António Costa is the man #3

António José Seguro pode conhecer como ninguém “as bases do PS” e conhecer os nomes dos seus filhos (alguém o dizia há minutos na tevê) – normal para um jotinha, que convive com esses universos partidários locais desde a adolescência. E os rapazes agitadores podem não ser as melhores flores que se cheirem, esses malandros (nice try, Henrique Monteiro). Uma coisa é certa: Seguro não levaria o PS a lado nenhum que não conheçamos já: à derrota. E é também porque o País não são as bases do PS que António Costa is the man.

António Costa is the man #2

antonio costa
António Costa

António Costa apenas reemergido para o combate político e já as comadres se zangam, remexendo papéis velhos e histórias que não abonam, outras guerras, interesses, pequenos e médios ressentimentos que se esgrimem por aí, com acusações extemporâneas, sobre assuntos outros, um alvoroço de culpas e fraquezas apontadas ao actual Presidente da Câmara de Lisboa. Um retrato de uma sociedade em que a crítica se guarda para depois como uma vingança.

António Costa is the man

Costa

Ainda tive dúvidas, imaginei António Costa demasiado empenhado em não perder Lisboa para o PSD – a Lisboa que resgatou da falência, convém lembrá-lo – para poder ocupar-se agora do congresso do PS.  Para já, Costa apenas diz que contem com ele para marcar presença nessa reunião decisiva, o que em linguagem política significará que o PS poderá ter enfim um líder à altura das necessidades do País, e também da necessidade de coligação à esquerda, que só com António Costa, político treinado em consensos à esquerda, poderá concretizar-se. Quanto à maioria absoluta que Seguro, na sua insanidade irrealista pediu, num cenário de liderança que reduziria o PS à sua menor expressão, não acredito nela nem com Costa. Eis a única luz ao fundo do túnel (para retomar a expressão na ordem do dia) que poderá reverter o caminho danado percorrido até agora pelos ultras do liberalismo selvagem de Estado, e resgatar o País de uma situação indigna de perda de soberania em todas as frentes. E talvez daqui a uns tempos possamos pedir à UE a justa indemnização pelas perdas e danos a que o seu programa dito de convergência sujeitou Portugal.

União à esquerda: PS e BE

O Bloco de Esquerda pediu uma reunião com o PS e ambos ficaram satisfeitos. Resta saber com o quê, já que admitem ter estratégias divergentes. É que não basta ter por única convergência o objectivo de derrubar o actual Governo.

A força dos doozers

doozers_fraggles

Considerando o projecto de lei relativo à reforma do mapa administrativo do território uma arma de “extermínio dos órgãos mais próximos das populações”, o PCP vai apresentar na próxima sexta-feira dia 21 de Dezembro mais de 700 propostas de alteração ao projecto da maioria de direita ultra-liberal que preconiza a extinção e fusão de freguesias. Exigem os comunistas que cada proposta de alteração apresentada pelo PCP seja votada uma a uma, garantindo assim que, perante cada uma das extinções propostas, cada deputado dê a cara pelo seu voto de acordo ou desacordo, impedindo que possam votar anonimamente em favor da extinção das freguesias dos círculos concelhios que representam. O anúncio foi feito vários dias antes do fim do prazo para a apresentação de propostas de alteração ao projecto de lei relativo à reforma em questão, demonstrando o PCP a habitual capacidade de trabalho dos comunistas portugueses. [Read more…]