Associativismo

A malta mais liberal do género, deixa comer o dinheiro ao povo para fazer crescer a minha fortuna, tem sublinhado que as crises são momentos para novas oportunidades. No caso deles, dos ladrões, a crise é uma excelente forma de experimentar novos tipos de caviar, para fazer novas viagens e outro tipo de coisas manifestamente de pobre.

Para o resto das pessoas, para o cidadão contribuinte, sobra a fila do desemprego ou a caridade da sopa quente na noite fria.santa

Neste contexto, tenho assinalado com agrado o desenvolvimento de estruturas sociais de respostas múltiplas às dificuldades, cada vez mais generalizadas. A caridade à volta da Igreja tem sido a mais visível por atender às necessidades mais básicas, nomeadamente a alimentar, mas há outras respostas a crescer de forma sustentada.

Os clubes e as associações são um bom exemplo. Descobri, há pouco tempo, em Canelas, a freguesia mais central do concelho de Gaia, uma associação fantástica e que serve de exemplo para o que vos quero transmitir: a Associação Desportiva e Cultural de Santa Isabel.

Fizeram recentemente 88 anos e têm várias secções: Academia Sénior, Cavaquinhos, Folclore, Concertinas, Futsal, Dádiva Benévola de Sangue. Têm desde o início do ano uma nova secção de Todo o Terreno e vão iniciar em breve mais duas actividades: Teatro Juvenil e Voleibol Feminino.

Têm todas as semanas em actividade mais de 300 pessoas, dos mais pequenos aos mais crescidos – há crianças com 3 anos no Futsal e senhoras com mais de 90 na Academia Sénior. No Futsal têm uma escolinha de formação e todos os escalões de competição nos regionais do Porto. O Rancho Folclórico de Canelas, uma das secções da Associação, é dos mais dinâmicos do Concelho e procura ser muito activo na preservação das memórias de Canelas. A Dádiva Benévola de Sangue esteve na génese do movimento a nível nacional e tem uma participação absolutamente singular, organizando uma recolha semanal nas freguesias do concelho. Há ainda os cavaquinhos e as concertinas. A Academia Sénior tem diariamente em aulas de Inglês, de informática, de natação, de artes e de outras actividades mais de 50 pessoas num exemplo único de entrega e dedicação.

O que mais me surpreendeu foi a disponibilidade de tanta gente em colaborar com a Associação a custo zero. Monitores, treinadores, ensaiadores, dirigentes, enfim, um conjunto muito grande de pessoas que dão parte do seu tempo para os outros, apenas e só pelo bem comum, pela comunidade no seu sentido mais nobre.

São um exemplo a seguir com muita atenção. Parece-me que esta dimensão da nossa sociedade merecia um pouco mais de atenção da Comunicação Social.

Comments

  1. portela says:

    Sociedade Civil, ora aqui está uma área com um potencial imenso. Tem potencial cada vez maior, mas sem actos correspondentes.
    .
    Há tempos, para efeito de filiação, fui visitar uma Associação Cultural e Desportiva, logo à entrada um grande cartaz tinha escrito; é favor não discutir, nem política nem futebol.
    Há limites para tudo, e quando esses limites forem ultrapassados, há que ter liderança e argumentos, para impor a ordem e a disciplina. Então qualquer cartaz deste tipo, deixa de fazer sentido. Enquanto ele lá estiver não me inscrevo. Mas quando chegar a altura não, vou ficar em casa. Há mais de quarenta anos que aturo a minha mulher!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.