O capitalismo em tempos de corona

DTJB

Foto: EPA (via Rádio Renascença)

Os Estados Unidos conseguiram a proeza de eleger Donald Trump presidente. Desde então, as proezas sucedem-se. De Trump já vimos quase tudo aquilo que não esperamos de alguém que dirige uma democracia ocidental. O racismo, a normalização do racismo e o elogio dos racistas. A xenofobia, a demonização do emigrante e o muro. A ignorância, a negação da ciência e as notícias falsas. A boçalidade, a falta de escrúpulos e ausência de uma espinha dorsal. A chantagem, a trafulhice empresarial e a corrupção. Nenhum dos seus antecessores ousou ir tão longe.

Mas Trump não cessa de nos surpreender. Esta semana soubemos que o presidente norte-americano ofereceu uma soma astronómica a uma empresa alemã, que se encontra na linha da frente do desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, para transferir a pesquisa para solo americano, onde desenvolveria uma vacina exclusiva para os EUA. Desta forma, Trump adicionou uma nova proeza ao seu longo currículo de excentricidades: a proeza do absoluto egoísmo perante uma pandemia mundial.

Trump representa o pior que o capitalismo tem. A sua face predatória e cruel, preparada para recorrer a todos os meios para justificar os fins mais abjectos. A falta de escrúpulos, de solidariedade, de compaixão ou de sentido de comunidade. O individualismo fundamentalista, que está acima da sociedade como um todo. A lei do mais forte, onde o mais forte é aquele que tem mais dinheiro. A lei dos piratas da especulação, que já esfregam as mãos a pensar nos milhões que ganharão, nos próximos meses, à custa do aumento de juros das dívidas dos Estados mais frágeis e mais afectados pela Covid-19. O tal esgoto ultraliberal, que alguns nos tentam vender como uma espécie de liberdade, quando não passa de pura opressão económica.

Tentar desviar uma empresa que luta contra o tempo para conseguir uma vacina, a meio de uma pandemia, com o impulso egoísta de ter o tratamento em regime de exclusividade, é descer o nível mais baixo a que um político pode descer. Uma atitude destas, se as instituições não fossem tão servis, não passaria sem uma condenação global do presidente dos EUA. Um país mais pequeno dificilmente evitaria tal desfecho. As nações democráticas, as organizações internacionais e as instituições religiosas não hesitariam. Contudo, continuamos demasiadamente brandos com os abusos desta América liberal-fascista, pese embora a posição imediatamente assumida pelo governo alemão. Vivemos para ver o dia em que Angela Merkel se transformou na líder do mundo livre. Tempos estranhos, estes que vivemos.

Comments

  1. Dragartomaspouco says:

    Muito bem João

  2. Paulo Marques says:

    Uma atitude destas, se as instituições não fossem tão servis, não passaria sem uma condenação global do presidente dos EUA.

    Servis, cansadas, desgastadas ou ocupadas, é o que temos.

  3. Jack Jo says:

    E nosso MNE, sr. Augusto S. Silva, ainda não disse nada ? Ai se fosse a Venezuela …, já teria feito uma conferência de imprensa ,,,

  4. Pedro Vaz says:

    O “internet troll” da Open Society a arrotar os clichés reciclados do costume. Reparem que o facto de que o Capitalismo está por detrás da imigração em massa e do “anti racismo” nunca é mencionado, pelo contrário, até tenta dar a impressão que o Capitalismo é anti-imigração! lol…palhaço

    E não te preocupes João Mendes que o Trump já se vendeu aos teus patrões.

  5. Pedro Vaz says:

    PS – Os governos e regimes Nacionalistas do “primeiro mundo” continuam a lidar muito melhor com esta crise do que os governos “abertos para o Mundo”. E esta heim?

    Hungria: 73 casos confirmados 1 morte.

    • abaixoapadralhada says:

      Estas a repetir as cassetes, nazi

    • POIS! says:

      Pois, estou a ver!

      Na Hungria os vírus tropeçam no arame farpado e não entram.Na Bielorrússia embebedam-se em Vodka e morrem de coma alcoólico. Na Russia Putin manda-os para a Sibéria, proibe as televisões de falarem deles e está o caso arrumado. Na Coreia do Norte, como se sabe, não há vírus porque Kim Iong Un proibiu qualquer contacto entre os cidadãos mal chegou ao poder (os coreanos do Norte reproduzem-se mas só por inseminação “in vitro”) e, se algum entrar, leva logo com um míssil em cima.

      Já no Irão, país de uma abertura ao exterior que é uma coisa parva (as praias de nudismo por debaixo da burka são célebres), o arame farpado é de plástico, não há bebidas alcoólicas e as prisões são à porta aberta (em algumas são mesmo os presos que vigiam os guardas). É uma desgraça!

  6. Pedro Vaz says:

    “Mas Trump não cessa de nos surpreender. Esta semana soubemos que o presidente norte-americano ofereceu uma soma astronómica a uma empresa alemã, que se encontra na linha da frente do desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, para transferir a pesquisa para solo americano, onde desenvolveria uma vacina exclusiva para os EUA. Desta forma, Trump adicionou uma nova proeza ao seu longo currículo de excentricidades: a proeza do absoluto egoísmo perante uma pandemia mundial.”

    Fake news palhaço. A empresa em questão já negou e os médias alemães que deram essa fake news já corrigiram. Essa fake news teve origem no Die Welt um dos maiores propagadores de fake news do Mundo (Grupo Axel Springer SE…a Impresa da Alemanha)

    “A ignorância, a negação da ciência e as notícias falsas.”

    lol! Palhaço…

    • abaixoapadralhada says:

      Vaz

      Tu é que és um nazi falhado !

      • Democrata_Cristão says:

        Claro.
        Sempre a defender o Trumpas e o fascista da Hungria

        • Paulo Marques says:

          Quando se escreve a nossa realidade, os outros acabam com os defeitos todos do mundo, mas Órban não deixa de ser um corrupto como muitos outros e como a história dirá.
          As contas da crise far-se-ão no fim,e há muito mais a contar do que o número de mortos, até porque tinha que se assumir que todos os contavam e revelavam.

        • Filipe Bastos says:

          Pedro Vaz… v. não frequentava o blog Citadino? Mito & Realidade?

          Não me lembro do seu nome, mas lembro-me do discurso. Admira Salazar, não é? Precisamos é dum ditador com mão de ferro? Democracia é para tolos?

          • Democrata_Cristão says:

            Ha qq coisa que não bate certo.
            O Vaz “diz-se” anti-semita e o Salazar era descendente de Judeus, por parte da mãe (Oliveira)

  7. Comuna says:

    o Presidente da América devia ser o Maduro da Venezuela ou o rocket man da Coreia do Norte, só assim o comuna do joão mendes ficava satisfeito.
    Mas melhor q isso era mesmo o Stalin himself , então o mundo teria atingido a perfeição…

    Comuna

  8. Comuna says:

    ah, já me esquecia, as fake news á algo do capitalismo, os comunas digam o que disserem é sempre verdade ( mentira é verdade, verdade é mentira).

    Aguardam-se os comentários imbecis dos trolls guardiões do comunismo do blog !

    comuna

    • Democrata_Cristão says:

      Toda a gente é imbecil, menos os nazis iluminados.
      Ja o Salazar dizia: “Quem não é por mim é contra mim”

  9. JgMenos says:

    A irracionalidade pomposa a que a esquerdalhada nos vem habituando ao longo de décadas haveria, cedo ou tarde, de reflectir-se em escolhas de sinal contrário e idêntica valia.

    • POIS! says:

      Pois sim!

      V. Exa. deve ser descendente de judeus disfarçados de salazaristas.

      É que a presente douta afirmação muitos judeus alemães a fizeram para se desculpar da sua distração e inação, que acabou por levar Hitler ao poder.

      V. Exa. até simpatiza com esses tolos mas, como diz o povinho lá na minha terra “quem tem estoma na parte inferior das costas tem fundado receio”. Diz o povinho. Lá na minha terra.

    • British says:

      What ?

    • abaixoapadralhada says:

      Repugnante negativo

      “A irracionalidade pomposa”

      Olha quem fala !

  10. esteves ayres says:

    O que tem de ser exterminado é o capitalismo, seja privado ou de estado como na China. A guerra inter-imperialista há muito tempo começou economicamente. A super-produção, a poluição que gere, o consumo de cada vez mais de produtos transformados neste sistema cada vez mais irá fazer com haja no futuro mais destas pandemias.

    • Pedro Vaz says:

      Não falas mal mas o Capitalismo deve ser combatido em TODAS as suas vertentes nomeadamente a imigração em massa, o “anti racismo” (aka anti-branquismo), o LGBTismo, o feminismo, a aMERDicanização geral da cultura, etc, etc…e nesse combate a TODAS as vertentes só o Nacionalismo serve.

      • POIS! says:

        Pois é!

        O Vaz já deu a solução final! Já pode despir o traje de minhota e parar de cantar o vírus do Minho!

      • abaixoapadralhada says:

        “Não falas mal mas o Capitalismo deve ser combatido em TODAS as suas vertentes

        O Adolfo tambem dizia isso, para enganar os trouxas

  11. Pedro Vaz says:

    O João Mendes já fez a correcção devida? Claro que não, técnica clássica do Globalismo mandam as fake news cá para fora e raramente fazem a correcção quando a fake news é exposta.

    • Fascista eu ? says:

      O fabricante oficial de fake news e fraudulento marteleiro de “likes” a pedir aos outros correcções.
      Vai-te catar sefardita e “anti-semita”

      Se calhar tens conta no fakebook

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.