Ajoelhou? tem de rezar

Catequista de Aveiras de Baixo acusado de pedofilia

Miguel Relvas contado por Helena Roseta

Como funcionam os relvas…

Má língua

A atriz de 83 anos, Eunice Munõz, afirma ter sido «maldade ou inconsciência» o rumor que se espalhou ontem.

Quer trabalhar: voltará ao palco com a peça As Árvores Morrem de Pé de Alejandro Casona. E foi a trabalhar em O Comboio da Madrugada (T. Williams) que sofreu o acidente. Ainda a recuperar e recebe uma notícia como esta: um boato pelo Facebook sobre a sua morte…

Por quê? Por que se faz uma coisas destas? Não merece ela respeito de todos os portugueses? (Ela ou qualquer outra pessoa?) Ou só nos inclinamos perante o «Super-Ronaldo? Hoje , CR foi capa dos jornais. O DN dedicou um Especial de 15 páginas praticamente só ao jogador. E ainda não ganhamos nada. (Foguetes antes da festa). Mas Eunice estava na última página…

Nem de propósito… «as árvores morrem de pé». Assim será com ela, quando a morte (a verdadeira) chegar.

Grande e sábia como é, Eunice, depressa esquecerá este triste episódio.

Devia ter vergonha e ser responsabilizada a criatura que criou o boato.

Eu tenho um livrinho que se chama De Pé, Como as Árvores. E entre as suas folhas, pode ler-se esta frase:

A língua fala da abundância do coração.

E eu acrescento: a má língua fala da pobreza de espírito.

Estrelinha da sorte

Lesão afasta Hélder Postiga da meia-final.

Grécia – Alemanha

Prova Final de matemática, 6º ano (código 62)

Uma das novidades de Crato chegou com a transformação das Provas de Aferição do 6º ano em Provas finais, quer a Língua Portuguesa, quer a Matemática (parte 1, parte 2, critérios de correção).

A diferença mais visível, além do nome, resulta do facto das provas finais “contarem para  a nota”, numa percentagem de 25%. Assim, todos os alunos do 6º ano que tenham chegado com nota 3 ao exame, têm a aprovação garantida, aconteça o que acontecer.

E ao contrário do que acontecia ontem, isto, depois de ver a Prova que os MEUS alunos realizaram hoje, deixa-me mais tranquilo. A prova está de acordo com os programas, os conteúdos são os que tinham que ser, mas as perguntas estão colocadas  de forma um bocadinho redonda e tenho para mim que boa parte dos alunos se vai “esticar ao comprido”.

É uma prova difícil que vai fazer descer os resultados – tem um grau de dificuldade muito superior ao das provas de aferição. E continua-se a repetir um erro de provas anteriores – são pedidos conhecimentos que são muito pouco importantes, para não dizer nada (regras de cálculo de potências, por exemplo).

Com palas nos olhos

Bem, se é um professor de história do secundário, não posso pedir que conheça contributos como os de Solow, Kondratiev ou Mises, não é? Por isso, só lhe peço o seguinte: antes de comentar este tipo de tópicos, pelo menos faça um esforço por conhecer as variáveis para ler o post e compreendê-lo. Se quiser acrescentar conhecimento, leia aqueles e outros autores ou então abstenha-se de escrever trivialidades ou de ser ofensivo.


Entre outras há três razões que me levam a abandonar uma discussão:

– não discuto as convicções religiosas alheias, sobretudo quando funcionam em regime de seita;

– não se discute com crianças, embora se deva ensiná-las

– sendo verdade que presunção e água benta cada um toma a que quer, quando passa à presunção do que o outro sabe ou desconhece e se invocam teólogos, misturando Kondratiev com Mises, ultrapassa-se o limite do razoável.

O Ricardo Campelo de Magalhães, além da incapacidade de distinguir ciência de religião, conseguiu acumular as três razões. É obra.

Gaspar abre porta a derrapagem do défice este ano

A preparar um segundo plano de resgate? – É evidente que as medidas deste governo têm funcionado perfeitamente. Tenho a certeza que vão curar mais este problema com mais austeridade.

Sinto-me MUITO Português! Como nunca!

E não é pelo futebol!

É pelo dinheiro que me roubaram hoje!

Fiquei sem os subsídios (cá em casa é a dobrar)!

Passei esta madrugada, na rua, a colocar pendões que, pelo menos, mostram que não estamos esquecidos!

Estou de acordo com o candidato Passos Coelho que se referiu a esta medida como um disparate!

Quero formalmente agradecer a todos os que votaram neste governo e que, por isso, me ajudaram  a ser ainda mais Português.

Eternamente GRATO!

Chuta Ronaldo

Chupem Messias!

À Hora do Jogo

Linha do Corgo, 20h14
Nem todos os portugueses se sentem obrigados a prestar vassalagem aos electrodomésticos.
Alguns optam por apreciar a luz cadente e uma paisagem que ainda não paga imposto.