Toda a gente sabe que os sindicatos provocaram a crise financeira 

Sindicatos são os principais culpados por haver tantos jovens desempregados”. Muito bem!

Degrau a degrau…

Um terço da população escolheu o mal. Já ouvi dizer que não se deve culpar o eleitorado; que as políticas até aqui seguidas é que estão a conduzir a este cenário. Em primeiro lugar, chegámos até aqui como resultado de políticas que foram votadas. E, em segundo lugar, o poder é do povo – por enquanto. Use-se.

Façam favor de avisar antes!

OK???

França agrilhoada pelos políticos do medo

Os franceses elegem hoje o sucessor de Hollande, tendo, por opção de 45,31% deles na 1ª volta, a escolha entre Marine Le Pen e Emmanuel Macron. O sistema presidencialista francês, optou, constitucionalmente, por uma eleição dualista numa 2ª volta entre os dois candidatos mais votados, com o objectivo de proteger o seu país do vazio de poder e de presidentes eleitos sem uma maioria simples que legitime o seu poder.
frança
Evitando cair em crítica fácil por reducionismo, aponta-se, desde já, a principal virtude deste sistema – assegurar e reforçar a legitimidade do futuro Presidente, num sistema que o privilegia relativamente aos Parlamentos, sejam eles simples ou composto de câmara alta e baixa, como é o caso de França. No entanto, não podemos deixar de apontar alguns perigos para a Democracia que tal sistema comporta, nomeadamente dois, a saber:
1 – uma minoria pode obrigar uma maioria a votar em quem não se identifica [Read more…]

En marche

Liberalismo derrota nacionalismo proteccionista. Boas notícias para a Europa, excelentes para a França.

Milagres

Sinto hoje a necessidade de manifestar a minha solidariedade aos meus amigos médicos – e, através deles, à comunidade médica em geral – pelo modo como, nestes dias, são e serão insultados em todos os tons pela crendice milagreira – que pouco tem a ver com a crença religiosa; séria, profunda ou cândida que seja – e seus parasitas profissionais. O desfile já começou. As histórias dos “desenganados dos médicos”, contadas em imaginários diálogos, completamente inverosímeis, em que os técnicos de saúde fazem sempre o papel de vilões sem alma, são obscenas. [Read more…]

Ainda vai ser preciso salvar a França dos franceses

Novamente.