Salgueiro Maia

Partiu há 30 anos o verdadeiro herói do 25 de Abril.

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Todas as figuras mediáticas que partem precocemente, tendo até aí um percurso intocável no plano dos princípios, são heróis.
    Foi assim com Salgueiro Maia, mas também com outros.
    Um bom exemplo disso é Francisco Sá Carneiro, o verdadeiro pai do PSD. Não há Congresso partidário laranja, e já vão nos 30 e tais, em que não se evoque a figura do fundador, num sebastianismo por vezes confrangedor, como se fosse esta a sua vontade nos dias de hoje.
    A pergunta que eu coloco é esta:
    Se Sá Carneiro fosse vivo rever-se-ia no actual PSD? Neste caso, o actual, vem desde o início deste século, com Durão Barroso, Santana Lopes, Manuela Ferreira Leite, Passos Coelho e Rui Rio. Até porque se o primeiro líder do PSD fosse ainda vivo, teria hoje 87 anos.
    Sá Carneiro teria porventura abandonado a Social Democracia que dizia defender, para abraçar em definitivo o liberalismo, como aconteceu com os seus sucessores?
    Mantendo-se ele fiel aos princípios da social democracia, o partido seria o mesmo no plano da militância? Ou teria havido uma deserção em massa, aparecendo uma espécie de IL, mais cedo?
    Teria ele a mesma opinião dos outros políticos sobre a adesão à moeda única?
    Enfim, há um cem número de questões que nos escapam, mas pela qual aderimos, sem sabermos se as suas escolhas seriam essas.
    O mesmo se passará com Salgueiro Maia.
    Qual seria hoje a posição de Salgueiro Maia sobre a nossa democracia? Sobre o período da Troica? Sobre a corrupção? E já agora, sobre esta guerra na Ucrânia?
    A vantagem destes heróis em relação aos restantes conterrâneos que chegam a velhos, é terem tido pouco tempo de vida para afirmarem todas as suas contradições.
    Parece desumano, não é? Até pode parecer uma aberração, mas o facto é que em relação a Mário Soares, por exemplo, vimo-lo e ouvimo-lo tomar tido o tipo de posições políticas e económicas. Algumas contrariando outras. Desde barrar o caminho ao PCP no PREC, até meter o socialismo na gaveta. Desde defender as nacionalizações a trazer de novo os banqueiros para o país.

  2. Amora de Bruegas says:

    Eh, eh, eh…. um her´´oi medíocre, um idiota útil que se limitou a cumprir ordens para algo que estava pré-formatado, como o confirma o facto de nem levarem munição real e não ter havido a mais pequena reacção da GNR, da Legião Portuguesa ou da PIDE. Todos com ordens do Presidente do Conselho em não dispararem!
    O resto, é a natural conversa de quem é lagartixa e se julga jacaré! Em suma a mediocridade.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.