António Costa is the man #2

antonio costa
António Costa

António Costa apenas reemergido para o combate político e já as comadres se zangam, remexendo papéis velhos e histórias que não abonam, outras guerras, interesses, pequenos e médios ressentimentos que se esgrimem por aí, com acusações extemporâneas, sobre assuntos outros, um alvoroço de culpas e fraquezas apontadas ao actual Presidente da Câmara de Lisboa. Um retrato de uma sociedade em que a crítica se guarda para depois como uma vingança.

Comments

  1. Amadeu says:

    Em Portugal a crítica guarda-se para depois como vingança ?
    Não concordo.
    Em Portugal a crítica é ubíqua, omipresente e toda poderosa.
    Antes, enquanto filha do pessimismo crónico, durante enquanto filha da putice e inveja pequeno burguesa, depois, fria ou requentada.
    É o prato nacional, reinventado diariamente pelos chefs de todos os quadrantes. Na micro e na macro escala a divisa é sempre um contra todos e todos contra um.
    Que granda bosta.
    ( hoje também alinho com o pessimismo)

    • Sarah Adamopoulos says:

      Não é só o prato nacional, é um prato humano. “Tudo é oblíquo”, diz Timão de Atenas finda a bajulação, entregue ao desamor melancólico e pequeno-burguês dos falsos-arrependidos que fariam tudo igual outra vez

Trackbacks


  1. […] o do povo, mas pronto, tu e vocês é que sabem, antes agora que nunca. Continuo a pensar que és the man e congratulo-me (como muitos mais) com o teu anúncio: cá te esperávamos, um bocado desanimados e […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.