O Grillo que se faz ouvir em toda a Itália

Imaginar o blogue mais lido da Itália… Mais de 1000 comentários por post. Quantas visualizações…

O blog de Beppe Grillo é qualquer coisa. (O Aventar um dia lá chegará!!)

Grillo («o comediante despenteado») criou, além do seu blog há uns anos, o Movimento 5 Estrelas que acaba de conquistar 4 câmaras nas eleições municipais no seu país.

Grillo não vai à televisão. Defende a democracia direta e sonha com “cidadãos que se elegem entre si” através do seu movimento, “um instrumento ao serviço dos cidadãos para lhes permitir administrarem-se a si próprios”.

Segundo o Público, onde descobri o Grillo, “as suas listas juntam desempregados, estudantes ou professores. Gente normal com vontade de fazer política de outra forma. Gente jovem.”

Francisco Assis (deputado PS) escreveu sobre o assunto na mesma edição do Público: “o triunfo do nonsense (…) é altamente improvável que da sua intervenção política possa resultar seja o que for de verdadeiramente útil e inteligente. O que não quer dizer que esta nova realidade não deva ser objecto de uma reflexão profunda”.

Uma nova realidade a que os políticos portugueses também devem estar atentos… Estes movimentos surgem por uma simples razão e Assis sabe-o: “a crise profunda da dimensão política”.

Comments


  1. Acho que sobre Assis, bem como toda a outra canalhada no poder pode-se dizer “é altamente improvável que da sua intervenção política possa resultar seja o que for de verdadeiramente útil e inteligente”.

  2. Maria do Céu Mota says:

    Muito bem Nightwish! Não me tinha lembrado dessa frase fantástica!


  3. Ainda bem que descobriu o Grillo e, principalmente, os novos movimentos políticos ao serviço do homem comum que começam a ganhar votos por essa Europa. E os políticos que se sentem ameaçados pela política feita pelos cidadãos – Assis, Pachecos, etc.. – mostram logo tudo sobre si mesmos.
    Se puder, leia e acompanhe também o blogue que está no endereço seguinte:
    http://democratadirecto.wordpress.com/

  4. Sónia says:

    Penso que é talvez uma questão de cidadania. Até aqui todos se demitiam de exercê-la, agora tomaram-lhe o pulso e fazem questão de ter uma palavra a dizer. Chegamos à conclusão (triste) que o velho ditado português “quem cala consente” teve um impacto real e dramático na vida de todos nós. Agora, é tempo de agir, de fazer algo, de fazer ouvir vozes discordantes, de propôr o que pensamos ser acertado.

  5. João Paulo says:

    Então acha que desempregados, jovens, professores e que tal são gente normal?
    Um desempregado está assim porquê? Se gostasse de trabalhar ou se soubesse fazer alguma coisa de jeito estava empregado.
    Professores? Só ia para professor quem não conseguia ir para mais nada. É como os que vão para juízes porque nem para advogados servem.
    Jovens? Acha os jovens pessoas normais? Cabeludos, barbudos vestidos com roupa propositadamente rota, com argolas no focinho ou na orelha, tatoos, capuzes pela mona abaixo e outras formas de afirmar a sua estupidez?
    Ó minha senhora, abra os olhos, pá!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.