O desnorte do PCP

A notícia é da CNN. A realidade é o desnorte total do PCP. Um desnorte que começou a ser visível quando alguns autarcas do partido começaram a contrariar a narrativa oficial do Comité Central no que concerne à invasão da Ucrânia e que agora se materializa no facto de Jerónimo dizer uma coisa e o seu autarca outra.

Depois do desastre nas últimas legislativas, a hecatombe com a Guerra na Ucrânia. O Livre e o Bloco esfregam as mãos de contentes esperando pelos votos deste eleitorado. Não sei porquê mas só me lembro de citar Cunhal: “Olhe que não, olhe que não”….

Comments

  1. António says:

    Acho piada é que vocês não falam da EXTREMA-DIREITA, um perigo para a direita e que a Ucrânia apoia e até a própria Rússia . Um perigo mundial, grupos de psicopatas agrupando-se, até já têm um míssil !!! O Putin apoiou a Le Pen e o da Urania até usa na lapela um símbolo nazi do seu exercito!

  2. Teresa Palmira Hoffbauer says:

    A Junta de Kiev homenageia oficialmente, em selo de correio, o general Bandera que colabou com as tropas hitlerianas na Il Guerra Mundial.

    Não sou comunista, nem amiga do Putin, mas não gosto de cegos somente de um olho 👁

    • Rui Naldinho says:

      Teresa, presumo que como eu também ache que esta guerra não começou agora. Que como eu, já o escrevi aqui por diversas vezes, esta não seja uma guerra entre a Rússia e Ucrânia, sendo verdade que estes últimos têm sido as suas maiores vítimas, mas sim uma guerra muito para além do espaço onde se desenrola.
      Eu até arriscaria dizer que esta guerra nem sequer é entre a NATO e a Rússia, sabendo todos nós que a Europa está muito pouco interessada em ter de novo conflitos no seu território, que regurgitem de novo traumas do passado. Só que uma NATO com pouco investimento europeu nas suas capacidades militares, equivale a dizer que ficará sempre refém do seu maior “acionista”. O arrastamento foi inevitável.
      Salta sos olhos de qualquer pessoa que se queira posicionar de forma equidistante, ainda que não seja fácil, porque há um invasor e um invadido, este conflito tem tudo a ver com os interesses geopolíticos e imperiais dos EUA e a Rússia.
      Dito isto, não me estranha a posição do PCP em relação ao conflito. Já sinto alguma estranheza quanto à ligeireza com que este autarca do PCP, ainda por cima o último baluarte comunista no poder local, lidou com todo este processo de integração de refugiados ucranianos. Cada dia que passa se percebe que há muita incompetência, no mínimo. Já nem falo na hipótese de má fé, o que seria de todo muito grave.
      Eu sei que noutras autarquias aconteceram coisas semelhantes. Mas sabendo eu que o PCP tomou uma posição nesta guerra em “contra corrente”, seria de todo aconselhável lidar com os processos que envolvem refugiados ucranianos ou ajudas a estes, mesmo a alimentar com destino à Ucrânia, com o máximo cuidado e respeito pela dignidade desta gente, que, goste-se ou não, são apenas vítimas.

      • Paulo Marques says:

        É a gestão como se fosse uma empresa, o acessório está resolvido até não estar.
        Mas também não é o PCP, é o PEV. Vale o que vale.


      • Leio “Irmãos desiguais russos e ucranianos da Idade Média ao Presente” do historiador suíço Andreas Kappeler, que me ajude a entender os dois lados da disputa entre os irmãos desiguais.

        https://ematejoca-ematejoca.blogspot.com/2022/04/irmaos-desiguais-russos-e-ucranianos-da.html

        Leio com grande interesse todos os comentários que aqui deixa, com os quais estou quase sempre de acordo.
        Eu apoio absolutamente o povo ucraniano, também não gostava que Portugal fosse invadido pela Espanha 🇪🇸 embora a Espanha tenha vontade disso.
        O que me irrita são as imposições do líder ucraniano ao governo alemão. O governo alemão acabou por ceder, e eu temo uma Terceira Guerra Mundial com armas nucleares.
        O que se passou com os refugiados ucranianos em Portugal não estou ao corrente. Aqui 🇩🇪 há muitos russos que ajudam os refugiados ucranianos.

        • Paulo Marques says:

          Descanse, a Alemanha conta muito pouco. Aliás, só duas pessoas interessam, como nos bons tempos: Biden e Putin, o resto é peão.

  3. Victor says:

    E pá, se dizem que o comunismo e o PCP estão fora de prazo, comove toda esta preocupação com a “morte” anunciada de ambos.

    Caramba, deixem o PCP morrer em paz, e falem nos radiosos amanhãs que nos esperam, cheios de mel, flores e felicidade.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.