Proxenetismo sob o pretexto de cópia privada


Assistir ontem à noite ao Prós & Contras permitiu confirmar algo que há muito suspeitava. Uma parte dos autores portugueses julga-se num patamar de superioridade aos restantes cidadãos, não importa as dificuldades económicas do país, exigem ser pagos mesmo pelo que não produzem. Consideram um direito adquirido e pronto, nada mais existe a discutir. Foi engraçado ver ali Tozé Brito, não tendo percebido se estava na qualidade de compositor que há décadas pouco produz ou quadro desempregado da indústria musical, pois era um dos responsáveis da Polygram e depois BMG. A indústria não se soube adaptar, caíram as vendas e ficou desempregado? Aconteceu a muitos outros. Quantas fábricas fecharam porque os produtos não vendem? Quantos pequenos empresários encerraram portas ou mudaram de ramo? Dos antigos alfaiates, sapateiros, mercearias, clubes de vídeo, fotógrafos, pouco resta. Teria lógica criar uma taxa sobre a roupa, porque um alfaiate ou modista não conseguiu competir com o pronto a vestir?

Mas vou um pouco mais longe. Politicamente alguns daqueles figurões até consideram que toda a propriedade é um roubo. O que pretendem de forma encapotada é espoliar direitos de terceiros. Não escrevo nacionalizar, pois o resultado do esbulho não irá reverter para o Estado, mas para eles próprios. Desiludam-se! Pela parte que me toca não o irão conseguir. Existem possibilidades de comprar online e até no estrangeiro. Não se trata de poder ou não pagar 15 euros quando compro um iphone. Trata-se de não querer contribuir para parasitas. Já basta a taxa de televisão. Posso ainda acrescentar que a maioria dos conteúdos que vejo ou ouço não são produzidos em Portugal, embora alguns o sejam, mas também não quero ser injusto para outros autores portugueses, que não se revêm na SPA nem andam de mão estendida em busca de subsídios. Esses merecem o meu respeito.

Comments

  1. Associação de Proxenetas Portugueses says:
  2. Reblogged this on O Retiro do Sossego.

  3. A par do brito, quem foram os outros que foram defender o seu bolso?

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s