O glifosato é cancerígeno

decidiu um júri norte-americano em caso de linfoma não-Hodgkin. É o segundo.

Comments

  1. Julio Rolo Santos says:

    Há estudos que apontam nesse sentido mas os parlamentares da UE e nacional ignoram o perigo e não o querem banir. As multinacionais teem muito poder continuando a invadir os mercados com esse veneno e os agricultores a utilizá-lo na agricultura indiferentes ao seu perigo. Quem comer os produtos que se lixe, é o lema deles.

    • Ana Moreno says:

      Nem mais, Julio. O poder dos lobbies verga e contorce os nossos supostos representantes. Em Novembro de 2017, o ministro alemão da agricultura, Christian Schmidt, demonstrou à evidência, com o voto a favor do prolongamento por mais 5 anos da licença do glifosato na UE, que para servir esses lobbies (e mais agora, depois da Bayer ter engolido a Monsanto), está disposto até a passar por cima do regulamento interno do governo alemão. Levou um puxão de orelhas de Merkel, pelo menos para manter as aparências. Como se adiantasse alguma coisa… É uma pouca vergonha.

  2. Carlos Almeida says:

    O mais grave está para se saber, mas tal como a Boeing alegadamente fez, em que eram empresas privadas contratadas pela Boeing que faziam as certificações dos 737 Max, tambem a Bayer/Monsanto contratou empresas e pagou-lhes para “esconderem” os resultados verdadeiramente perigosos para a saúde publica e natureza.
    O problema é que foram descobertos.

    Les études bidons de Monsanto ont servi de prétexte à l’homologation du glyphosate par l’UE. Ces études ont été gardées secrètes — jusqu’à maintenant !

    Un juge vient d’ordonner la publication de ces pseudo-études scientifiques – grâce à votre don, nous pourrons recruter des scientifiques indépendants pour examiner ces études et démasquer les magouilles de Monsanto, et enfin prouver que le glyphosate doit être interdit.
    Ces études sont la raison pour laquelle l’UE a octroyé une nouvelle licence de cinq ans pour le glyphosate en 2017. Monsanto s’est battu bec et ongles pour garder ces études secrètes. Pourquoi ? Parce que le géant des pesticides sait qu’à la seconde à laquelle ces études verront la lumière du jour, des scientifiques indépendants les démonteront et les dénonceront comme des supercheries.


  3. Alento precisa- se, Ana ! Temos que acreditar que, se continuarem as denúncias sejam quais e de quem e de que forma e tamanho forem, se comece a enfraquecer o tentáculo poderoso do monstro e a abrir a cabeçona dos políticos, autarcas e deputados cúmplices nesta matança e que já nos atraiçoaram em nome de outros interesses, sendo que julgam estar certos pq donos do mesmo pote… ( grrrrrrr …. e um cancrozito glifosático num qualquer Schmidt ministro ou político/deputado, não dava jeito mesmo sarcástico e mauzinho que pareça ? )

    • Ana Moreno says:

      É verdade, Isabela, alento precisa-se. Esta nossa geração não descansa enquanto não espatifar tudo. Gerações vindouras hão-de responsabilizá-la, mas será tarde demais.
      Um forte abraço.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.