O bonitinho climático é fácil

Com que então o Ministro do Ambiente mais os secretários de Estado da Educação e da Energia (não é aquele que diz que devemos consumir mais energia para compensar os investimentos da EDP?) vai reunir com cinco membros da organização Greve Estudantil Climática na próxima terça-feira?  Muito bem!

Contudo, se não é apenas para fazer bonitinho, o governo só precisa, na próxima reunião do Conselho Europeu de 21 e 22 de Março, de votar contra os mandatos de negociação propostos pela Comissão Europeia para um acordo comercial com os USA sobre bens industriais e “avaliações de conformidade” (num eufemismo adoptado para evitar nomear a lúgubre “cooperação regulatória”, destinada a eliminar barreiras não regulamentares por via de comités opacos, fora do alcance dos parlamentos nacionais e amplamente sujeitos à influência dos lobbies).

É que… a UE não prometeu que só negociaria acordos comerciais com os países signatários do Acordo de Paris sobre o Clima?  Ora o Presidente Trump não declarou que retirará os EUA do Acordo de Paris? E não anda a impingir como se não houvesse amanhã gás liquefeito maioritariamente proveniente do super poluente fracking?

Pois aí está, na próxima semana, uma extraordinária e excepcional oportunidade de o governo português, aliando-se aos governos da França, Itália, Bélgica, Espanha e Luxemburgo, ser coerente e mostrar à evidência que a sobrevivência do planeta é mais importante do que o negócio. E é só isso que interessa aos estudantes.

E já agora, os senhores eurodeputados e as senhoras eurodeputadas terão ocasião já nesta quinta-feira de provar o mesmo, quando o Parlamento Europeu votar recomendações (não vinculativas) em favor ou contra os mesmos mandatos de negociação com os EUA.

Perante a actual relação de forças no PE, não há razão para optimismo.

«Conan Osíris é mesmo um artista excepcional?»

Addison DeWitt: More plainly and more distinctly: I have not come to New Haven to see the play, discuss your dreams, or pull the ivy from the walls of Yale. I have come here to tell you that you will not marry Lloyd, or anyone else for that matter, because I will not permit it.

All About Eve

***

No Expresso, é excepcional,

mas também é excecional

e, além de excecional, há excecionalidade.

Portanto, há excepcional, excecional e excecionalidade.

No Brasil do AO90, continua excepcional. Todavia, na Europa do AO90, como sabemos, “excepcionais convertido para excecionais“.

Dez anos é muito tempo (muito!) e andamos há quase nove a aturar a propaganda ortográfica do Expresso.

***

CHEGA: a ludibriar a lei antes mesmo de existir

CH.jpg

Fotografia: João Relvas/Lusa@RTP

Depois de anos ao serviço de um dos dois partidos que manda nisto tudo, sem que se lhe conheça, até à saída estratégica, uma crítica que seja ao caciquismo, as danças de cadeiras entre o público e o privado, aos escândalos de corrupção, tráfico de influências, peculato ou gestão danosa, quando protagonizados pelos seus pares partidários, André Ventura arquitectou um projecto pessoal chamado Chega, com uma agenda que em (quase) tudo se confunde com a da extrema-direita. [Read more…]