A eutanásia mata. A estupidez (ainda) não.

Eis a mais recente lapalissada do CDS-PP. Na sua campanha contra o direito individual de cada um decidir sobre a sua vida, o partido de Assunção Cristas saiu-se com esta obra de humor, digna de figurar no Inimigo Público. A eutanásia, dizem os centristas, mata. Thank you, Captain Obvious! É claro que a eutanásia mata. O objectivo é esse, amiguinhos! Sabemos que vocês gostam muito de liberdades individuais, principalmente aquelas que permitem a rebaldaria financeira ou o financiamento de colégios privados elitistas pelo depauperado erário público, e é com estranheza que verifico que optam por essa postura totalitária de negar um direito individual a quem vive em democracia. E são livres de o fazer. Mas um pouco mais de seriedade não vos ficava mal. Para fazer cartazes palermas, já cá temos a JSD.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Se eu fosse do CDS tinha mais inspiração neste “combate político” contra a Eutanásia. E se calhar, com mais sucesso.

    Começaria com um cartaz assim, além para os lados do Campo Grande:

    Estás muito doente, sentes-te deprimindo e queres pôr termo à vida?
    Se és do Sporting, não morras já.
    Espera pelo menos até eles serem campeões.

    Noutra rotunda, por exemplo, no Marques de Pombal, em Lisboa, punha este cartaz.

    Estás muito doente, sentes-te deprimido e queres pôr termo à vida?
    Se és do Benfica, não morras já.
    Espera pelo menos até eles conseguirem o Penta.

    Aqui no Porto, punha um cartaz mais ou menos com estes dizeres:

    Estás muito doente, sentes deprimido e queres pôr termo à vida?
    Se és do Futebol Clube do Porto, não morras já
    Espera pelo menos até Pinto da Costa fazer um filho à Fernandinha.

  2. atento às cenas says:

    sou testemunha de um amigo meu que se meteu na eutanásia, nunca mais foi o mesmo

    • Rui Naldinho says:

      Pudera! Deve ter ficado hirto e bastante frio, passadas algumas horas, não?
      Ou será que ressuscitou, e depois converteu-se.

  3. Miguel Bessa says:

    Cartaz ridículo embora pareça que o objectivo terá sido mesmo esse.
    Mas convém não confundir a eutanásia com o direito a morrer porque não é o próprio a matar se. O direito a terminar a própria vida chama se suicidio e não eutanásia. Percebo que dê jeito não utilizar os conceitos corretos para disfarçar.
    Pena que esta defesa da liberdade individual não se aplique ao dinheiro que eu ganho do meu trabalho e seja obrigado a oferece lo contra vontade ao estado.


  4. Desculpe, mas conheço gente que morreu por coisas estúpidas, logo a estupidez também mata.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.