Nacional-Capitalismo


Alex Jones é um conspirador norte-americano com obra publicada sobre quase todos os grandes temas da área, da Nova Ordem Mundial aos mais variados inside jobs governamentais. Estranhamente, tal não o impede de ser um dos mais acérrimos defensores de Donald Trump, um dos mais representativos exemplos da elite sem escrúpulos que comanda o planeta, que de resto já o elogiou publicamente e esteve presente no seu programa, o Infowars. Um amor recíproco e, digamos, proveitoso. Um bom negócio, porque é de negócios que esta relação se trata.

Tal como Trump, Alex Jones representa as cores da extrema-direita. Discurso violento ou incitador de violência e da discórdia, populismo e xenofobia são algumas das causas que os unem. Une-os também o espírito empreendedor, que com a bênção da Mão Invisível e dos profetas do neoliberalismo que levam mais branco lhes permite diversificar a sua actividade económica. Veja-se o exemplo de Trump, que herdou uns quantos milhões, fez uns negócios e agora é presidente da superpotência mundial, acumulando a gestão da Sala Oval com a dos seus muitos ramos de actividade, aproveitando a oportunidade para integrar as filhas e os genros nos quadros da Casa Branca, acrescentando o nepotismo às muitas virtudes do seu “novo” regime.

Já Alex Jones, que não teve um papá multimilionário como Trump, tem que se fazer à vida, que conspirações não pagam dívidas. Mas ajudam. Veja-se o caso de uma célebre conspiração de Jones, que acusou o governo de contaminar a distribuição de água para “homossexualizar” a população e reduzir a taxa de natalidade, seguida por um anúncio dos fantásticos purificadores de água à venda na loja de Alex Jones. Diga-se de passagem que, na loja online de Alex Jones, há quase tudo o que é necessário, de vitaminas potentes a tranquilizadores de crianças barulhentas, para que qualquer pessoa possa ser great again. Como o América. Vale a pena ver o vídeo do John Oliver, para percebermos o quão great são os negócios desta simpática malta de extrema-direita. Uma espécie de televangélicos do neopentecostalismo político, que lhe oferecem a verdade absoluta enquanto lhe vendem um conjunto de produtos essenciais à salvação da sua alma.

Este novo fascismo de Trump, alavancado pela estratégia insana de propagandistas como Alex Jones ou Steve Bannon, é admirado, seguido e defendido em Portugal por alguns “conservadores” e “social-democratas” que ainda suspiram pelo regresso da besta fascista, envergonhados e incapazes de assumir a sua preferência pelos regimes violentos de extrema-direita. Os mesmos que, sentados em cadeiras principescamente remuneradas pelos contribuintes, oferecidos por/no interior de partidos como o CDS-PP ou o PSD, apontam o dedo aos que por cá apoiam o regime da Venezuela, enquanto se desdobram em elogios a Trump, Orbán, Le Pen e glorificam os feitos de grandes democratas como Pinochet, apenas para citar o baluarte da democracia venezuelana, Henrique Caprilles, assobiam para lado enquanto a Arábia Saudita aterroriza diariamente a sua população e participam alegremente em congressos de regimes unipartidários disfarçados de democracias pluralistas, como acontece com Angola. Junte-se a isto a “liberdade” do negócio trafulha e a falta de escrúpulos e de vergonha na cara que caracterizam o neoliberalismo, et voilà, temos o fascismo dos tempos modernos, onde a instigação do medo e da paranoia, aliada à mentira e a manipulação, permitem que uma série de canalhas se aproveite das massas para alimentar uma agenda fanática que lhes rende milhões de dólares em produtos de merda, devidamente armazenados no paraíso fiscal mais próximo. É como ter o Hitler a vender alcachofras de Laon no Giga Shop para financiar o Mein Kampf.

Comments

  1. Anónimo says:

    ” enquanto se desdobram em elogios a Trump”
    Onde? Quem? Não importa, o post está escrito e publicado.

    • joão lopes says:

      no Observador,por exemplo…gente que olha para o mundo,tal como os traficantes do casal ventoso olham para os clientes:negocio,tudo é negocio,tudo é dinheirama,tudo é pernas e mamas só por um like…

      • Anónimo says:

        Só falta portanto um simples link. Menos do que isso é desonestidade intelectual.

        • Anónimo says:

          É por causa de posts como este, cheio de lugares comuns e factos alternativos que o autor não sustenta minimamente, que a blogosfera é um chiqueiro. Mas arranca likes à claque e isso chega. Acéfalos.

    • …está lá??? não tem andado por cá? sabe ler? onde e o que “anda” ler? ou apenas “anda” sem ler? umas dicas ; diabo/observador/sol/cm/ publico e.. até o expresso… Não necessitará de se fatigar muito para chafurdar em mais pasquins patrocinados para difundirem as “verdades únicas?” que interessam a…….

    • o meu comentário dirige-se ao ??anonimo???, das 15,29 deste dia.

    • JgMenos says:

      É a parte poética do correctês de esquerda…sempre rima.

  2. Paulo Só says:

    Segundo a ONU em 2100 40% da humanidade será negra. A Africa que tem hoje 1,3 mil milhões terá 4,5 nessa data. Para muitos a culpa é do Guterres pois isso aconteceu depois que assumiu o secretariado geral, e ele é socialista. Outros não vão dormir. Outros fecharão os olhos, pois ou já estarão mortos, ou não verão os negros, como hoje.

  3. JgMenos says:

    Nada como o dinheiro para ensandecer os esquerdalhos!
    Nem é bem a riqueza, que nunca os vi incomodados com a vida de magnatas como Estaline, Mao ou Castro.
    A propriedade, com a sua garantia de independência de nomenklaturas políticas é que os f…

    • Paulo Só says:

      E aí, Menos, cada vez Menos espermatozóides? Já os contou hoje? Comeu a sua saladinha com insecticida capitalista? E a água, hem? Como é que faz com a piscina da sua casa de férias? Não há mais água para regar sequer os golfs. Que pena, coitados.

    • ZE LOPES says:

      “A propriedade com a sua independência de nomenklaturas políticas…” Que pensamento tão salgado! Que ideia tão mellada!Que consideração tão champalimada!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s