PSD e CDS perdem as eleições em França

A derrota de Sarkozy não é suficiente para acreditar que a Europa se vai transformar num bloco solidário, deixando de ser uma multidão que marcha ao ritmo dos tambores alemães, tenha ou não pernas para isso. Hollande oferece-me tanta confiança como António José Seguro e, portanto, ficarei à espera de saber que promessas irá deixar de cumprir e se se irá desculpar com os erros do antecessor ou com as combinações prévias com o vizinho germânico.

Uma coisa é, para mim, iniludível: mesmo tendo escolhido Hollande como mal menor, houve uma multidão de franceses a votar contra a austeridade cega, contra a macroeconomia distante, ou seja, contra as políticas seguidas pelo governo português.

Comments

  1. Uma esquerda que aceitasse merceeiros ? jámé... says:

    Perdem ?
    E ganha quem?
    A Grécia de certezinha que não…
    Ganham os parceiros espanhóis e italianos…

  2. Quando um comunista grego says:

    Se muda para um partido de extrema direita
    Por estar no desemprego desde 2008….acho que ninguém ganha
    e o dracma é a miséria para a maioria dos gregos

    o franco para Hollande não é uma opção…

  3. In eludível ou in iludível? says:

    elu shiva elu shiva …é preciso ter fé…neste caso muitas fés

  4. maria celeste ramos says:

    Não é só portugal que está na bancarrota e é tão pequenino (e ainda bem que somos como somos e o que somos e sempre fomos, excepto agora com os contínuos assaltos de espanha que nada perdoam desde afonso henriques e até a fronteira fecham quando querem oara não passarmos com esportações – versus-frança que como alemanha retiraram todas as suas empresas que já estavam há anos e amandaram-nas para a Xina – e continuarão a enviar – essa globalização selvagem e o “eu” em 1º lugar como bem mostrou merkel & sarko – não acredito que deixem de ser assim – nenhum deles – bas ver que deixaram cair a Grécia por muito mal que tenham sido porque não “fomos” melhores – um vendaval de ganância carreu a europa que vai tratar dela e dos amigos e vixinhos mais próximos – conversa é conversa e curiosamente os discursos até já usam os mesmos substantivos e adjectivos e verbos – ainda não mudaram o léxico nem dicção – confiar neses senhoras do “coração europeu” é demitirmo-nos pelo menos parcialmente do que podemos fazer por nós (e devemos sem esperar o paternalisno e comiseração alheios) e refilar onde se pode e deve – Quero lá saber daqueles cagões de polícias que “je ne suis pas do quartier” e que uma vez um citoyen entrou no meu táxi e eu estava primeiro mas lixou-se porque eu entrei primeiro e obriguei-o a que eu fosse para onde queria e consegui (oir acaso) mas podia não ter consegudo, mas em dia de gêlo insuportávem – um março danado – estava doida e era capaz de fazer algo inconveniente – E há dias houve um conf na Barata a que fui sobre a crise grega onde um francês me falou com uma altivez e arrogãncia – prof universitário, imagine-se, e também lhe disse o que eu quiz – danado do tipo – Julgam que vivemos no Bairro da Lata da Europa – vei-o aqui fazer conferâncias e ganhar os nossos euros e dizer merdas que já sabemos – Assim, com HOLLANDE, é francês e basta (com nome holanda será mestiço ??) – só fala com moleza e com ar de merceeiro promovido a presidente (mas vai passar a vestir bem verão e a cortar o cabelinho – o que é que ele terá escondido aquele, falinhas mansas ?? E foram festejar na Bastilha aquele símbolo das lutas mais sanguinárias do país ??? Ao menos os usos inapropirados dos nossos dias de maior simbologia são de “pingos” e “doces” – aliás o nosso governo não mudará nem uma virgula e o lamelibrânquio (sem esqueleto) do presidente do PS, já fez beija-mão a Hollande – porquê ?? e deslocou-se pago com o meu IRS ? não sabia telefonar ou mandar um fax ou outro papel qualquer (só faltor ir Cavaco a correr no avião que lhe pagamos) – e só faltou, também, ajoelhar-se como se faz à rainha de e em inglaterra – Mas quem nos lixou a PAC que foi inteirinha para a frança pela mãozinha dos governos de portugal e esses miseráveis ministros de agricultura em que alguns até era sociólogos que nem sabem distinguir o que comem no prato ??? França que afinal já era o maior potentado agricola europeu ?? É preciso não esquecer pelo menos desde 1986 – insisto – essa é a união que sempre nos usou para não baixar o seu nível económico e que decidiram trazer para aqui o que lhes apeteceu com a melhor mão-de-obra e baratinha que temos, e depois levaram sempre os lucros até levar as parêdes e deixar-nos em quase nada (e mandaram agora para a XINA cuidado com o despertar do dragão se não o vences junta-te a ele) e até se viram mais para os eis satélites da URSS do que para sul (só alguns para no verão apanharem sol algarvio) excepto claro a Espanha que tem tanta gente que pode produzir num mês o que nós precisamos de um ano para fazer – nem sei quantos milhões são aqueles castelhanos tão católicos – e não perdoarão nunca a Afonso Henriques – é genoma que não degenera em gente e mesmo mal é como os ricos que só ajudam os amigos “ricos” em desgraça – é de almanaque – e o FMI quem é ?? é o BPN mundial ?? Em 2008 não esqueço as declarações de Merkel de cada um que se arranje – merkels há muitos – são “sementes” “dormentes” que germinam logo que tenham o “terreno” para isso – e conservam-se em dormência o tempo necessário – os governantes portugueses tornaram-se mais do que servis – medrosos de quê ?? – ai aquele ministro que fala devagar demais (perdeu o fôlego) quase ajoelhado – de pé curvado, a falar com o ministro alemão da economia ou finanças sei lá quem era ?? o que implorava o tipo ??
    O que é preciso em 1º lugar é desalojar os ladrões e não lhes dar reforma ao fim de 5 anos como se tivessem feito algo importante e durante tanto tempo como qualquer FP
    e retirar TODOS os cartões de crédito pois chegava certamente para muito e muitos – país imoral demais que castiga as velhas pobres (ou cleptómana) que roubou um chocolate num “pingo doce” mas deixam à solta os jamé e os Ferreiras do Amaral e um deles atrevidamente vai para os noticiários TV a dizer o que está mal que foi exactamente o que fez quando foi ministro das OP – e Constâncio quereria juntar-se a Durão ?? pois conseguiu ele e muitos mais, demais – Chirac todo contente com Hollande – deu parabéns – Hollande foi assessor de Miterrand – vamos ver – Strauss Khan seria muito mais da minha simpatia – mas é muito “francês” e lixou-se e lixaram-no

  5. Nuno Castelo-Branco says:

    Na situação actual, não existe margem para “contras”, mas apenas um protesto sem consequências de maior. Esta é a realidade. Apenas uma questão: no país que mais impostos paga, onde vai o sr. Hollande – que considera ricos aqueles que auferem 4000 E/mês – vai buscar o dinheiro? À Alemanha através de chantagem? Duvido muito.
    4000€ são para nós, portugueses, uma fortuna. Mas vão a França, vejam o preço dos bens e concluam acerca do que é uma classe “média”. Quanto a Strauss-Kahn, essa divindade de casa de lanterna vermelha, ainda não percebi muito bem qual a fascinação que a esquerda nutre por esse colosso da plutocracia. O homem é mesmo um traste da pior espécie.

  6. António Fernando Nabais says:

    #5
    Não sei se existe margem para mais do que um protesto, mas houve, pelo menos, margem para um protesto. Não há soluções simples e se a negação do pagamento da dívida não será aceitável por ser simples, é igualmente simples a ideia de que tudo se resolve à custa de uma austeridade agressiva sobre quem trabalha, sobretudo quando se sabe que muita dessa dívida nasce da corrupção endémica de que se alimenta o arco do poder, associada ao poder financeiro que anda a especular, há muitos anos, em negócios pouco seguros.
    Como terás percebido, vejo na eleição de Hollande pouco mais do que um protesto e não sei como será o equilíbrio de forças na Europa a partir de agora. Sou de esquerda, mas Hollande e Strauss-Khan não me fascinam (também não te sei dizer quem me fascina, mas ainda bem que não sou um fascinado). Por enquanto, fico contente por ver que os defensores da austeridade cega ficaram um bocado abalados. Amanhã, logo se vê.

  7. Simplex mesmo é ter $ no nabal e eurros ao sol says:

    Felizmente os coronéis gregos tiveram 6,8%

    com 21 deputados é mais fácil começar uma nova ditadura

    quando o dracma chegar

    espero que não seja contagioso

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.