Homem com O grande

A transformação da ortografia em transcrição fonética pode estar mais próxima do que se pensa. Já se sabia que, no Brasil, havia quem defendesse o aprofundamento daquilo a que alguns chamam “simplificação ortográfica”, tendo como base a mirífica ideia de que devemos escrever como falamos.

A Comissão de Educação do Senado Brasileiro prepara-se para apresentar a todos os países lusófonos um projecto cujas bases podem ser lidas na página Simplificando a ortografia, na esteira do movimento Acordar Melhor. Há, pelo menos, um defensor do chamado acordo ortográfico que se opõe a essa ideia. Na minha opinião, acordar melhor é estar a dormir.

Por outro lado, graças a pessoas como a Maria João Marques, já tivemos tempo para aprender que “os portugueses, nisto da língua, devem sujeitar-se à maioria brasileira, porque é do lado de lá do Atlântico que está o “poderio económico e populacional””, o que quer dizer que o Brasil dita e Portugal escreve, que é assim que os países pequenos devem fazer. Com a ajuda Presidente da República e com a a preciosa colaboração da maioria dos alegres deputados de São Bento, já não deve faltar muito para que se possa enviar uma mensagem ao objecto da paixão com a frase “És o omem da minha vida”. Ou “És o omem da minha bida“, se for do Puarto. Ainda poderão escrever “Éj o omem da minha bida.” ou “Éj o ome da minha bida”. É conforme, portantos.

Comments


  1. Adótêmus atãu a xcrita fonética, cada 1 escrebe cumu fála e fica tudu benhe. Simplech.

  2. mjoaorijo says:

    i num à errus


  3. Com um pais desgovernado por idiotas ladrões e vendilhões e aqueles que se ajoelham perante o gajo que anda em, cadeira de rodas do parlamento UE, chamado Gaspar porque não ajoelhar pelo país dos mais ignorantes e corruptos do mundo do mundo – que se escolha o melhor – mas vá lá há sempre um rebuçado, como o de hoje em que o cinema português começa a ter mais prémios e hoje o Leopardo de Ouro de Locarno – também eu “ganhei” a parte que me cabe do 1º Locarno do País, o BOBO do José Álvaro de Morais – de vez em quando há rebuçados e a TVi24H teve o 1º Grammy do país e Lisboa está bem classificada entre os 10 melhores destinos turísticos do mundo e o cais de navios do meu bairro é o que recebe por ano, mais paquetes gigantes de turismo – vamos lá – ao menos restaurantes e lojas cheias de turistas – só é pena Lisboa ser a cidade mais PORCA do mundo porque o candidato a 1º ministro é porco e não tem vassouras para mandar limpar as ruas nem água para regar as árvores e prefere gastar 800 mil euros para meter ervinhas no Marquês para acabar com a poluição da avenida (com Atenas) mais poluída do mundo, embora conste que Xangai já ficou em primeiro ligar rua – para substituir o javardo que governa, qualquer javardo serve, e assassinar a língua não é pior do que levar portugueses ao suicídio diariamente e aos milhares, quase um milhão, a emigrar e ir trabalhar para o “inimigo” ou para o país dos degredados de Inglaterra no cú de Judas, que por acaso não foi descoberto por Cook mas por mais um parvalhão português segundo documentação de Biblioteca da Holanda – mas também um português que afinal é francês de avô português correu no Estádio com uma bandeirinha pequena do país onde nasceu e uma grande de Portugal – há sempre um português algures .- Na SIC falam no gigantismo dos bancos dos USA e os 3 mil lobistas e a corrupção do sistema


  4. Homem com O Ecce Homo – se a ignorância desse dinheiro éramos ricos ainda mais do que já fomos, não ricos mas de bem estar económico – mas uma invasão de bárbaros não podia senão dar outro resultado – minha mamã dizia que a Ignorância é uma Infelicidade – se Estivesse ainda cá ficaria muito infeliz – abraço ao Nabais ao Dario – mcd’or


  5. A proxima proposta a subir irá
    pôr toda a gente a escrever em Emogi.

  6. sinaizdefumo says:

    Ecce Homo disse o romano; Ecco l’Uomo diz o italiano; ora phoda-se, digo eu.

Trackbacks


  1. […] fonético”, por que razão havemos de cortar o C de “acto” e manter, por exemplo, o H de homem, se as duas consoantes não são […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.