Barroso e o desígnio do diesel

Durão Barroso foi um dos principais responsáveis pela aposta europeia na tecnologia diesel, pela multiplicação de viaturas particulares a diesel e pelos seus efeitos negativos, quer económicos quer ambientais. Durante os dois mandatos de Barrosos como Presidente da Comissão, a tecnologia diesel europeia foi eleita como uma das tecnologias prioritárias a desenvolver e a exportar massivamente para o resto do mundo. Poderia ter apostado no software de utilização livre Linux ou nos telefones móveis quando esta tecnologia era liderada pela Nokia ou pela Ericsson. Poderia ainda, ter apostado no investimento no desenvolvimento científico e tecnológico nas universidades e nas empresas europeias, como o fizeram Bill Clinton e Al Gore nos EUA com resultados conhecidos (Google, Facebook, Youtube, etc.). Em vez, Barroso apostou na estratégia comercial da Volkswagen e de outras marcas alemãs, sob o pretexto do acordo de redução do dióxido de carbono assinado com a Indústria Automóvel Europeia em 1998. Segundo a Comissão Barroso, a emissão de dióxido de carbono seria reduzida pela adoção dos motores diesel em alternativa aos motores a gasolina. Na teoria as contas pareciam bater certas, na prática essas contas escondiam uma estratégia mais lucrativa de venda de carros com motor a diesel e uma fraude na contabilização das emissões que seria desvendada mais tarde.

Desde o final dos anos 90, marcas como a Volkswagen adotaram uma estratégia comercial fabrico de veículos com motores diesel para particulares, aproveitando o preço subvencionado do diesel – inicialmente apenas para viaturas de trabalho. Na realidade, o diesel é mais caro de refinar que a gasolina. Assim, a marca poderia vender motores maiores, mais complexos e mais caros para que as prestações dessas viaturas a diesel se aproximassem das movidas a gasolina. Com mais componentes e com mais filtros antipoluição, a probabilidade de avaria aumenta e a margem de lucro da marca aumenta ainda mais. A pressão era colocada sobre o cliente que deveria calcular quantos quilómetros teria que percorrer para compensar a compra da viatura a diesel. Contas frequentemente irrealistas, visto que raramente se contava a elevada despesa em filtros e a despesa das revisões bem mais caras do motor diesel na oficina. Os que fizeram os tais quilómetros para compensar a compra do motor a diesel sempre foram uma minoria e quem ganhou com a diferença foram os construtores automóveis.

Sabíamos desde os anos 90 que o diesel era muito poluente, que o argumento de emissões de CO2 mais reduzidas em relação à gasolina eram demagógicos, mas a verdade é que a aposta no diesel continuou até as evidências da impostura serem evidentes. Hoje, a Europa está a retroceder no diesel, mas até lá Barroso e outros responsáveis políticos enganaram os cidadãos. Pior, enganaram os cidadãos com rendimentos mais modestos aos quais nunca ofereceram uma alternativa em transportes públicos.

Sim, Durão Barroso também é responsável pela ira dos coletes amarelos.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “E eu a pensar que o cherne era um peixe de águas límpidas, onde a poluição fosse tendencialmente zero!”

    Com a excepção do criativo, da VIA VERDE, haverá mais alguns com certeza, mas poucos, raros são os industriais portugueses que tenha contribuído de forma credível para as novas tecnologias. Se quiserem, para Industrias não poluentes. Para eles, o melhor negócio é a aquele que é desregulado, com mão de obra barata, seja na banca ou noutro qualquer. O que a ela dá acesso é normalmente o de merceeiro. Temos também o imobiliário.
    Barroso foi escolhido para presidir à UE, em duas ou três rodadas de uns copos de Gin ou Whisky, num qualquer bar de Bruxelas, frequentado pela elite do carcanhol. Nessa altura, com as comadres Europeias zangadas pela intervenção militar Norte Americana, no Iraque, a segunda, decretada por Bush (filho), ninguém ousou assumir-se como líder Europeu, tendo sido escolhido o mordomo da cimeira dos Açores, primeiro ministro de um país minorca, que está para a UE, como o Arouca, está para a I Liga de Futebol.
    Pensar que Barroso traria algo de novo à Europa, é acreditar no Pai Natal

  2. Jon Mendes says:

    Vocês rapaziada quando aderiram ao esquerdismo ficaram sem cerebro, ou por o não terem é que aderiram?
    Então o Facebook, Google e YouTube foram resultado da intervenção do Governo ?
    Voces nunca hão de perceber como funciona o Capitalismo…
    Vocês acham que o Governo é constituído por umas pessoas especiais muito nteligentes que tem o poder de cobrar impostos e depois desenvolver a eqconoia fazendo empresas de sucesso, como se essas pessoas soubessem quais as empresas À partida que teriam sucesso.
    O mundo não funciona assim , e pelo facto de na América se saber que isso é que o pais é rico. Os paises que acreditam como você no planeamento central produzem países pobres…
    Mas o interessante é questionar se quando você diz que o Facebook , Google e YouTube foram resultado de politicas publicas de Clinton e Gore , é saber se você acredita nisso ou apenas quer difundir mentiras para apoiar a sua ideologia.
    Deveria envergonhar-se

    Jon Mendes


    • Jon Mendes ou JMenos ??

      …”depois desenvolver a eqconoia” »???????? !!!!!!

      ….caganda nóia :))

      • JgMenos says:

        Se te mexem nos dogmas ficas nervosa Isabela!

        • Manuel Silva says:

          E tu, ó imbecil Menos, se te tocarem nos interesses dos teus intocáveis donos, que são os donos do mundo, que fazem sempre tudo irrepreensivelmente, pois a culpa dos males deste mundo é dos trabalhadores, dos esquerdistas, dos ciganos, dos beneficiários do RSI, das minorias étnicas, dos LBGT, dos pretos, e de todos os outros teus ódios de estimação..
          Ai aquele teu amigo dos bigodinhos, que tanto falta faz para erradicar esta gentalha da face da Terra, como o tentou fazer aos judeus.
          Que saudades tens dele,não é? Troll

        • abaixoapadralhada says:

          Ressuscitas-te maldito corvo menor
          Dogmas ….

          Nisso, os da padralhada são os maiores


    • “A América é um país rico”? Estamos a falar do país dos 41 milhões de sem abrigo e do país onde a classe média não consegue juntar 500 dóllars em poupanças? É dessa América rica que estamos a falar?

    • ZE LOPES says:

      Desculpe lá ó Jon, mas não percebi como acaba a sua linda historinha. Antigamente o artista beijava a mulher, casava com o cavalo e as pistolas recolhiam a um convento.

    • Paulo Marques says:

      A Internet e a infraestrutura foram desenvolvidas por quem, ó inteligência? O CERN e a ARPA eram financiados por quem, mesmo? Já para nem falar da origem do software que continua a ser a base de tudo. Daqui a 100 anos foi o capitalismo que pôs o homem no espaço.
      E, já agora, os governos soberanos não estão dependentes de impostos para investir no que quer que seja, eduque-se melhor.

  3. Luís Lavoura says:

    Se os franceses e os portugueses aderiram em massa aos carros a gasóleo, não foi devido à comissão de Durão Barroso ter decidido investir fortemente nessa tecnologia – foi devido ao imposto reduzido sobre esse combustível que vigora em França e em Portugal.
    A culpa não deve ser assacada a Durão Barroso, ela deve ser assacada a uma série de governos que, ao longo dos anos, não tiveram a coragem de fazer aquilo que Macron agora está a querer fazer – pôr os impostos sobre o gasóleo iguais aos sobre a gasolina.


  4. Coitadinho do Cherne.. , não tem culpa de nada.
    Desde os tempos do MRPP que ele é tão bem comportadinho.

  5. JgMenos says:

    O engº Barroso não é lá grande técnico e dizem que o faralhar das medidas de emissões foi obra dos Sábios do Sião…sh.sh.sh…

  6. JgMenos says:

    E que terá escolhido o amarelo para os coletes?
    Eis uma história que ainda está por conta….


  7. Disseram-nos para comprar Diesel, que era Verde, que era o futuro. Agora querem-nos proibir de usar os carros que nos aconselharam a comprar:

    https://www.theguardian.com/cities/2017/apr/13/death-of-diesel-wonder-fuel-new-asbestos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.