Costa e Negrão à porrada

via Expresso

À porrada com cartas, que é mais civilizado e tem aquele aroma a século XIX. Costa não admite ataques de carácter a Negrão, Negrão pede a Costa que não se faça de vítima. Chique a valer!

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    São estes gajos que contribuem de certa forma para o descrédito dos políticos. Ambos são duas velhas meretrizes, que, diga-se em abono da verdade, já se contradisseram por diversas vezes. Tudo isto começou com o Infarmed, como sabem.
    Se é verdade que Negrão tem telhados de vidro no seu percurso como Director da PJ, o que só demonstra que a justiça há muito está politizada e partidarizada, ao contrário do que muito boa gente quer fazer crer, também é verdade que António Costa é um verdadeiro malabarista das palavras, de fazer inveja ao “Ganda Noia”.
    Razão tem o Jerónimo:
    “Mais moída menos moída, é tudo farinha do mesmo saco”
    Digo eu: E da Farinha Amparo!”


    • Isto não é muito conversa de “Zé Povinho” para um comentador habitual do Aventar?

      • Rui Naldinho says:

        De certa forma concordo consigo.
        Mas infelizmente pouco ou mais há para dizer, sobre esta gente, o Governo, diga-se. Uma nova Geringonça precisa-se com objectivos mais concretos e precisos, em face dos problemas atuais, caso contrário isto vai voltar ao tempo do Sócrates, outra vez. E isso é o que a direita quer, mas eu não quero.
        Ainda hoje de manhã me dei conta que o Ministro da Saúde se demitiu. Isto já para não falar dos outros colegas de governo, com outras pastas. Ora, Adalberto Campos Fernandes só se pode ter demitido por duas razões, penso eu:
        a) Ficou encalacrado com o dito por não dito de António Costa sobre o InFarmed, no Porto, no qual o Ministro também tem responsabilidades,
        b) e/ou andou a dizer que éramos todos Centeno, no Governo, ele incluído, mas percebendo que dessa forma jamais resolveria os graves problemas dos hospitais do SNS, entre outras coisa que ele mesmo tutela, e resolveu no escondidinho da remodelação deste fim de semana, mandar o Centeno á merda.
        Não consigo vislumbrar outra razão?
        Dessa forma, o “Zé Povinho” no qual me incluo, sem pruridos, fica a pensar se esta gente não anda toda a gozar connosco e a fingir-se séria, não passando na verdade, todos eles de uns demagogos.


        • “…sobre esta gente, o Governo, diga-se.
          Tem esperança que seja desta que vem aí o diabo?

          • Paulo Marques says:

            Não é questão de esperança, é olhar para a dívida privada que diminuiu tanto como os ordenados subiram nos últimos 10 anos, bem como a desregulação financeira.
            À antiga proposta de privatização da SS juntar-se-à mais privatização do SNS pela ministra do BES, é certo e sabido, que nada fará para que voltem a haver exame nos hospitais.

          • Rui Naldinho says:

            Nunca tive esperança que o Diabo viesse, porque nunca acreditei em Diabos, tal como não acredito no paraíso.
            Agora, sei que o PS não é um partido confiável. Disso não tenho dúvidas.
            Mas descanse, eu não faço tensão de votar em partidos da direita.

  2. RSantos says:

    Negrão??? Quem é??? Nunca ouvi falar!

  3. Anonimus says:

    Antonio Costa ri-se. Ri-se de Tancos, dos incêndios, da crise imobiliária.
    Um gozao.
    Tem razão, um tipo que chega ao poder sem sequer ganhar eleições tem todo o direito de gozar com isto.

    • JgMenos says:

      De tão contente…

    • Paulo Marques says:

      Porra, como é que o Costa não comprou uns submarinos e uns F16 para resolver Tancos? Como é que não acabou com os incêndios dizendo que não existe aquecimento global? Como é que não desregulou a propriedade imobiliária para deixar o mercado resolver a coisa?
      Um pândego, pá. Um gajo precisa é do Ventura.

      • Anonimus says:

        Material militar roubado? Inventa-se uma história para o “encontrar”? Vai-se a ver nem roubo houve. Foi tudo um mal entendido, uma comédia de erros. Ja vejo o porquê do Costa rir, afinal os seus eleitores acham a isso tudo uma enorme piada. Os malucos do riso.

        O que o Ventura tem a ver com o assunto? Pensa votar no seu novo partido?
        (Whataboutism básico? Tem de fazer melhor)

        • Paulo Marques says:

          Tem que comprar um Obsevador deste ano, a estória já avançou um bocadinho…
          O Ventura podia ter sido outro qualquer que se lá estivesse privatizava as forças aramadas para resolver o assunto.

  4. Torquato says:

    Outro asno que ao fim de 4 anos ainda não aprendeu a somar…

    • Carlos Almeida says:

      Nunca hão de aprender. O que eles chamam de “parlamentarismo democrático” só é valido quando estão no poder os “seus” partidos, isto é quando a soma dos votos dos parlamentares do CDS, PSD e mais uns quantos tipo Partido Monarquico é maior do que a soma dos partidos que se lhe opôem. Assim vale.
      Mas quando no Parlamento os projectos que apoiam têm menos votos do que os da concorrência, emitem estes sons hilariantes, mas com quase 4 anos de vida. Dá-me uma “moca” !!!!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.