Oposição – é muito pouquinho ter Cabrita como único tema

Saberá quem me conhece e vai lendo que já estou bastante cansado deste governo e mais ainda de um ambiente de “patrulha ideológica” que apoiantes os do PS vão perpetrando pelos redes sociais e caixas de comentários. No entanto, o assunto do acidente do carro onde seguia Eduardo Cabrita, que vitimou uma pessoa, evidencia uma oposição à direita muito fraquinha ou mesmo sem noção do tanto que há para criticar na acção governativa.
Vejamos, qual a responsabilidade que se pode atribuir a Cabrita neste acidente? Por acaso era ele que ia a conduzir? Sejamos honestos, não tem qualquer responsabilidade. É um não assunto!

Mas o carro seguia a alta velocidade, mas as obras estavam bem sinalizadas, mas as obras não estavam bem sinalizadas, mas o carro não está registado, mas o carro tem uma guia de circulação. Haja decoro, o Ministro que tanto critiquei noutros assuntos e que considero que já Ministro não devia ser, não tem nada a ver com um acidente onde viajava como passageiro!
Não é bem assim, porque o Ministro deveria ter saído do carro, o Ministro deveria ter enviado condolências à família da vítima de atropelamento… O Ministro deveria fazer e não fazer muita coisa que já fez e não fez, mas neste caso um passageiro não é responsável por coisa alguma, quando muito poderá vir a ser constituído como testemunha do processo!
A verdade é que, apesar das muitas críticas que tenho feito a este governo, muita da responsabilidade é de uma oposição medíocre, nem sequer digna desse nome, que o interpele, que o force a melhores decisões, que apresente alternativas programáticas credíveis, que não se reduza à insignificância de apenas produzir soundbytes para a comunicação social e para as redes sociais!
Mais triste que este governo, é a ausência de uma oposição que se constitua como alternativa, seja à esquerda, que está disposta a fechar os olhos a muita coisa, seja à direita, por manifesta falta de qualidade mínima!

Comments

  1. Luís Lavoura says:

    Penso que a lógica da oposição é que o desastre se terá devido a o carro seguir em velocidade excessiva e que essa velocidade excessiva se terá por sua vez devido a ordens do ministro ao condutor para que este se apressasse o mais possível.

  2. JgMenos says:

    Que o pesporrento imbecil, capturador de microfones, transmite a sua histeria ao condutor é uma certeza.
    Que fique calado é aa natureza da cobarde seita a que pertence.
    Quanto à oposição vai havendo e seguramente haverá.
    Chega de pântano esquerdalho.

  3. Filipe Bastos says:

    Um ministro não é um passageiro qualquer. O carro – carrão – do ministro não é um mero táxi ou uber. Se o Carlos Alves lesse mais comentários saberia o que está em causa.

    Primeiro, a desfaçatez e impunidade dos nossos ‘representantes’. Toda a gente sabe que as regras, incluindo as de trânsito, são só para os outros – para a plebe.

    Quem já não viu comitivas destes chulos a 200/hora ou mais? Quem já não viu o desprezo com que tratam as pessoas que lhes pagam os carrões, os motoristas, as escoltas e os tachos?

    Segundo, o típico silêncio e encobrimento das entidades oficiais. Velocidade, documentos do carro, detalhes do acidente, motivo da deslocação e da pressa? Tudo omitido ou fornecido a conta-gotas. Esta canalha não deve satisfações a ninguém.

    Qual a grande diferença entre isto e uma banana republic da América Latina? O Carlos vê alguma?

    Terceiro, aconteceu ao Cabrita e a um governo do PS. O Cabrita mete nojo. O PS é a maior máfia do país.

    • Luís Lavoura says:

      Toda a gente sabe que as regras, incluindo as de trânsito, são só para os outros – para a plebe.

      Não. A plebe também desrespeita abundantemente as regras de trânsito. Os limites de velocidade nas autoestradas não são violados somente pelos carros dos ministros – são também violados por muitos outros. Nem são somente, nem principalmente, os carros ministeriais que atropelam peões (e ciclistas).

      Em matéria de culpas ao volante, os condutores dos ministros não são os piores.

    • Filipe Bastos says:

      Os limites de velocidade nas autoestradas não são violados somente pelos carros dos ministros – são também violados por muitos outros.

      É bom ver que o Paulo Marques pode contar com o Lavoura para repartir o branqueamento pulhítico cá do sítio.

      A plebe também tem escolta policial para andar a 200/hora e afastar os outros plebeus, Lavoura? E quando viola os limites, as consequências são as mesmas?

      Se em vez do Cabrita fosse um vulgar condutor, acha que era igual? V. conduz sequer? Vai dizer que nunca viu estes chulos a agir como se fossem os reis desta merda?

  4. Tal & Qual says:

    O PS é a maior máfia do país.

    Esqueceu O PSD/PPD ? Parece que sim…
    As golpadas Cavacais não contam ? E as do Laparoto ?

    • Filipe Bastos says:

      Nunca me esqueço da Laranja Podre. Da Múmia Cavaca, do gang do BPN, dos Relvas e Arnauts, dos Loureiros e Amarais (Miga e Ferreirinha), do Burroso, do Marreta Santana, etc.

      E repito: o PS é a maior máfia do país.

      Do Mário Chulares ao António Bosta, passando pelo pântano guterrista e pelo esgoto socratista. A maior máfia do país.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.