E não faltam por cá outros estúpidos, a defender o estúpido com unhas e dentes

MW.jpg

E sobre a mais recente estupidez, digna da besta mais retardada de que há memória na política mundial, ide ler o J Manuel Cordeiro, caros leitores. Haja alguém para dar alento às rezas da minoria fascista que temos por cá.

 

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Não sei se pelo facto da Geringonça ter entrado no léxico Tuga, como aqueles que se recusam a fazer papel de estúpidos perante um cem número de atropelos e ocorrências várias, em particular no nosso país, mas também na Europa como comunidade de Estados, praticados por governantes e dirigentes à revelia dos códigos de conduta civilizacionais herdados da Revolução Francesa e revistos após a II Guerra Mundial, mas a verdade é que muitos dos amanuenses pagos pelas elites conservadoras para debitar “opinião publicada” têm-se empenhado em promover e idolatrar as políticas e a personagem Trump, como uma espécie de para normal que veio safar a América (branca) da globalização dos mercados, da conspurcação islâmica, numa vertente anti religiosa, e da emigração Hispano Americana proveniente do México e restantes países da América central.
    Esta gente é muito mais perigosa do que Trump. desses é que eu tenho medo. Estes são os escribas que se dedicam a lavar o cérebro aos mais incautos, sofridos, revoltados, na expectativa de que a sua fome, o seu desemprego e a sua solidão se transformem num ódio à vida em sociedade, promovendo o racismo, a homofobia e outras coisas do género.
    É lógico que o aparecimento da Geringonça potenciou a raiva destes marçanos da escrita, não por intuição própria pois não têm inteligência para tanto, mas por terem sido treinados pelos seus donos como uma espécie de cães amestrados.
    Serão estúpidos?
    Claro que não! Pior, eles são mesmo domesticados!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.