Que cozinhado é este sr. ministro Relvas?

1.      Miguel Relvas, Ministro dos Assuntos Parlamentares, foi ouvido recentemente na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, na Assembleia da República, a propósito das suas “ligações” ao Ex-Chefe das Secretas;

2.      Ex-Chefe das Secretas, que segundo declarações públicas, terá enviado a Miguel Relvas, diversos “clipings” e um plano de Reforma dessas mesmas Secretas, propondo para directores do SIS e do SIED funcionários da sua confiança e nomes que não deveriam assumir cargos dirigentes;

3.      O Ministro dos Assuntos Parlamentares, que inicialmente desmentiu a recepção dos ditos “clipings” e do Plano para as Reformar, acabou por admitir agora no Parlamento a recepção via mail dos referidos documentos, aos quais garantiu nunca ter respondido.

4.      Chegados aqui, a 1.ª conclusão, é que Relvas mentiu!… E mentiu, porque negou primeiro, o que mais tarde confirmou.

5.      A fazer fé na comunicação social, foi a jornalista Maria José Oliveira que em 09.05.2012, denunciou as ligações entre Relvas e o Ex-Chefe das Secretas;

6.      Ex-Chefes das Secretas e Relvas que segundo noticias também difundidas são membros da maçonaria.

7.      Segundo noticiou o Expresso online, o espião Jorge Silva Carvalho é suspeito de ter recorrido a peritos, para apagar do seu computador dados importantes, para a investigação das secretas;

8.      A “limpeza” ocorreu antes do aparelho ter ido parar às mãos do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP);

9.      O DIAP utilizando software do FBI, conseguiu recuperar todos os dados;

10.     Dados esses, igualmente referidos pelo Expresso e que incluiam milhares de contactos de figuras públicas e políticas, nomeadamente, aspectos da vida privada e orientação sexual dos visados, e que;

11.     A procuradora Teresa Almeida, pese embora considerar a possibilidade e indicios de crime, decidiu arquivar, uma vez que é permitida a existência destas listas para uso pessoal ou doméstico.

12.     Posto isto, a questão que se coloca, é se a jornalista Maria José Oliveira, era uma das “figuras” que fazia parte das listas do espião e se a sua vida privada, também teria sido enviada ao Ministro Relvas;

13.     E se não fazia, onde é que o mesmo Ministro conseguiu os seus dados pessoais e o “relatório” da sua vida privada, que serviu como “ameaça” e “retaliação” à possibilidade de colocar uma noticia no Público na passada 4.ª feira e cujo conteúdo é desconhecido.

14.     Outra questão: Qual a razão porque Miguel Relvas ameaçou fazer um blackout noticioso do Governo contra o jornal e divulgar detalhes da vida privada da jornalista Maria José Oliveira?!…

15.     Qual a razão pela qual a direcção do jornal, vem defender o Ministro, afirmando que o mesmo agiu dentro da legalidade, quando foi o próprio Ministro a confirmar as pressões ao apresentar as suas desculpas ao jornal, o que, convenhamos, está longe de ser suficiente para sanar a questão?!…

16.     Para terminar: Qual o conteúdo da noticia que tanto preocupou Miguel Relvas, ao ponto de se dar “ao luxo”, e de acordo com o comunicado do Conselho de Redação, de afirmar “que se o jornal publicasse a notícia, enviaria uma queixa à ERC, promoveria um black out de todos os ministros em relação ao “Público” e divulgaria na Internet dados da vida privada da jornalista”?!…

17.     O que ficou por esclarecer na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias?!..

CONCLUSÃO: A serem verdadeiras as noticias que vêm sendo veículadas, o único desfecho possível para o caso de um Ministro que utiliza o poder que a democracia lhe confia para manipular o que uma publicação diz sobre si, ameaçando-a de boicote informativo por parte do Governo que integra, é obviamente a sua demissão. E o lugar de alguém, que usa os serviços secretos, para obter informações sobre uma jornalista, para em seguida a chantagear com vista à obtenção do seu silêncio, não é certamente no Governo. Repito: A ser verdade que tudo isto aconteceu e não me acredito que o Público não tenha reunido as provas que sustentam as suas acusações, fica portanto a faltar bastante mais do que uma simples demissão.

Xavier

Comments

  1. Jaime Marques says:

    Por onde andam os signatários da iniciativa “TODOS PELA LIBERDADE” (http://todospelaliberdade.blogs.sapo.pt/374.html). Como a memória e as posições são curtas neste país!

  2. maria celeste ramos says:

    Bem parecia que o “primeiro” tinha um bom “conselheiro” que a ele sempre se agarrava como uma “sombra” e agora já nem há “sombra de dúvidas – diz-me com quem andas dir-te-ei quam és – estamos tramados sem precisar de troikas

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.