Circular de bicicleta na cidade com segurança – uma ideia fantástica

road diet 1

É uma daquelas ideias em que podemos dizer “como é que não pensei nisto antes?”. No desenho das estradas, em vez de colocar os carros encostados ao passeio, com uma pista de bicicletas ao lado das pistas dos carros, colocar em vez disso a pista de bicicletas junto ao passeio e usar os carros estacionados como uma barreira de protecção. [Read more…]

Atraso de vida

Portugal tem uma longa história e uma das suas curiosidades, decerto será a opção pela via férrea como meio de transporte moderno. Há cento e dez anos, tínhamos uma impressionante rede de caminhos de ferro. Assim, os infelizmente cada vez mais improváveis sucessores de Fontes Pereira de Melo, teriam a obrigação de colocar este transporte numa plataforma de primazia, estudando cuidadosamente aquilo que outros países fazem em matéria de mobilidade e poupança. Mas não, por aqui continuamos com a querida e velha mania do cata-piolhos, ou seja, da procura de um homem providencial em todos os escalões da sociedade, seja ele um gestor de fortunas, um “autoador” de multas que interpreta as normas a seu bel prazer, ou neste caso, um revisor que decida acerca dos direitos de um passageiro.

Esta notícia não devia existir, pois cada vez mais nos arriscamos a ficarmos a “ver comboios” em casa, brincando com um ou outro exemplar da Märklin.. De vez em quando, Portugal bem podia rever os conselhos, velhos de décadas, prodigalizados por Ribeiro Telles. Ainda vamos a tempo.

Bike 2.0 – a minha prenda aventadora

Com uma espécie de motor na roda traseira que recupera e armazena a energia que se liberta do atrito entre o piso e as rodas provocado pelo travão, aqui está a prenda que vou pedir ao Menino Jesus e distribuir pelos aventadores.

Quanto mais trava mais energia se tem, acumulada, pelo que no limite, quem não pedala mas trava, está sempre cheio de energia. Isto para certos aventadores que conheço é a prenda ideal.

Agora ,vejam, vou escrever mas não traduzo porque tudo isto nos é familiar: Bluetooth, iPHone e motor de recuperação energética, que acrescentam uma “explosão de velocidade” em situações de trafego intenso.

A roda especial acompanha a velocidade com a ajuda preciosa do sistema Bluetooth. É uma tecnologia semelhante à HERS ( Kinetic Energie Recovery System ) que mudou radicalmente a Fórmula 1.

Ora, Fórmula 1, Bluetooth e energia acumulada são, características que usamos e abusamos aqui no Aventar, pelo que ninguem mais preparado para receber esta prenda. Já encomendei ao Pai Natal e amanhã vou passar pelo Largo do Rato, onde distribuem em mão.

Espero que os meus confrades aventadores percebam a enorme canseira que tudo isto dá, a começar por, para lá, ter que ir a pé, e para cá, a energia de tão acumulada não haver travão que a segure. Acresce, que o mais certo é apanhar com dois beijos da Edite e/ou da Ana e um forte abraço do Santos Silva!

O Pai Natal sofre muito e ainda tem que ouvir que não existe! Aliás, (e esta é muito má )  ainda estou a pensar se dou ou não a prenda, aos aventadores que dizem não acreditar no Menino Jesus.

Aceitam-se sugestões ! Para todos ?