Lello, o Tiririca do PS

O homem chamou-lhe deficiência tecnológica. Eu concordo parcialmente. É deficiência, sim, mas não tecnológica.

Não Corremos Esse Risco

O deputado nominalmente mais votado nas últimas eleições no Brasil vai responder pelos “crimes de falsidade material e ideológica“.

Tiririca, vem-te para Portugal! Neste paraíso descabelado, os deputados podem dizer o que quiserem, podem fazer o que quiserem (ou somente a ponta de um corno) que nós ainda lhes pagamos 12 salários mínimos por mês; aqui, os deputados são inimputáveis, perdão, para-lamentares imunes. E, como tu, riem imenso…

Falsidade ideológica

image Segundo o Público, Tiririca corre o risco de prisão por falsidade ideológica. Se fosse por cá havia um certo partido de esquerda que ia dentro por parecer de direita.

Nihil Obstat

Tiririca, o Palhaço, provou ao Brasil e a todo o imenso Portugal analfabeto e iletrado que, sim, ele sabe ler, ele sabe escrever. Nada o impede, por isso, de ser deputado e prestar grandes serviços à pátria, nada o impede. Sim, votarei sempre em gente honesta

Descubra as Diferenças

A propósito desta imagem, descubra as diferenças!

Eu dou uma ajuda.

O palhaço da esquerda é o Tiririca, recentemente eleito Deputado Federal no Brasil, o mais votado numa eleição nominal em que 1,35 milhões de eleitores brasileiros entenderam que ele, mais que qualquer outro isoladamente, é o melhor representante das suas vontades colectivas. Tiririca talvez não saiba ler o que não faz dele um analfabeto. Tiririca é um cidadão do mundo.

O pal.. senhor da direita é o Deputado à Assembleia da República de Portugal Ricardo Gonçalves, democraticamente escolhido de entre uma lista não-nominal na qual se incluem algumas outras dezenas de pessoas igualmente anónimas, não-nomeadas. Desconheço quantas pessoas escolheram este senhor Deputado para seu efectivo e nomeado representante. Este licenciado em Filosofia certamente sabe ler o que não faz dele automaticamente um alfabetizado funcional porque tem dado provas repetidas de que desconhece que 20% da população portuguesa vive no limiar da pobreza e muitas auferem não mais que o equivalente a 10 dias das suas ajudas de custo (60 euros por dia). Ricardo Gonçalves é um provinciano, assim se assume. Talvez seja o tempo de apanhar o autocarro p’ra Melgaço, regressar ao ensino da Filosofia e governar-se com 1000 euritos por mês, sem ajudas ou outras mordomias pagas, por enquanto,  por aqueles que insulta…