Dez orçamentos de estado

A grande tese do governo quanto à estratégia do PS ontem apresentada resume-se a dizer que o PS provocará o desequilíbrio das contas públicas.

Isto é uma falácia,  pois o governo não equilibrou as contas públicas. Reduziu alguma coisa no défice à conta de enormes aumentos de impostos, do descontrolo na dívida e de um aumento brutal do desemprego. 

Quanto às ideias do PS, é de recordar que António Costa afirmou há tempos que se se pensasse como o governo, acabar-se-ia a agir como o governo. Ao insistirem no tema TSU e numa versão light da austeridade torna-se claro que foram incapazes de pensar fora da caixa e, pela lógica do próprio, acabarão a agir como este governo.

Ainda pior, do ponto de vista político, o PS deu um enorme tiro no pé. Confirmou a pretensa pertinência de Passos Coelho em ter voltado ao tema TSU e, ao apresentar uma versão moderada da estratégia do PSD, acabou a validar a acção governativa destes 4 anos, deixando espaço para nos interrogarmos se este prometido ligeiro alívio da austeridade só existe por se estar na oposição. Por fim, para quem tem afirmado prometer o que possa cumprir, basearam o  cenário num contexto macroeconómico  que nunca atingimos. Muito credível, sem dúvida.

Ainda quanto à TSU, o PS diz que compensará a quebra de receitas através de reformas menores a pagar no futuro. Tal como Passos Coelho, António Costa, parece não perceber que a Segurança Social não é um sistema onde se tenha uma conta corrente. A quebra de receitas terá consequências no presente e coloca em risco o seu futuro.

Quanto ao resto, registei que a educação é um sub-capítulo da economia, o que, em si mesmo, já é um programa político. Curiosamente, não encontrei nenhum capítulo sobre o Serviço Nacional de Saúde, este mesmo que está actualmente em pré-falência.

A agenda da década socialista consiste, sobretudo, na gestão financeira do país. Se não era para apresentar uma visão estratégica para o país, mais valia terem apresentado dez esboços de orçamento de estado.

Comments

  1. JgMenos says:

    Assegurar a confusão é uma prática socialista que não deveria merecer desmerecimento.
    Haverá debates, conferências e proclamações, e o país ficará intelectualmente mais rico.

  2. Rui Silva says:

    Este pessoal do PS realmente são pândegos.
    O Economista João Galamba hoje, dizia que, toda a gente sabe não é baixando salários que a economia cresce.
    Pelo menos os governantes atuais não sabem.
    A partir de outubro deste ano, para nosso descanso, iremos ter governantes, que já sabem o valor dos salários que farão crescer a n/ economia.
    Espero bem que o PS seja um partido ambicioso e pretenda que a economia cresça bastante e suba os salários á medida desse querer.

    cumps

    Rui SIlva

  3. Nightwish says:

    E alguém esperava mais desta gente?

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.