Obrigado, Passos Coelho. O PC Chinês nunca esquecerá o importante contributo para a revolução socialista

E.jpg

Fotografia via Expresso

O Partido Comunista Chinês não integrará, com toda a certeza, o lote dos ingratos que se recusa a agradecer as virtudes da governação de Pedro Passos Coelho. Compraram a EDP a preço de saldos, entre outras aquisições, e agora é vê-los colher os dividendos da pechincha.

A EDP terminou o ano de 2017 com um crescimento e 16%, o que corresponde a lucros na casa dos 1113 milhões de euros, dos quais 21,35% voarão directamente para o bolso dos oligarcas e para os cofres centrais de Pequim. Considerando que a empresa estatal chinesa pagou 2700 milhões de euros pela participação na eléctrica “portuguesa”, recuperar o simbólico investimento inicial não demorará muito tempo. E a torneira dificilmente se fechará. O verdadeiro negócio da China.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Estamos diante dum “Negócio da China” !
    Trata-se de uma expressão rara, tão antiga que sua origem se perde nas bruma dos séculos, mas que permanece actual como se tivesse sido criada nos tempos recentes, em especial nos últimos vinte cinco anos. Como se sabe, significa “negócio muito lucrativo, maravilhoso”.
    Ora, Pedro Passos Coelho poderá ser sem dúvida, não o Português genuíno que foi Pedro Alvares Cabral, saindo daqui com as caravelas para Oriente, e por enganos vários ou tempestades inoportunas acabou a Ocidente, mais propriamente no Brasil, mas ainda assim “conquistou novos mundos ao Mundo”, mas sim uma encarnação arrevesada de Marco Polo, o mercador que comprava na China para vender na Europa.
    Virado do avesso esta encarnação diabólica,resolveu por os chineses a comprar em Portugal.
    Nada disto é estranho na História de Portugal. Nós é que andamos distraídos.

    • ZE LOPES says:

      Estou admirado! O Menos da mama ainda não disse corno!

      • Rui Naldinho says:

        O Negrão deve tê-lo mandado ir consolar o Huguinho.
        Os amigos são para as ocasiões!

        • ZE LOPES says:

          Pois, sei que Pato Negrald está de candeias às avessas com os seus sobrinhos, Huguinho, Luisinho e Zèzinho. Parece na reunião patológika o Zezinho foi muito duro “aquilo não se fazia ao Huguinho!”. Já o Luisinho aceitou as desculpas mas deu a entender que no ano que vem é que se vê quem é o verdadeiro pato e quem é que acaba assado. Continua no próximo almanaque.


    • Agora que falam nisso, estou com saudades do nosso fanático de estimação. Será que faleceu?

      • ZE LOPES says:

        Ná! Ainda ontem, pela uma da manhã, deu sinal de si! Foi naquele post do Almeida sobre as armas. Estão lá umas respostas à letra,como é habitual…

  2. Fernando Manuel Rodrigues says:

    O PPC não teve culpa, coitado. Os malandros da “troika” é que o obrigaram…

    • ZE LOPES says:

      Para ele este modesto,

      FADO PASSOS (com música do Fado Mouraria)

      Depois da vitória heróica,
      Enamorado p’la Troika,
      Fez o laranjal secar.

      (Plim, plim, plim, plim…)

      Veio o rio e transbordou,
      E as florzinhas já se queixam,
      De asfixia radicular.


      • Consegui ouvir esse plim plim plim plim na minha cabeça! Afinal temos poeta e fadista. Zé Lopes, és um grande artista, e já dizia o bom velho diácono Remédios que o artista é um bom artista!

        • ZE LOPES says:

          Aqui vai a continuação (a música é estilo “Passos que lavas no Rio”)

          Sentem-se os passos de Pedro,
          Aos soares das trombetas,
          Num cenário bem negrão.[Bis]

          (Plim, plim, plim, plim…)

          Num futuro montenegro,
          Os frutos do laranjal,
          No rio s’afogarão [Bis]

      • ZE LOPES says:

        Afinal é o “Fado Vitória”


    • Um bom bode respiratório, a Troika!

      • ZE LOPES says:

        É mais bode espiatório. Não estão cá mas têm informadores dedicados e não perdem uma oportunidade para espreitar pelas frinchas…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.