Contra o escalar dos conflitos

Primeiro, obviamente não foi um ataque. Foi uma operação informática especial.

Segundo, é preciso compreender o contexto que levou aquela operação especial. É impossível não perceber ali o dedo da NATO, dos EUA, da UE, do grande capital, etc.

Terceiro, em nome da tranquilidade e da paz, pede-se a todos os profissionais informáticos que não contribuam para o PCP poder responder àquela operação especial nem forneçam ferramentas, programas ou aplicações que ajudem o partido a enfrentar os “hackers” para não escalar mais a situação.

Já agora, alguém tem a certeza que não foi o PCP – Partido Comunista Português a sabotar o seu próprio sistema informático?

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    “ Já agora, alguém tem a certeza que não foi o PCP – Partido Comunista Português a sabotar o seu próprio sistema informático?”

    “Claro! Só podem ter sido eles. Não se está mesmo a ver?
    É como as bombas que caem nas zonas civis, na Ucrânia. Aquilo é tudo obra dos próprios ucranianos. Os russos estão só a assistir ao espetáculo aterrador.”

  2. Paulo Marques says:

    Só é possível concluir que a internet foi um erro.

  3. POIS! says:

    Pois vá lá!

    Ao menos a Honestidade e a Felicidade hoje tiveram alguma folga. Devem ser já as férias da Páscoa a funcionar.

    Eu até que dizia qualquer coisa sobre o “post” mas a minha patológica falta de empatia, resultante do meu clássico posicionamento político, não me permite tal desiderato.

    De qualquer modo, os meu sinceros agradecimentos.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.