Operação Marquês

Arrancou a fase de instrução do processo em que o ex-primeiro-ministro José Sócrates está acusado de 31 crimes. A maior parte das defesas optou por não discutir os factos imputados na acusação, insistindo em várias alegadas ilegalidades que dizem invalidar a prova.

Portanto, os senhores não contestam os factos, mas tão só o modo de obtenção das provas dos crimes que cometeram.

Pois imaginem, meus senhores, que a nós nos interessam os factos. E também nos interessa, meus senhores, que os crimes não prescrevam.

Isso interessa-nos, interessa-nos muito, mas somos bem capazes de vir a não ter sorte nenhuma.

A Justiça, muitas das vezes, parece do mais injusto possível.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    A justiça está cheia destas pequenas particularidades, que a tornam inócua, para gente disposta a repartir o produto proveniente das suas trafulhices ou do roubo, com um bom gabinete de advogados. É disso que se trata. Não se prova a inocência, mas sim uma hipotética conduta processual irregular. Já conheci variadíssimos casos.
    Mas mesmo que isso não aconteça, haverá sempre maneira de protelar a decisão final para um trânsito em julgado, em que a probalidade do condenado já estar acamado num lar da terceira idade com fraldas de incontinência, “irá deixar tudo nas mãos de Deus”, e não nas mãos da justiça, dos homens.
    Sócrates já gastou provavelmente mais dinheiro com os seus advogados neste processo, podíamos falar de outros grandes casos, do que a maioria dos portugueses, em média, ganharão a vida toda de ordenado. Ora, é aqui que a escandaleira se torna grotesca. Se Sócrates ou qualquer outro tivessem de pagar do seu bolso esses honorários, vindos dos seus proventos de ex primeiro ministro, ou da actividade profissional legal que desempenhassem, sem subterfúgios e roubos disfarçados de empréstimos de amigos, ou falsos empregos, nunca se safariam da prisão, porque ninguém estaria disposto a fazer “tamanha cirurgia cosmética para lhe safar a face”, por pouco dinheiro. Tem de haver muita nota, para alguém se disponibilizar a tamanho evento. Mas como não falta carcanhol para pagar a vários actores, nesta novela em que se tornará o seu julgamento, tudo isto acabará em nada, com direito a palmas no fim, dos seus apaniguados, e muita raiva de outros tantos. No mínimo, daqueles que acham ser Sócrates o único corrupto à face da terra.
    É isto que nos torna diferentes do Norte da Europa. É esta clubite que infelizmente já se entranhou na Justiça.

Responder a Rui Naldinho Cancelar resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.