Tubo de Ensaio Benfica Mata Bayern

Vi esta Final com extrema atenção. Em muitos aspectos semelhou as duas eliminatórias contra o Benfica e com o mesmo desfecho, tirando a manha de duas arbitragens favoráveis aos blues. [Com o FC Barcelona, conjugou-se o factor sorte com o sortilégio da suprema oportunidade aproveitada por Torres.] Frieza e mais frieza dos azuis. Demasiados quase e demasiada exasperação nos que atacavam em vão. Sem dúvida Roberto Di Matteo soube instilar nos seus jogadores a eficácia de uma equipa se fingir de morta, antes e durante o jogo. Resulta sempre. Os alemães adoram-se e às tantas começam a ficar ofuscados consigo mesmos. As estocadas finais dão-se nessa altura, nem que por penaltis. Pensar que o Benfica poderia estar ali, com mais ou menos mijo! Ou não.

Comments

  1. Maquiavel says:

    E foi assim também que a Grécia ganhou o Euro2004. E a Itália vários campeonatos a nível de selecçäo e de clubes.

  2. Konigvs says:

    No futebol o objetivo é meter uma bola numa baliza e não me choca nada que um clube a defender com onze jogadores vença uma competição. São filosofias de jogo – não foi assim que o Mourinho também ganhou pelo Inter?

    Por outro lado, há algo de muito pernicioso quando o sexto classificado Liga Inglesa se sagra “Campeão Europeu”.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.