AS ÉLITES DEMITIDAS, OU A CIDADANIA DEMISSIONÁRIA ?

Há  hoje por trás de muitas críticas a que assistimos,feitas a eito, contra Sócrates, o Governo , e o sistema,

inúmeras  confusões, e alguns até  confundem o sistema, com Sócrates, Guterres, Durão Barroso,Santana Lopes,Cavavo.
Mas todas elas vivem de  um substracto cultural  reaccionário, que  têm  um pé  em Berlusconni , machismo  e xenofobia, e outro em Sarkozy  , populismo e  oportunismo .
E eu pergunto, tal como vejo perguntar na imprensa estrangeira ?
Como é que os (nossos ) políticos, eleitos democraticamente por todos nós,   são em tão  pouco tempo   sujeitos a campanhas de desprestigio  tão terríveis ,por parte dos seus adversários,   com a conivência  passiva de todos aqueles que são seus supostos  apoiantes?
Isto denota  uma falta de confiança entre  os políticos e os cidadãos.
Mas isso justifica   insultar sistematicamente,  quem   ocupa cargos de poder, desde as Câmaras, aos Governos ? Insultar  para destruir,fulminar,  fazer assassínios de caracter, com tanta sanha, e tanto ódio?
Há dias, o Presidente da República  deitou  mais uma acha  na fogueira que ele próprio acendeu, há  vinte anos, ao referir, publica e prosaicamente  no facebook , que existe uma “desconfiança das pessoas nos políticos”.
Este estado de alma,  agora tornado  publico, é grave,pois estamos a atravessar um momento crucial,  em que precisamos de lideranças, e de credibilidade, até internacional ,que essa expressão  queixosa não  facilita .
Não andamos muitos de nós à procura  de bodes expiatórios ,para cobrir a nossa indiferença,as nossas faltas  e egoísmo sobre o serviço  público , e só sabermos ser  retro -activos, em vez de ser pro -activos?
Os cidadãos quando depositam o seu voto  esquecem-se , ou  ignoram, que muitos daqueles em quem votaram,e votam sempre,sempre  nos mesmos,   entraram nos partidos  não tanto  por convicção ideológica,  mas  muitos por puro oportunismo. E, depois de terem votado neles , acham que tudo ficou resolvido , como se os homens/ mulheres votados não fossem gente como nós,   fossem sobre-dotados,   e não precisassem de ser  escrutinados nas suas acções,vigiados , sujeitos à nossa crítica ,    e ao comentário.São deixados ao abandono, e entregues aos aparelhos partidários , deixando  assim, de ter qualquer contacto com a   vida real,e com quem os elegeu.
Aproveitando isto, certa cidadania, mascarada de democracia ,está  em guerra (civil)  com os políticos, e a blogoesfera, é um dos seus teatros preferidos e  mais activos  , e faz disso seu apanágio.
Entretanto, alguma  esquerda vendo- se   atascada, tal como a direita,  compraz -se em demonizar os seus adversários/ inimigos,mas esquece muitas das suas complacências  com imensas  tiranias,  e governos  autoritários- nacionalistas.
Esquece-se que não há Democracia sem Justiça,e vai deixando adiar  esta ,  tornando por isso , cada vez mais,  a Democracia um cenário formalista que afasta o cidadão .
Pelo caminho   muito gente à  esquerda não se liberta dos seus tiques  de sectarismo,de umbiguismo ,  e de rigidez de análises , com medo de avançar  no caminho da abertura e da invenção, de novas formas de convivência,em que se  inclui a Diversidade , que respondam  às necessidades do mundo novo que está, inevitavelmente,  a aparecer.
É tempo de deixar todas essas velhas praticas que nos  enredam,  e avançar mais  no futuro, sem  repetir os erros do passado.
Só assim seremos ouvidos,e seremos mobilizadores .
Senão, vamos ter de assistir  a muitos “Tea Parties”  europeus ,que Aznar, Berlusconni, Sarkozy pré anunciam  , pois  entre nós,já temos   muitas televisões,  ou programas do tipo “Fox News”, dos EUA.
Vamos tentar aproveitando a crise , e as que ainda aí vêm , como  cidadãos  activos, e  de esquerda para  dar a volta por cima, e pela esquerda,  mas desta vez, de  forma  nova e creativa !
AS

Deixar uma resposta