Ideias, Interesses, Instituições

Os vistos gold, criados em 2012 para “captar investimento estrangeiro”, foram, desde então, um sorvedouro de corrupção, borlas fiscais e lavagem de dinheiro de bons rapazes vindos dos bons regimes russo, angolano ou turco.

Argumenta a direita que os mesmos capacitaram Portugal com mais 6,3 mil milhões de euros. Mas onde estão esses milhões? Ao que parece ninguém sabe, ninguém responde.

Ontem, BE e PCP propuseram acabar com este regime de borlas a uma elite específica que usa Portugal para lavar cifrões; todo o Parlamento chumbou a proposta. Curioso? Nem por isso.

Quando neo-liberais e proto-fascistas insistem em cortar subsídios a pobres, conseguem, por contrário, defender os subsídios dados a ricos e a muito ricos. Nunca esconderam para que servem e por que é que cá estão. Não será agora que o farão, com esta nova direita (que não é nova) radical e extremista.

A curiosidade fica por aqui, se atentarmos no facto de que BE e PCP são capazes de ser os únicos partidos com assento parlamentar que não recebem um cêntimo dos Mellos, das Sonaes ou das Motas Engis. Por isso, quando PS, PSD, IL, CH ou CDS te disserem que defendem os teus interesses, lembra-te disto.

E, assim, faz tudo muito mais sentido.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    O Menos é capaz de saber. Onde andas, minha lavadeira?
    Ligeiramente a sério, estão parados como investimento fixo, o importante era a nacionalidade, perdão, a residência e liberdade de circulação. Como sempre foi óbvio.

  2. JgMenos says:

    « subsídios dados a ricos e a muito ricos» a propósito de dinheiro que chega de outras economias – haverá coisa mais estúpida?

    Não, mas soa a esquerdalho; logo conforta esquerdalhos!

    • Paulo Marques says:

      O Menos até diz ao patrão para lhe pagar menos, já que faz tão bom trabalho a investir e assim paga menos impostos para ser recompensado adequadamente.

    • POIS! says:

      Pois cá está.

      O principal problema do Menos será o conforto. Pelo Menos o próprio.

      Daí estes libelos contra o conforto alheio.

      Segundo o célebre Princípio do Menos o conforto é um bem de soma zero.

      Bem, a brincar a brincar, talvez seja!

      Para menos, pelo Menos, o Nobel!

      E já! Do que é que estão á espera lá em Estocolmo? Da NATO? Ora bolas!

  3. francis says:

    o povo português tem o que merece, pois após 40 anos de desgovernação, pelo PS e PSD e dezenas de escandalos que mostram que esta gentalha está lá para se servir e para servir o poder economico – jamais o povo – continuam a votar na escumalha. Portanto……………..”You get what you voted, live with it”. ( com muita pena minha, que quem vai pagar a factura são as proximas gerações, sem culpa nenhuma.)

    • João L Maio says:

      Eu tenho 26 anos. Sinto que ando a pagar os devaneios desses “senhores” desde que tenho consciência. Repito: só tenho 26 anos.

      • José sara amago says:

        Calculo quando atingires a idade dos devaneios que não ficou explicito no teu comentário qual é ou quando acontece provavelmente quando perderes a consciência e passares à sensciência.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.