França: Hollande manda despedir o executivo governamental

depois de duras críticas do ministro da Economia, apoiado pelo também já despedido ministro da Educação. Rajoy e Merkel apoiam a dita «política reformista» e de «rigor orçamental» que o amiguinho de Hollande Manuel Valls pretende prosseguir.

Comments

  1. Gottlieb says:

    Não há dúvida que o Hollande é o nosso Seguro, ambos a serem ultrapassados pela História.
    Na 6ª feira, o BCE, segundo o Draghi, prepara-se para estimular o crescimento da Zona Euro, aparentando deixar para trás a prioridade do combate ao endividamento soberano através da austeridade .
    A deflação e a ameaça de recessão na Alemanha e em França têm muita força.

Trackbacks


  1. […] Numa economia também ela recessiva, o espectacular aumento de dividendos pagos em França até ao final de Junho revela aquele que é um comportamento constitutivo do sistema que domina o Mundo: as grandes empresas preferem distribuir dividendos a reinvestir. Apesar da queda da procura (de que serve produzir, por exemplo mais carros, se são cada vez menos os que podem comprá-los?), a ausência de investimento em favor da generosa recompensação aos accionistas sob a forma de dividendos explica-se sobretudo pelas exigências de rentabilidade que os podem assegurar – independentemente da saúde das economias, e com a colaboração da classe política que as abstenções nacionais puseram no poder. […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.