Banha da cobra


Parece que Paulo Portas botou por aí “oração de sapiência”. Tanto bastou para que jornalistas sortidos ficassem em estado de êxtase e com o sistema endócrino desatinado. Nunca compreenderei a adoração que leva os fiéis a queimar incenso aos pés deste vendedor de banha da cobra, deste homem de vão saber, tratando-o como o mais profundo dos pensadores.

Valha a verdade, esta veneração diz mais sobre os crentes que sobre o seu ídolo. Quem ainda tem paciência e estômago para frequentar jornais percebe isto muito bem.

Comments

  1. Dr. Oliveira Salazar says:

    Mais um trafulha salazarento sobrevalorizado pelos média!
    Fez bastante mal aos portugueses, inclusive, a totós que votaram nele.

  2. E a puta dança. says:

    Mas o jornaleiros têm que escrever aquilo que os patrões querem, se o não fizerem, já sabem onde é a porta da rua.
    Têm de ganhar para a bucha…
    Quanto ao Paulinho: É um artista português típico do monárquico-salazarismo.

  3. Rui Naldinho says:

    Paulo Portas já por duas vezes nos deu algumas lições de astúcia. De perspicácia. Se quiserem, de pragmatismo.
    Podemos não gostar dele politicamente, por ser um populista barato, estilo feirante, enganador, chamem-lhe o que quiserem,… mas eu recordo-vos, que por duas vezes ele foi despachado por “indecência e má figura”, a primeira com Santana Lopes, e agora, com Passos Coelho, e fez-se à vida. Zarpou em nome da sua imensa capacidade para fazer coisas, mesmo ao nível da “caça submarina”.
    Portas quando perde não fica a carpir mágoas. Não é ressabiado. Olha em frente.
    “Sabe que o mundo apesar de redondo, tem vários cantos e várias sombras”. Há sempre um sítio onde se pode voltar a ser feliz.
    As palavras dele, hoje, incomodam-me pouco. Tal como as de Durão Barroso.
    Ele hoje é um self made man, e diz aquilo que os seus interlocutores da massa e dos negócios, gostam de ouvir. Que é nada de azedo. Nada de definitivo. Tudo transitório. Uma no cravo outra na ferradura. Ziguezaguear, zague zuigue. Onde há dinheiro, não há inimigos. Há sim, clientes potenciais. Um comunista, só é comunista cá dentro, porque incomoda. Lá fora, é um cliente, não é Senhor Maduro e Senhor Eduardo dos Santos?
    Como me dizia o meu Pai, quando ele se zangava comigo:
    ” Parece-me que sim, mas também! “

    • Nascimento says:

      Ai “azedo” !Isso é que ele é! por isso os jornaleiros paineleiros o Adoram.O problema se quisermos está bom de ver:Maçonaria,Opus Dei e Opus Gay (jogado pros dois ladecos).O resto é trsta😅.Os médias? Estão cheiinhos deles.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s