Rumo ao P3n7a


Foto slbenfica.pt

No arranque da última época desportiva fiz, aqui no Aventar, a previsão de que o Sport Lisboa e Benfica iria chegar ao Tetra.

Dizia, nesse texto, que para se ser campeão é necessário:

– ter mais de 81 pontos: o Sport Lisboa e Benfica marcou 82 (76 para o 2º classificado),

– marcar 80 golos: o tetra campeão marcou 72, (2º classificado: 71)

– sofrer 20 golos: a equipa de Rui Vitória sofreu 18, (2º classificado:19)

– vencer 27 ou 28 jogos: as vitórias do Campeão foram 25 (2º classificado: 22).

Os números deste campeonato estão em linha com os dos últimos anos. O campeão nos oito últimos títulos (5 do Benfica e 3 do Porto) tem uma taxa de sucesso acima dos 80%, enquanto o tetra do Porto que os antecedeu tinha uma percentagem entre os 76 e os 78% e com os adversários muito longe. Nos anos do tetra azul, a diferença média para o segundo foi superior a 7%, enquanto o tetra Vermelho teve uma proximidade maior (4%) para os segundos classificados.

No arranque sugeria que não era na baliza que se iria fazer a diferença, embora tivesse falhado redondamente no titular do Benfica. Do lado direito da defesa creio que se confirmou o prognóstico – o Benfica tinha as melhores opções. Do lado esquerdo, o Porto estava melhor e creio que a época o confirmou.

Nos centrais, sugeria que o Sporting estaria melhor que o Porto. Falhei. Acabou por ser a norte que apareceu, nesta zona do terreno, a melhor oposição ao Benfica.

O “trinco” é sérvio. E ponto! No box-to-box dei maior nota ao Sporting, mas acho que Pizzi acabou a mostrar-me que estava enganado. Nas alas, como se previa, pela diversidade de opções o Benfica estaria melhor.

Nos avançados, acertei no pinheiro do Porto e falhei no pinheiro do Sporting. De resto, os avançados do Benfica, pela diversidade, mostraram que eram o melhor conjunto.

Na estrutura pensei que o Benfica estaria melhor e continuava a pensar no Jesus como o melhor treinador dos três e o Nuno como o pior.

Terminei esse prognóstico com

“os meus olhos claramente tendenciosos e o meu olhar vermelho dizem-me que o Benfica vai chegar ao 36,”

Cá está, também se pode acertar antes de começar o jogo.

Rumo ao P3n7a.

 

Comments

  1. Konigvs says:

    Eu estou é boquiaberto com a desorganização portista. Contrata-se Peseiro quando o Espírito Santo estava livre (o que só mostra que não foi, nem primeira, nem segunda escolha) e agora despede-se o homem, e nem sequer se tem plano B?
    E depois como é que Marco Silva diz não ao Porto e prefere o 17º classificado da Liga Inglesa?
    E o escolhido, depois do Espírito Santo é a Imaculada Conceição? Ir de cavalo para burro? Só pode haver qualquer coisa de muito tortuoso na cabeça de Pinto da Costa, provavelmente é a senilidade. E no Sporting, enquanto por lá morar o Trump de Carvalho nada ganharão, seja com Jesus ou os novos santinhos de Fátima.

    • Rui Naldinho says:

      Foi das poucas “análises”, curta e acertiva, que aqui li nos últimos tempos.
      Somos todos minimamente inteligentes, para percebermos que o meu caro está cheio de razão.
      E são essas as questões que se devem colocar, e não andar atrás do árbitro.
      Quando o FC Porto jogou com o Setúbal, empatando em casa, deixando fugir a oportunidade de passar a liderar o campeonato, também foi culpa do árbitro? Ou terá sido mais inépcia dos azuis e brancos?
      Se o o FC Porto tivesse ganho esse jogo, passando para primeiro, aí sim, a pressão sobre os árbitros seria muito maior, pelo facto de não querem correr o risco de prejudicar a equipa portista, e serem acusados de favorecer claramente o Benfica, sendo afastados da I Liga, como foi o ano passado o Cosme Machado da AFBraga.

  2. Paulo Marques says:

    Como disse alguém na altura:

    “Faltou uma análise aos homens de negro… Brutal domínio beniquista, o que nestes campeonatos com adversários muito próximos faz a diferença, como se viu o ano passado.”

    Confirmou-se. Ou então agora o JJ já não sabe nada de bola e o RV é o novo Mourinho, também é um ponto de vista.

    • Konigvs says:

      O presidente da Federação é ex administrador da SAD portista; o Presidente da Liga é o menino bonito de Pinto da Costa; e o novo chefe da arbitragem sportinguista; e como ainda vi no jogo da final da Taça, na dúvida, Hugo Miguel – o mestre de cerimónias do título de Passos de Ferreira – na dúvida apitava sempre para vimaranense.
      Domínio benfiquista? onde? Acho que esse é o principal problema de Porto e Sporting, é não verem os erros internos e arranjarem desculpas para os seus redondos fracassos.
      E de Rui Vitória, ainda estava ele em Guimarães e já a imprensa internacional dizia que ele era um dos novos “feiticeiros” do futebol. E por norma é assim, é preciso alguém de fora dizer que nós somos bons. Cá até muitos benfiquistas não gosta do treinador bi-campeão.

      • Paulo Marques says:

        “Domínio benfiquista?”

        Basta ver os inúmeros penalties não marcados, o Braga-Porto e o Sporting-Porto para perceber. Quem quer, o resto quer é umas cervejas.

        Isto independentemente da caquetice, para ser simpático e não dizer que é uma máfia, da SAD portista.

  3. Eu prevejo para o ano que o Video arbitro vai melhor a competência e manter o domínio do Benfica com os homens de negro… houve lamúrios virginais antes a experiência da final da Taça, mas logo sairam notícias a dizer que não se passou nada, foi pouco usado, mudou-se tudo para tudo ficar na mesma… amen.

    • Paulo Marques says:

      Tendo em conta que o vídeo árbitro continua a ser controlado por um árbitro, um daqueles promovidos à pressa todo borrado pelo caso Marco Ferreira, nada vai mudar.

  4. Fernando Manuel Rodrigues says:

    Faltou competência ao F C Porto. Faltou ousadia e espírito de luta, ambição de ganhar, enfim, tudo aquilo que caracterizava o F C Porto campeão que dominou o futebol português nos últimos 20 anos e marcou uma posição na Europa. NES nãop demonstrou ser capaz de voltar a fazer o F C Porto jogar “à Porto”, algo que deixou de ser visto por estas bandas desde que Vítor Pereira deixou de ser treinador. Mais do que mérito do Benfica, este campoenato revelou um enorme demérito dos adversários directos – Porto e Sporting.

    Por isso, aos que dizem que contratar Sérgio Conceição é “andar de cavalo para burro” eu respondo: “os cães ladram, mas a caravana passa”. Algo tinha de mudar – continuar como até agora seria suicida. Quando ao Marco Silva… demonstrou ser um “coitadinho” sem ousadia nem ambição. Prefere ficar na Liga Inglesa a comandar um clube que joga para não descer, em vez de jogar num clube com ambições em Portugal e na Europa, e que vai disputar a Champions. Que lhe faça bom proveito. Com essa atitude só demonstrou que não era o treinador que o F C Porto precisava, por isso, ainda bem que recusou.

  5. Konigvs says:

    Agora que é oficial, vou só aqui deixar a minha opinião sobre o porquê do “cavalo para burro”:

    – Sérgio Conceição começou por treinar a Olhanense em 2012. Um ano depois, após uma “discussão exaltada” abandonou o clube
    – Seguiu-se a Académica de onde saiu para treinar o Braga
    – Sai do Braga com processo disciplinar acusado de “falta de lealdade e respeito na sequência de graves factos ocorridos após o jogo no Jamor”.
    – Logo a seguir vai treinar o Guimarães de onde sai por vontade própria quando estava no 10º lugar. Pelo meio ainda levou uma suspenção de 50 dias por insultos ao presidente da Académica.
    – Segue-se o Nantes, de onde forçou a saída alegando “problemas pessoais”… para depois ingressar no FCP.

    É este o currículo do treinador escolhido por Pinto da Costa para suceder a Espírito Santo.
    Conceição não é conhecido por ser brilhante na tática, nem a potenciar jogadores. É conhecido por saber motivar mas também conhecido pelos graves problemas que criou nos diversos clubes por onde passou.

    Para mim não basta o mestre da tática Jorge Jesus dizer que ele vai ser um grande treinador. Para mim é preciso muito mais. Muito me surpreenderá se tiver sucesso no Dragão. Mas se tiver, aqui estarei para lhe dar os parabéns. Mas como treinador, até agora, pouco ou nada vi. E para isso, acho que mais valia mesmo ficar o Espírito Santo, que já conhece o plantel e estava a preparar a próxima época. Mas agora, ao contrário de há anos atrás, bastam uns apupos e treinador já vai de vela.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s