Os Outros

O presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, está a ser julgado no Tribunal de Gaia pelo crime de Difamação agravada. Outros cidadãos estão lá a ser julgados por outros crimes, ou a tratar de assuntos que lá têm que ser tratados. Mas enquanto esses, os outros, esperam largos minutos numa fila para poder entrar no edifício, o senhor presidente entra por uma porta especial da Casa da Justiça, sem ter que sofrer a maçada da espera, misturado com gente comum e, por vezes, mal vestida. Afinal, todos os homens são iguais, mas uns são mais iguais do que outros.

Veja as imagens:

Estala o verniz na distrital do PS Porto

MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Manuel Pizarro, candidato único à liderança da distrital do PS Porto e vereador da câmara municipal, veio a público protestar contra a deslocação de 43 carteiros da cidade invicta para a estação dos CTT das Devesas, em Gaia.

Reclamando na rua e distribuindo panfletos à boa moda da Intersindical, o líder socialista insurgiu-se contra o encerramento do Centro de Distribuição do Porto dos CTT e a consequente transferência dos serviços para o município vizinho de Vila Nova de Gaia, mais propriamente dos tais 43 carteiros que, segundo Pizarro, vão ter que “sair a pé com as malas para a distribuição de uma distância muito maior”. Realmente!

[Read more…]

Demolições em força nas Caves de Vinho do Porto

Uma discreta notícia de jornal (em papel) deu nota, há poucos dias, do início das obras no “Mundo do Vinho”, na zona das Caves de Vinho do Porto, em Gaia. As imagens falam por si.

Crescimento brutal da volumetria do hotel Yeatman.

Demolição do edificado (clique para aumentar).

Demolição do edificado (clique para aumentar).

Amedeo Modigliani

Dizem [que eu nada que tu digas acredito – Soneto já Antigo] que a Casa-Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, tem um Modigliani.
Se não tiver sido roubado, claro.

A Câmara de Gaia e a Maçonaria #2

A original Loja União Portucalense foi fundada em Vila Nova de Gaia no dia 13 de Abril de 1842.

Da identidade dos seus fundadores apenas se conhecem os nomes “simbólicos”, tendo sido eles Camões, Lusitano, Polião, Cúrcio, Ramiro, Adriano e Tito. Sete, como se exige. O nome da Loja foi sugerido pelo membro de nome Ramiro e a sua primeira sede situava-se em Gaia, embora algum tempo depois da sua fundação passasse a funcionar na cidade do Porto, mais precisamente na Rua do Bonjardim.

[Read more…]

A batota autárquica dos “fake likes”

Coisas curiosas vão ocorrendo nas redes sociais, uma vez que se transformaram num dos principais veículos de propaganda política e eleitoral. O número de “Gostos” é um sinal aparente de popularidade e adesão, servindo para fazer passar uma ideia de notoriedade que, por vezes, não corresponde integralmente à realidade. Aquilo que de facto se verifica é uma gigantesca operação de falsificação de “gostos”, com candidatos autárquicos a recolhê-los em lugares tão distantes como o Sri Lanka, o Paquistão, os Estados Unidos ou a Índia. A compra de “likes” do Feicebuque é um modo de fazer batota e de induzir em erro os eleitores que se deparam com um grau de popularidade dos candidatos sem qualquer correspondência na realidade. Mas a verdade é que por meros 15 dólares é possível comprar 1000 likes de pessoas que nem sequer existem.

A título de exemplo, atente-se na página da recandidatura do actual presidente da Câmara de Gaia, analisada pelo “Facebook Like Checker”, uma aplicação citada hoje pela SIC Notícias e pelo  jornal Expresso, e usada numa interessante reportagem daquele canal de televisão.

[Read more…]

Divisão no PS Gaia

Há mais de um ano atrás houve quem tivesse percebido que a Medalha Municipal que o presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia e líder do PS/Gaia entregou ao vice-presidente do PSD, Marco António Costa, não era um simples gesto bizarro, destituído de significado político. Pelo contrário, era, para quem tivesse os olhos abertos, o sinal de que a estratégia política do Partido Socialista para a terceira maior cidade do país passava pelo “Bloco Central de interesses” e que estávamos perante a reabilitação simbólica daqueles que foram acusados, pela generalidade da “Esquerda”, de levar este país ao chão e de o arrastar por um processo de destruição social sem precedentes.

Parece haver, agora, dentro do PS/Gaia, quem tenha descoberto esse truque, essa verdadeira traição aos valores proclamados pelo Partido Socialista, e se afaste dessa estratégia, criticando os dirigentes concelhios que a impuseram.

Escreve Agostinho Lisboa, um dos mais notáveis militantes socialistas de Vila Nova de Gaia, que recusou participar das listas do PS à próximas Autárquicas, porque:

[Read more…]

Efemérides

“Líbano (ao Mercador): O amo conhece-o bem e ele conhece bem o amo.
Mercador: Eu entrego-lho na presença do amo.
Líbano: Dá-lho, à minha responsabilidade.”

Plauto, A Comédia dos Burros

 

Acta da Reunião de Câmara de 4 de Julho de 2016 que aprova a posteriori a entrega da Medalha a Marco António Costa, efectuada três dias antes.

 

Faz hoje um ano que a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, liderada pelo socialista Eduardo Vítor Rodrigues, decidiu entregar uma Medalha de Mérito Municipal, grau ouro, ao Dr. Marco António Costa, vice-presidente do PSD. Foi a 4 de Julho de 2016. É curioso constatar que essa decisão foi aprovada pela Câmara três dias depois de a dita medalha ter sido entregue em cerimónia oficial.

 

1 de Julho de 2016. Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, entrega a Medalha de Mérito Municipal ao Dr. Marco António Costa

Com Esopo, parto como cheguei

“Os mentirosos conseguem apenas uma coisa: é a de ninguém acreditar neles quando disserem a verdade.” (Esopo)

 

Foi esta a citação com que abri, no dia 31 de março de 2009 o meu primeiro texto no Aventar.

Naquele tempo disse ao que vinha:

“Ao que venho… Venho Aventar. Avento desde Vila Nova de Gaia. Sou professor e costumo frequentar a margem esquerda da vida, com actividade sindical intensa nos últimos dez anos.”

E, até pela citação que hoje repito, creio poder afirmar que ao longo de 1564 artigos procurei ajudar o Aventar a crescer. Hoje, vejo, com tristeza algo que não gosto. Sempre vivemos bem com as opiniões divergentes e, quer na bola com o Ricardo, quer nas lutas sindicais com o Carlos, só para citar dois exemplos, foi sempre um grande orgulho partilhar uma casa comum com quem pensa diferente de mim.

O que tenho vindo a assistir nos últimos tempos no Aventar não é coerente com a minha forma de estar. Luto diariamente para que todos possam expressar a sua opinião. Sobre Gaia, no Aventar, tem existido desde há uns tempos uma unanimidade quase primária contra o actual executivo municipal.

Discordo profundamente das opiniões que aqui tenho lido sobre o exercício municipal de Eduardo Vítor Rodrigues, o MEU presidente. E se afirmo o vocábulo MEU não é apenas no sentido partidário que ele poderia encerrar, num olhar apenas de camarada, mas MEU no sentido político mais amplo – o exercício do impossível foi feito em Vila Nova de Gaia. Qualquer português sabe como estava esta autarquia há 4 anos, após a presença de LFM.

E, em Vila Nova de Gaia, o olhar das pessoas que constituem esta comunidade é de grande carinho e reconhecimento pelo trabalho do Eduardo Vítor que conseguiu colocar as contas no verde e fazer da autarquia uma pessoa de bem.

Na minha área de trabalho, a Educação, o que foi feito nestes quatro anos é absolutamente singular e marcará, por muitos anos, esta área. Não tenho disso qualquer dúvida.

Mas, repito, opiniões divergentes, são condição base do exercício da democracia.

No entanto, creio que estamos a passar uma linha que não poderia ter sido cruzada. [Read more…]

Democracia à moda de Vila Nova de Gaia

Imagem: Junta de Freguesia de Mafamude e Vilar do Paraíso

A Junta de Freguesia de Mafamude e Vilar do Paraíso (PS), em Vila Nova de Gaia, reuniu ontem a sua Assembleia de Freguesia. Trata-se de uma das maiores freguesias do país, com mais de 50 mil habitantes, e é um exemplo do exercício da Democracia pelo poder autárquico socialista em Vila Nova de Gaia. Assim, observe-se a composição da Mesa:

[Read more…]

SIRESP não funciona em Vila Nova de Gaia

Quem o afirma é Fernando Curto, presidente da Associação Nacional de Bombeiros Profissionais, sem ter sido desmentido pelo responsável da Protecção Civil de uma cidade com mais de 300 mil habitantes.

 

As árvores também se abatem

img_2540

Tem ocorrido nestes dias, por iniciativa da Câmara Municipal, o abate massivo de árvores num dos mais importantes e emblemáticos jardins de Vila Nova de Gaia, o Jardim Soares dos Reis. Com a violência que as imagens documentam, este ex-libris da cidade tem visto ser-lhe aplicada a receita já experimentada na Beira-Rio e no Jardim do Morro, assim como noutros locais da cidade, onde centenas de árvores têm sido igualmente abatidas.

O Jardim Soares dos Reis é um local particularmente importante na história da cidade de Gaia e até do próprio país. Situa-se no Alto da Bandeira, zona que deve o seu nome ao militar que foi cinco vezes Chefe de Governo e liderou as tropas liberais durante o episódio do Cerco do Porto, de seu nome Bernardo de Sá Nogueira (1795-1876), também conhecido por Marquês de Sá da Bandeira.

[Read more…]

Abriu a caça ao voto de qualquer maneira

E hoje, a fava calhou ao Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.truques

Tenho uma proximidade muito grande com o projecto autárquico de Gaia (sou eleito na Assembleia Municipal) e maior ainda com o Projeto Gai@prende + e por isso, deixo aqui a minha declaração de interesses.

Não tenho assim tantos anos de vida partidária como muitos dos que nos visitam, mas já cá ando há tempo suficiente para saber que, em tempo de eleições vale quase tudo, ou mesmo tudo.

No caso em apreço, até pela minha proximidade acima referida e pelo profissionalismo que reconheço na minha amiga Elisa, parece-me que as palavras Do TRUQUES são as que melhor mostram o que está em causa:

Começa o período especial das autárquicas e, como já há dias tínhamos avisado, os jornais transformam-se em verdadeiros campos de batalha. Jornalistas que durante três anos estiveram num estado de quase hibernação ressurgem subitamente com capas e peças longas cheias de fontes anónimas (“O PÚBLICO sabe…”, “O PÚBLICO teve acesso…”) e acusações convenientes. Fruta da época dirão uns, um esgoto dirão outros. Veremos.

Hoje o alvo é o Presidente da CM Gaia. Diz o Público que Eduardo V. Rodrigues, enquanto presidente daquele autarquia, poderá ter favorecido a associação de que é co-fundador e onde trabalha a sua mulher. Acrescenta e leva para o título o facto de Elisa Costa ter sido aumentada em 390%. A ser verdade trata-se de um escândalo, não? As redes sociais incendiaram imediatamente, pedindo a cabeça do Presidente e da mulher, afinal “todos farinha do mesmo saco.”

[Read more…]

O problema das Crianças Hiperactivas

O debate ocorrido hoje na Assembleia da República demonstrou uma vez mais a solidez da maioria parlamentar que apoia este governo e a coerência das políticas implementadas em contexto nacional e internacional de grande imprevisibilidade.

O governo do Partido Socialista mantém-se fiel aos compromissos assumidos com o eleitorado e com as forças políticas com as quais firmou posições conjuntas visando a inauguração de um novo ciclo na nossa vida colectiva.

A última intervenção do debate de hoje coube ao deputado André Silva, do Partido PAN, que dirigiu ao Primeiro-Ministro duas questões relevantes, a última das quais relativa ao consumo preocupante e crescente de Metilfenidato (Ritalina), por crianças portuguesas em idade escolar.

Este tema, acerca do qual se deverá liminarmente recusar qualquer tentativa de aproveitamento político ou demagogia perversa, reputa-se de importância decisiva, merecendo, sem dúvida, o destaque que o deputado André Silva decidiu dar-lhe, ao trazê-lo para o debate na Assembleia da República.

[Read more…]

São Miguel Arcanjo

São Miguel Arcanjo, escultura de António Teixeira Lopes

São Miguel Arcanjo, escultura de António Teixeira Lopes

 

Celebra-se no próximo dia 29 de Setembro São Miguel Arcanjo.
Na imagem, a escultura de António Teixeira Lopes, do espólio da Casa-Museu com o mesmo nome, em Vila Nova de Gaia.
Uma peça magnífica e a revisitar.

Marco António Costa prepara regresso à Câmara Municipal de Gaia

tomada_posse_psd_gaia
Durante quase 25 anos fui militante do PSD em Marco de Canaveses. Porém, atendendo a que tenho a minha vida organizada há alguns anos em Gaia tomei a decisão, no passado dia 14 de Dezembro, solicitar a minha transferência de militante para a concelhia de Vila Nova de Gaia. Por isso estive ontem presente na tomada de posse dos novos dirigentes concelhios do PSD-Gaia que felicito desejando-lhes, desde já, os maiores sucessos.

Ouvi com atenção a intervenção do novo presidente da concelhia e a do vice-presidente do PSD, Marco António Costa. Talvez não tenha sido, por acaso, que Marco António tenha marcado presença na tomada de posse do PSD de Gaia.

As intervenções foram de encontro a uma pacificação e harmonização das relações entre as duas facções do partido que foram a votos nas últimas eleições, com a ” benção ” de Marco António. Não podemos esquecer que Marco António Costa foi vice-presidente da Câmara Municipal de Gaia, entre 2005 e 2011, com a responsabilidade do pelouro financeiro da autarquia.

[Read more…]

A sentença que condenou Eduardo Vítor Rodrigues deveria ter outros destinatários.

foto@carlosromãoporto24

foto@carlosromãoporto24

O Tribunal Administrativo e Fiscal condenou a Câmara de Municipal de Vila Nova de Gaia ao pagamento de 13,9 milhões de euros pelo incumprimento das contrapartidas acordadas em 2002 com a sociedade José Miguel & Irmão, proprietária dos terrenos da VL9, a via rápida que liga Gaia à Ponte do Infante e ao Porto.

Este acordo, assinado em Outubro de 2002, entre as partes, definia a cedência de terrenos de forma a permitir a execução da acima referida VL9. Em troca, a autarquia de Gaia, então liderada por Luís Filipe Menezes, comprometeu-se a realizar as infraestruturas nos terrenos sobrantes no prazo de 30 meses e a atribuir cerca de 100 mil metros quadrados de construção à supracitada sociedade. Contudo a 28 de Abril de 2005, data limite para o cumprimento do acordo, nenhuma infraestrutura tinha sido feita, o que levou a empresa José Miguel & Irmão a interpor uma acção judicial contra a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Esta sentença do Tribunal Administrativo e Fiscal ( TAF ) do Porto não é passível de recurso e dá fim a um processo judicial que durava há cerca de 10 anos. Até aqui tudo bem. A autarquia não cumpriu com o acordado, a empresa prejudicada intentou a respectiva acção judicial, agora temos uma sentença judicial não passível de recurso que vai obrigar a Câmara de Gaia ao pagamento da indemnização definida pelo TAF.

[Read more…]

Marco António: 25 euros por dia

Podemos debitar por crédito bancário? Ou será com o ex-Presidente? Sim, agora percebemos porque não ficou por Gaia – não teria casa da Presidência.

V.N. de Gaia: uma bancarrota em perspectiva com a chancela do PSD

LFM MAC

Uma auditoria do Tribunal de Contas às autarquias portuguesas revela que Vila Nova de Gaia é o segundo município mais endividado do país, com uma dívida que ascenderá a aproximadamente 300 milhões de euros, encontrando-se, por esse motivo, à beira da bancarrota.

Governada pelo social-democrata Luís Filipe Menezes entre 1997 e 2013, a Câmara de Gaia contou com o incontornável Marco António Costa como nº2 do executivo, responsável pela pasta das finanças entre 2005 e 2011, um período marcado pela má gestão, swaps tóxicos e especulação financeira que valeu à dupla 19 juízos de censura por parte do Tribunal de Contas numa auditoria preliminar às contas da autarquia divulgada em Junho passado[Read more…]

Associativismo

A malta mais liberal do género, deixa comer o dinheiro ao povo para fazer crescer a minha fortuna, tem sublinhado que as crises são momentos para novas oportunidades. No caso deles, dos ladrões, a crise é uma excelente forma de experimentar novos tipos de caviar, para fazer novas viagens e outro tipo de coisas manifestamente de pobre.

Para o resto das pessoas, para o cidadão contribuinte, sobra a fila do desemprego ou a caridade da sopa quente na noite fria.santa

Neste contexto, tenho assinalado com agrado o desenvolvimento de estruturas sociais de respostas múltiplas às dificuldades, cada vez mais generalizadas. A caridade à volta da Igreja tem sido a mais visível por atender às necessidades mais básicas, nomeadamente a alimentar, mas há outras respostas a crescer de forma sustentada.

Os clubes e as associações são um bom exemplo. Descobri, há pouco tempo, em Canelas, a freguesia mais central do concelho de Gaia, uma associação fantástica e que serve de exemplo para o que vos quero transmitir: a Associação Desportiva e Cultural de Santa Isabel. [Read more…]

Por Gaia as contas também foram boas

Nomeadamente as bancárias para os boys, que aflitos foram a correr para ver se apanhavam qualquer coisita. As Águas de Gaia foram a principal porta de entrada e a sua Administração tem que resolver este assalto e com urgência. Mas há mais.

Houve meninos deficientes que tiveram mais de um mês em casa por ausência de cabimento orçamental, quando na porta ao lado se despachavam Nomeações de sobrinhos, de Presidentes de Junta derrotados, de ladrões e de corruptos para um grande tacho!

Inacreditável! Nem consigo escrever mais nada, sob pena de ter que insultar alguém!

Tomada de posse #1

Confesso que estava à espera de uma palavrita, até aqui no corner. No entanto, parece que continuam preocupados com o jogo que perderam e não fazem qualquer tipo de esforço para entenderem o que lhes aconteceu. Enfim…

É a Democracia! Vamos à tomada de posse do Arménio (Canelas, Vila Nova de Gaia).

presidente1

Gaia:YES, we WIN!

euevrConfesso que não são muitas as palavras que os dedos conseguem construir no teclado, não sei é se o problema é dos dedos ou do teclado. Há quem diga que é do cansaço.

Vivi ontem uma das noites mais felizes da minha vida.

Terei sido um dos que mais escreveu sobre Vila Nova de Gaia (a minha terra) nesta coisa a que alguns chamam blogosfera. Terei sido do primeiros (o único?) a mostrar o que era a gestão de Luís Filipe Menezes. Assumi o meu anti-Menezismo quase primário. Exagerado é certo, porque algo de bom estava feito. Mas, caramba, foram 16 anos! Recordo três exemplos:

falei do dinheiro entregue ao Centro de Estágio de uma equipa profissional de futebol;

– o desemprego em Gaia

– sobre o Marco António. [Read more…]

Não gosto que me insultem

Há gente imbecil em todos os lados e quando se trata de bolinha, então o índice, dos dois lados da barricada, sobe de forma exponencial.

Vivo o meu clube, do qual sou sócio, como ninguém, mas procuro respeitar toda a gente ao ponto de ter, em tempos, correspondido positivamente ao convite para deixar de falar de futebol no Aventar. Ao que parece só podemos escrever sobre futebol e até sobre as apitagens quando um clube ganha, mas, como diz o outro, são coisas da vida…

Na ressaca de mais uma vitória azul, houve, estou certo, muitos exageros – uns a destacar o vento que empurrou o James para dentro da área e outros, sempre derrotados apesar das vitórias, a insultar quem não chega em primeiro. Dirão alguns que se trata de uma normalidade. Subscrevo – insultar o adversário é uma marca de alguns, mas não será de todos. Dirão outros que a Liberdade de opinião é extensiva a todos os Portugueses, sejam eles deputados ou candidatos à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Subscrevo. Mas mesmo assim não gosto. [Read more…]

Limitação de mandatos desde Gaia

Vivo em Vila Nova de Gaia há muitos anos e, por isso, conheço o trabalho realizado por Luís Filipe Menezes. Em 16 anos de menezespresença a sul do Douro houve coisas positivas e outras que não correram bem, nomeadamente a dimensão democrática da sua prática política.

O primeiro exemplo que, há uns anos, deixei no Aventar, mostra isso mesmo – freguesias socialistas geridas por Presidentes com coluna vertebral tiveram anos e anos de segura total, até que, um dia, nas urnas, o povo percebeu que a sua freguesia poderia continuar a existir apenas com uma condição: votar em Luís Filipe Menezes.

Assim aconteceu na minha freguesia. A verdade é que 4 anos depois, o cenário é o mesmo, mas a expressão democrática do voto seguiu esse caminho – o da pressão financeira. [Read more…]

Paraquedas via rede

Ser natural ou habitante de uma terra não constitui condição suficiente para ser um bom autarca. Mas, conhecer o local a que se candidata, nas suas diferentes dimensões, é uma condição sine qua non para poder ser uma opção válida para os eleitores. E, sou dos que pensa que ver Gaia pelo Google Earth ou estar cá e sentir o pulsar da terra não são bem a mesma coisa.

E, hoje, com o recurso às redes sociais podemos perceber muitas coisas e à distância de um ou dois cliques conseguimos revelar aos nossos 100, 500 ou 5000 amigos o humor com que acordamos, a alegria pela vitória do nosso clube, a opinião relativamente a um assunto, o gosto por determinado relógio ou restaurante e podemos até, através de uma aplicação instalada no telemóvel, revelar o local que acabamos de visitar. Aliás, as pessoas gostam de mostrar quando estão num lugar único ou agradável, num local que lhes é querido, que tem uma importância especial ou que tem um determinado significado. Pode dizer-se que há inclusivamente uma certa sensação de realização quando fazemos o check-in em determinados locais.

Por isso, podemos com relativa facilidade perceber por onde andaram, por exemplo, os candidatos a uma autarquia  – claro que podemos ver isto como uma espécie de big brother, mas a exposição pública tem destas coisas, que é como quem diz, quem anda à chuva molha-se. E, sabemos também, que isto está longe de ser uma ferramenta exaustiva – digamos que é uma amostra de mercado… [Read more…]

Dedicado ao local onde vivo

O Aventar tem sido um espaço onde, com a ignorância dos não profissionais, tenho procurado pensar a política no seu sentido mais nobre. Não vivo da política, nem vivo para a política. Entendo a política no seu sentido mais nobre como a gestão da coisa pública, como a organização, feita pelos cidadãos, do colectivo e não apenas como a gestão dos interesses privados ou até dos interesses dos partidos.

E entendo que esta atenção sobre a política faz ainda mais sentido quando olhamos para a nossa realidade, para a nossa terra, para o nosso cantinho. Vem daí a minha insistência em trazer para o Aventar a realidade de Vila Nova de Gaia, o meu cantinho. Não falo, nem escrevo sobre Vila Nova de Gaia desde Viana do Castelo ou desde Lisboa, nem tão pouco da rua Guerra Junqueira.

Não falo como adepto do partido A ou do partido B  – aliás continuo a não entender a existência de ultras na política: esses adeptos incondicionais, que seguem o seu partido para todo o lado, ainda que esteja evidente aos olhos de todos a estupidez das suas escolhas. Basta pensar, por exemplo, nos defensores de Relvas que estão sentados hoje no Parlamento para encontrar exemplos desses ULTRAS, que saltam de tacho em tacho, atrás sabe-se lá do quê! [Read more…]

Carlos Abreu Amorim: cinismo ou bipolaridade?

cinismoO convite do PS ao PCP e ao BE revela um cinismo político para além da redenção! E, sobretudo, pretende apoucar a capacidade de discernimento dos eleitores. No fundo, o tempo e o modo atabalhoado como a coisa foi feita, também exibe a confusão em que marinam as mentes dos lideres [sic] socialistas…

Carlos Abreu Amorim

Ficarei, mais uma vez, muito desiludido com o Bloco de Esquerda, se voltar a colar-se ao PS com a mesma falta de critério que mostrou nas Presidenciais. Juntar a isso, por exemplo, o apoio a uma figura do socratismo como Manuel Pizarro para a Câmara do Porto seria simplesmente indigno. [Read more…]

Miguel Relvas no Clube dos Pensadores

Confesso que estou surpreendido – o Relvas, em público, a responder a questões de quem aparecer!

Joaquim Jorge continua a surpreender e amanhã, pelas 21h30, há mais um bom motivo para aparecer em Vila Nova de Gaia.

Queria continuar o post com uma pergunta ao Relvas, mas não consigo. Gostaria de lhe conseguir tirar a máscara de homem falso que ele aparenta, queria questionar a trapalhada à volta das equivalências, mas a urgência das nossas vidas exige antes uma reflexão:

Estas receitas de austeridade a todo o custo, não são apenas um ajuste de contas com as conquistas que os pobres, isto é, quem vive apenas do seu trabalho, tiveram depois de Abril?

Que outras perguntas podemos fazer a Miguel Relvas?

MAC: Uma boa notícia ou nem por isso?

Não ter que o aturar por aqui é uma Excelente notícia. Mas por outro lado ter que o aturar no Governo…