Páscoa para que te quero

Na sua oração no final da Via Sacra no Coliseu de Roma, realizada ontem, o Papa Francisco pronunciou palavras que, de tão verdadeiras e dolorosas, ultrapassam todas as fronteiras, sejam elas religiosas ou as do mais profundo ateísmo: “Vergonha porque as nossas gerações estão a deixar aos jovens um mundo fracturado por divisões e guerras, um mundo consumido pelo egoísmo onde os jovens, os fracos, os doentes e os idosos são marginalizados”.

Entre a indiferença individual e a entrega à manipulação pelos poderosos, estamos – nós, os privilegiados que podemos fazer escolhas – não só resignados, mas também a contribuir activamente com o nosso comportamento quotidiano para deixar aos nossos filhos e a todos os outros um mundo de egoísmo e um planeta devastado.

Não nos esqueçamos de comprar coelhinhos da Páscoa para as nossas criancinhas.

Comments

  1. Escolher ou não escolher... says:

    Eis a questão: https://bit.ly/2H0z2U8

    𝘗𝘰𝘴𝘵𝘚𝘤𝘳𝘪𝘱𝘵𝘶𝘮 – Por falar nisso, não sei ainda a que marca vou comprar as minhas amêndoas, porque eu consumo conscientemente e não compro de marcas cujas práticas desaprove. Para quem se vir a braços com a mesma questão, aqui fica um mini-mapa claro e de fácil leitura (só para o 𝘣𝘢𝘪𝘳𝘳𝘰 𝘥𝘰𝘴 “𝘮𝘪𝘮𝘪𝘯𝘩𝘰𝘴”, não pensem que é para a “cidade” toda!):
    https://bit.ly/2uA8h6e

    • ZE LOPES says:

      V. Exa vai comprar amêndoas? Pois aqui fica o aviso!

      A amêndoa é um produto natural, que salafrários ao serviço da indústria dos salafrários da bata-branca cobriram de açúcar colorido para provocar diabetes, para depois venderem toneladas de insulina para cuja produção têm de matar rebanhos inteiros de chinchilas de cauda branca!

      Já para não falar nos salafrários da broca que provocam as cáries que depois vão tratar!

      Só que a manada boçal não se estremunha e continua a confiar em salafrários ao serviço de semitas doidonas!

      Pás Coa! Pá Scoa! Pásco A!

      • Ironias para todos os gostos says:

        Não só aparenta o maiúsculo interlocutor não ter notado a ironia subjacente ao que escrevi, como não deixa de ser bem irónico que toda essa sarcástica ironia cheia de paranóia conspirativa implícita será, pela repetição do vocabulário, dirigida ao seu interlocutor de estimação que – ironia ou paranóia – não sou eu!

        Com mais atenção do seu olho c(l)ínico, notaria que 𝘦𝘶, por exemplo, não 𝘦𝘮𝘪𝘫𝘰 como o seu predilecto!

        Já agora, quando quiser gargalhar por escrito, em vez de repetir a terceira pessoa do singular do verbo haver à exaustão, pode experimentar da forma como vou expressar a gargalhada que Pascalmente lhe agradeço ter-me proporcionado: AH! AH! AH! AH AH AH AH AH! (até a 𝘮𝘢𝘪𝘶𝘴𝘤𝘶𝘭𝘪𝘻𝘦𝘪 já para facilitar)

        Passe bem, mas treine a pontaria no remate…


  2. Vergonha porque as nossas gerações estão a deixar aos jovens um mundo fracturado por divisões e guerras, um mundo consumido pelo egoísmo onde os jovens, os fracos, os doentes e os idosos são marginalizados”.

    Até chorei! 😭

    Até parece que isto não é a rotina do animal umano que já leva milénios e milénios e milénios de prática… e que felizmente não tem fim à vista senão… acabava-se a diversão 🙄


  3. Pois é, Ana Moreno, é este ” mundo de egoísmo e um planeta devastado … manipulado pelos poderosos ” que nos inquieta tanto ! denunciar é preciso, urbe et orbi !!

    Grande abraço.

Deixar uma resposta