Que se lixe o Banif, o Mourinho foi despedido!

Mou

A CMVM suspendeu hoje a venda de acções do Banif “até à prestação de informação relevante relativa ao processo de venda voluntária do mesmo“. A última vez que me lembro de ver tal coisa foi em Julho de 2014, quando a mesma CMVM suspendeu a venda das acções do BES, à espera da tal informação relevante que estas situações exigem. Hoje já não existe BES, entretanto substituído por dois bancos maus onde todos os dias enterramos alegremente alguns milhões de euros, e em breve poderá também já não haver Banif. Neste Natal, vasculhe bem o seu sapatinho. É altamente provável que a quadra lhe traga mais uma factura de regabofe bancário para pagar.

Passando para assuntos verdadeiramente importantes, José Mourinho foi hoje despedido do comando técnico do Chelsea, ao que tudo indica por mútuo acordo. A notícia está a marcar a actualidade nacional e é destaque em praticamente toda a imprensa nacional, que remeteu assuntos de menor importância, como o caso Banif, para um quadradinho mais pequeno das suas páginas web. Podem tirar-nos tudo, salários, pensões ou segurança social. Mas não nos podem tirar a escala de prioridades de um país desenvolvido. Que se lixe o Banif! Longa vida ao Special One!

Foto: Andy Rain/EPA

Comments

  1. Vou ali e já venho says:

    E ninguém vai de CHOLDRA?
    Este país é mesmo uma rebaldaria…

  2. joão lopes says:

    se houver entrega de pizzas na casa do mourisco,façam favor de filmar o moço no acto de entrega…sim,porque alguem tem que trabalhar,para alguem ficar em…casa.


  3. Lembram-se disto?

  4. Luis Coelho says:

    Mou, agora conhecido por Special Gone

  5. Ausente52 says:

    Que se lixe o Banif, o BPN, o BES, a crise, os golpes politicos, as carreiras profissionais politicas e dos politicos, que se phodam todos incluindo os refugiados.
    Para mim o que me faz respirar e ter orgulho de ser português é o Mourinho, Benfica, Sporting, Porto e tudo o que diga respeito ao futebol. O futebol sim é que me faz sentir vivo.
    Viva a FPF e todos os que lá trabalham afincadamente.