O relatório de auditoria da CGD (sem censura)

Como tem sido amplamente noticiado o poder financeiro achou por bem entregar um documento censurado aos representantes dos portugueses na Assembleia da República. A comunicação social obteve de alguma forma a cópia do relatório censurado, podem ler a cópia divulgada pela TSF, ou por outros meios de comunicação.

Talvez como reflexo da competência do sector financeiro o PDF entregue na Assembleia da República não elimina de facto a informação. É o equivalente electrónico a esconder os conteúdos com post-it.

Versão censurada

Versão não censurada

Remover estes post-its é tarefa fácil. Basta abrir o ficheiro PDF divulgado num programa apropriado, eu utilizei o LibreOffice e, com paciência, apagar todos os quadradinhos brancos…

O resultado é este:

Os post-its têm uma moldura cinzenta. Preservei essa moldura para o leitor poder saber o que foi censurado. A lógica do censor é sempre enviesada mas, desta forma, sempre temos uma janela sobre a forma de pensar destas pessoas.

Edição: refiz as primeiras páginas, incluindo a 29 que faltava tratar na versão 1. Apaguei o seguinte e substituí pelo parágrafo acima.

Nas primeiras ocorrências apaguei o quadrado branco e a moldura cinzenta que o envolve. Depois, a partir de certa altura, comecei a apagar apenas o quadrado branco, assim o leitor pode saber o que a CGD desejava ocultar.

Comments

  1. j. manuel cordeiro says:

    “Remover estes post-its é tarefa fácil. Basta abrir o ficheiro PDF divulgado num programa apropriado”

    Nesta altura, deve o estagiário de serviço estar a levar nas orelhas.

    Pelo menos há coerência. A incompetência é transversal.

  2. Julio Rolo Santos says:

    Porque é que todos os políticos da esquerda á direita se ajoelham perante o poder dos banqueiros? É esquisito não é?

    • Paulo Marques says:

      Se mamam no capital, de esquerda não são de certeza. Mas nem ajoelham todos, e nem todos esses morrem por armas americanas.
      Só para perceber, o Japão e a China entram em “falência” em que década, mesmo? Ou os EUA, a “falir” desde que o Reagan abriu a impressora.

  3. ZE LOPES says:

    Os post-its ocultavam só isto? Estou frustrado! Pensava que lá debaixo houvesse fotos de gajas nuas! Afinal o que é que aquela gente anda a fazer lá na CGD e no Banco de Portugal? Francamente!

Trackbacks


  1. […] via O relatório de auditoria da CGD (sem censura) — Aventar […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.