minha alma.

Video: Luís Vargas@Geringonça

Quem é que investe num país de geringonças esquerdalhas?

A TMG Automotive vai regressar a Vila Nova de Famalicão para investir 52,5 milhões de euros nas instalações de Vale São Cosme.

Glória para a Geringonça, mais uma dor de cabeça para a direita radical

bdp

Entre profecias da desgraça e alucinações com Belzebu, intercaladas por macumbas e rezas ao oculto para que as trevas se abatam sobre Portugal, abrindo alas ao regresso da seita além-Troika, as coisas teimam em não correr bem para os lados da direita radical, cada vez mais isolada e em queda permanente nas sondagens. Contudo, acredito piamente que não estavam à espera de um golpe tão duro o profundo como aquele que lhes aplicou hoje o Observador, o jornal dos amigos neolibeirais de Passos Coelho, tão importante na sua ascensão e na produção de propaganda anti-esquerda. Nem os apóstolos do ministério da propaganda devem ter percebido o que se passou.  [Read more…]

Um PSD, dois sigilos bancários

Façam pipocas, este PSD está cada vez mais divertido!

A seguir ao Tarantino, o Vargas é o meu realizador favorito. E o Tarantino que se ponha a pau 🙂

Video@Geringonça

Quando o PSD queria estalinizar o país

ppcmm

Estamos no longínquo ano de 2005. Luís Marques Mendes é presidente do PSD e Pedro Passos Coelho seu vice. No Parlamento, o camarada Paulo Rangel dá a cara por uma proposta controversa que conseguiu a proeza de unir CDS-PP e PCP num coro de críticas. Tratava-se do levantamento total do sigilo bancário, proposta incomparavelmente mais radical do que aquela que foi recentemente vetada por Marcelo Rebelo de Sousa e que levou o deputado Leitão Amaro, num tom de convite ao pânico, a falar numa “verdadeira radicalização em curso deste governo das esquerdas“. Pobre Leitão Amaro, rodeado de estalinistas com pele de cordeiro, numa bancada onde ainda pontificam tantos daqueles que subscreveram esta proposta, entre eles o seu querido líder e secretário-geral do comité central do PSD, o camarada Passos Coelho. [Read more…]

Pandora e a Escola Pública

A Caixa de Pandora

A Caixa de Pandora

 

A solução política para o governo de Portugal resultante das últimas eleições legislativas, expressa nos acordos firmados entre o Partido Socialista, o Partido Comunista, o Partido Ecologista “Os Verdes” e o Bloco de Esquerda, referida hoje como sendo uma “Geringonça”, tem como património cívico e político a história da intervenção social dessas organizações e os princípios ideológicos nos quais assenta essa intervenção. Todos subjectivamente comungam valores e posições doutrinárias significativamente conciliáveis, muitas sobre questões políticas e sociais da maior relevância, como a pobreza, a exclusão e a justiça social, temas hoje prementes na sociedade portuguesa, que apresenta uma realidade concreta muito preocupante nesse contexto.

No caso particular do Partido Socialista, parece mostrar-se, no presente, a oportunidade de afirmar a matriz de ideais emergentes da chamada Ética Republicana e da sua Declaração de Princípios, suportes fundamentais na resposta aos dramáticos problemas que afectam as pessoas, as pessoas verdadeiras, de carne e osso, e não meramente os números em que elas aparecem transformadas nas folhas de estatística, num processo involutivo de desumanização do exercício administrativo do poder público que urge estancar e inverter.

[Read more…]

O Meio

© Público

© Público

O Partido Socialista é uma força social que cumpre um papel determinante no sistema político português. A sua acção doutrinária e operativa assenta numa matriz filosófica de grande relevância histórica, quer no contexto nacional, quer no contexto internacional, devendo-se à sua família política e filosófica alargada uma parte muito significativa daquilo que hoje é conhecido por “civilização ocidental”.
Ao Partido Socialista tem cabido a responsabilidade de ser um factor de equilíbrio dinâmico entre várias correntes de pensamento político, sendo o grau de dificuldade dessa tarefa singularmente elevado pela multiplicidade de tendências e visões do mundo que cabem dentro de uma organização plural, de génese humanista e tradição republicana.
Cabendo-lhe a função de ser o “meio”, de assegurar que a sociedade portuguesa é dirigida tendo em conta os princípios doutrinários e constitucionais de uma Democracia pluralista, não foram raras as ocasiões em que o PS pareceu ter adoptado posições políticas de “direita”, agindo num sentido que a muitos pareceu contraditório com a sua matriz ideológica e com os interesses específicos de uma significativa parte da população portuguesa que via no PS, legitimamente, um defensor dos seus direitos sociais.

[Read more…]

Mais um investimento sacado à bruta

estaline

O grupo alemão Eberspaecher, líder mundial no desenvolvimento e fornecimento de sistemas para a tecnologia de escape, emitiu na passada Segunda-feira um comunicado, citado pela Geringonça, onde se pode ler que a empresa se prepara para investir numa nova fábrica em Tondela. Este investimento, previsto para o terceiro trimestre de 2017, irá criar 120 postos de trabalho no próximo ano, estando já planeada uma ampliação da unidade até 2020, que criará um total de 500 postos de trabalho. [Read more…]

Renault, um fabricante automóvel vergado ao totalitarismo bolivariano que assola Portugal

commie

Passos Coelho tinha razão: não há meio de haver um investidor que queira pôr o seu dinheiro neste país controlado por comunistas e bloquistas. O Diabo espreita ao virar da esquina e os investidores fogem a sete pés. Perante esta verdade absoluta da Igreja do Neoliberalismo da Catástrofe dos Últimos Dias, o acordo firmado entre trabalhadores e administração da Renault Cacia só pode ser compreendido à luz de um qualquer esquema totalitário, assente no recurso à violência mais atroz. [Read more…]

A traição de Carlos Moedas

cmppc

Foto: Rui Gaudêncio@Público

Longe vão os tempos em que, numa qualquer reunião de personagens sinistras, alguém sugeria “pôr o Moedas a funcionar”. Carlos Moedas continuará fiel aos princípios que sempre o nortearam política e ideologicamente, é certo, mas algo de muito estranho se passou para que, totalmente desalinhado com o discurso dos seus amigos e companheiros, outrora governantes falhados, hoje profetas da desgraça igualmente incompetentes, tenha protagonizado tamanha traição.  [Read more…]

Sovieticamente implacável

Como qualquer esquerdalho de bem, sou um grande apreciador do trabalho audiovisual do Luís Vargas, outro esquerdalho, perigosíssimo, que habita a Geringonça virtual. Todas as semanas, sovieticamente implacável, Vargas alia factos cirurgicamente ignorados pela imprensa mainstream a doses industriais de humor e a uma cuidada sonoplastia que, em poucos minutos, deita por terra páginas e páginas daquela propaganda barata que a direita radical encomenda ao seu esquadrão de comentadores e cronistas, e que todos os dias nos entra em casa, sem pedir licença, contribuindo para a desinformação e manipulação da opinião pública. [Read more…]

O sonho comanda a vida

Gôndola Voadora de Bartolomeu Lourenço de Gusmão

Gôndola Voadora de Bartolomeu Lourenço de Gusmão

 

Bartolomeu Lourenço de Gusmão, padre jesuíta, regressou a Portugal, vindo da Bolívia, em 1708, trazendo consigo os planos de construção de um estranho objecto voador.

Produziu um relatório para o rei D. João V onde explicava as vantagens de um investimento do reino no seu projecto, vantagens essas que seriam, na ideia do jesuíta, a possibilidade de efectuar viagens longas pelo ar, encurtando o tempo que levavam a completar por terra, atravessar mares e montanhas “para lá das 200 léguas por dia”, dirigir exércitos, socorrer locais cercados, atingir os pólos do planeta, transportar mercadorias e, em resumo, conferir a Portugal a supremacia no ar, semelhante à que, noutros tempos, tivera sobre os oceanos.

[Read more…]

A herança de Pedro Passos Coelho

Mais um excelente trabalho do Luís Vargas, que coloca, preto no branco, o resultado de uma governação que empobreceu o país e o tornou mais desigual. Recomenda-se a visualização deste curto vídeo para um melhor entendimento daquela que é a verdadeira herança deixada pela coligação PSD/CDS-PP. Um enorme fosso entre um país com uma arma apontada à cabeça e uma pequena elite imune a sacrifícios. Social-democracia? Yeah, right…

Via Geringonça