Financial Times alemão apelou ao voto dos gregos no ND

Na passada quinta-feira, o Finacial Times alemão apelou, em grego, ao voto no Nova Democracia. Na sexta-feira, foi o presidente do presidente do Bundesbank dar uma entrevista conjunta ao PÚBLICO, ao El País, ao Corriere della Sera e ao Kathimerinion onde defendeu a ortodoxia económica segundo o ponto de vista alemão.

A política europeia está ainda mais baralhada do que a sua economia, o que é deveras preocupante, já que foram as erráticas políticas europeias e nacionais que até aqui nos conduziram.

Seguem-se os respectivos textos em alemão e em português (tradução livre).


Em alemão

Wahlempfehlung Die FTD hat mit der Mehrheit der Griechen ein gemeinsames Interesse: Ihr Land soll den Euro behalten. Am Sonntag findet eine historische Wahl statt, die genau darüber entscheidet – und auch über die Zukunft der europäischen Währungsunion. Deshalb macht die FTD heute eine Ausnahme. Sie gibt für Griechenland, wie sonst nur zur Wahl des Bundestags und Europaparlaments, eine Wahlempfehlung ab.

Liebe Griechinnen und Griechen, sorgen Sie für klare politische Verhältnisse. Stimmen Sie mutig für den Reformkurs statt zornig gegen notwendige, schmerzhafte Strukturveränderungen. Nur mit den Parteien, die die Bedingungen der internationalen Kreditgeber akzeptieren, wird Ihr Land den Euro behalten können. Widerstehen Sie der Demagogie von Alexis Tsipras und seiner Syriza. Trauen Sie nicht deren Versprechungen, dass man einfach alle Vereinbarungen aufkündigen kann – ohne Konsequenzen.

Ihr Land braucht endlich einen funktionierenden Staat. Damit es geordnet regiert wird, empfehlen wir die Nea Dimokratia. Das fällt uns nicht leicht. Die Nea Dimokratia hat über Jahrzehnte eine falsche Politik betrieben und die heutige Misere mitzuverantworten. Trotzdem wird Ihr Land mit einer Koalition unter Antonis Samaras besser fahren als unter Tsipras, der das Rad zurückdrehen will und eine Welt vorgaukelt, die es so nicht gibt.


Em português

O FTD [Financial Times Deutschland] tem um interesse comum com a maioria dos gregos: o país deve manter o euro. No domingo terá lugar uma escolha histórica, que vai decidir, precisamente, sobre isto – e também sobre o futuro da união monetária europeia. Por isso o FTD faz hoje uma excepção. Dá aos gregos uma recomendação de voto. Como só costuma fazer para as eleições dos parlamentos alemão e europeu.

Caras gregas e gregos, procure relações políticas claras. Dê o seu voto corajoso ao curso das reformas, em vez de um voto irado contra as alterações estruturais, necessárias e dolorosas. Apenas com os partidos que aceitam as condições dos credores internacionais é que o país pode manter o euro. Resista à demagogia de Alexis Tsipras e da sua Syriza. Não confiem nas suas promessas de que se pode simplesmente cancelar todos os compromissos – sem consequências.

O seu país precisa finalmente de um estado funcional. Para que seja governado de forma ordeira, recomendamos a Nova Democracia. Não é uma decisão fácil para nós. A Nova Democracia tem seguido uma falsa política durante décadas e é co-responsável pela miséria actual. Apesar disso, o seu país será melhor conduzido com uma coligação sob Antonis Samaras do que sob Tsipras, que quer voltar a trás e fazer crer num mundo que não existe.


Obrigado a Mário Martins pela chamada de atenção

Comments

  1. Møller–Plesset perturbation theory says:

    O Finantial tamém fala? bolas meu boçês andam aparentemente nesta coisa internética e falam inté com jornaes?
    tã mais eboluídos ca maçonaria da constreção cebile

  2. Møller–Plesset perturbation theory says:

    tem com a maioria dos gregos um interesse comum respeitava milhó o texto original mas ê na sô pedreiro alemõ logo…

  3. Møller–Plesset perturbation theory says:

    unter é sob e não sobre…

    geralmente ficamos debaixo das putas políticas e não sobre elas

    tá-me cá a parecer que nã és grego pá……

  4. ze da serrra says:

    A RTP também. Quer o canal 1, quer o 2 quer o Noticias. Márcia Rodrigues vai fazendo o papel de papagaio governamental.

  5. Agradeço eu este magnífico desenvolvimento.
    Sempre ao dispor para denunciar,e lutar contra, os reich.

    Abraço,
    mário

  6. J.V. says:

    Outro excelente serviço público do aventar. Obrigado.

    E se expressões como “Para que seja governado de forma ordeira” não são prenúncio de que um fascismo económico quer tomar conta da Europa, então não sei o que sejam. Aliás, talvez a grande corrida seja entre o fascismo económico e o político (se conseguirem ultrapassar preconceitos, deixo este link http://avante.pt/pt/2011/opiniao/120455/).

  7. Edgar says:

    Apelo esclarecedor, vindo de quem vem.
    O que é bom para a Alemanha passa obrigatoriamente a ser bom para a Grécia?

  8. Para a impressão e em força viva aLVES DOS rEYS E dos PR's adjacentes says:

    claro que não pá…a alemanha é uma gaija tal como a merckel

    cá como diz sou grego sou ares as gaijas é para nos darem o guito

    basta agente afinfar-lhes e elas começam a render…

    é a velha lenda da formiga e do cigarro

    se a formiga nã dá …cigarro nela meu

    somos gregos ou nã somos pá…

    edgar é mais brasuca

    mas entre óperas de chulos e malandros agente tásse bem

    ê cá sou mai maoista que mao

    a boa troika é trotskista

    as gaijas a quem as trabalhe…

  9. Para a impressão e em força viva aLVES DOS rEYS E dos PR's adjacentes says:

    eu tenho umas alemoas para troika….

  10. jorge fliscorno says:

    Caro spamer, sabe o que acontece ao spam, não sabe? Modere-se. Estamos falados.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.