Banha da cobra

Parece que Paulo Portas botou por aí “oração de sapiência”. Tanto bastou para que jornalistas sortidos ficassem em estado de êxtase e com o sistema endócrino desatinado. Nunca compreenderei a adoração que leva os fiéis a queimar incenso aos pés deste vendedor de banha da cobra, deste homem de vão saber, tratando-o como o mais profundo dos pensadores.

Valha a verdade, esta veneração diz mais sobre os crentes que sobre o seu ídolo. Quem ainda tem paciência e estômago para frequentar jornais percebe isto muito bem.

Um boneco à presidência

O que é que um cartaz diz? Muito mais do que o que consta em palavras, seguramente. Este parece apelar ao voto no boneco. Literalmente.

Quando é o próximo comboio para o Gulag?

“Quem se abstém sem uma razão de força maior é um mau cidadão.”
Daniel Oliveira, jornalista e opinion maker (Jornal Expresso, 18 de Setembro de 2017)

E quem não põe o vidro no vidrão.
E quem não faz tatuagens. E quem compra manuais escolares da Porto Editora. E quem gosta de ler o Camões, principalmente a parte da Ilha dos Amores. E quem canta o Hino Nacional de pé . E quem não tem cão. E quem caça com gato e vai a touradas. E quem ainda ouve discos da Amália. E quem não telefona para a linha de Pedrógão. E quem não vê o Eixo do Mal. E quem não compra o Expresso. E quem não tem os dentes todos. E quem não come sushi. E quem enfia o guardanapo no colarinho da camisa. E quem não canta a Grândola no banho. E quem não toma banho. E quem ainda tem Bilhete de Identidade. E quem manda piropos na rua. E quem não usa medalhas e talismãs budistas ao peito, num fio de pele de vaca morta.

E mais: quem come pica no chão é um mau cidadão.
Quando é o próximo comboio para o Gulag?

Recusa-se a votar em corruptos, caro leitor? Então esta posta é para si!

Está a ver aquelas molduras de fotografia que, de um dia para o outro, entupiram o Facebook com dizeres político-partidários de ocasião, não raras vezes vazios de conteúdo? Está farto de ver tanto corrupto emoldurado a pedir o seu voto para, de seguida, se dedicar ao compadrio, à distribuição de tachos para abanadores de bandeiras e ao tráfico de influências em geral? Apetece-lhe mandar toda essa gente à merda mas não está para se chatear? Então não perca tempo e diga já a todos os seus amigos virtuais ao que vem: actualize a sua foto de perfil facebookiana com a moldura que pode ver em cima e junte-se ao movimento – acabado de criar neste preciso instante, com forte potencial para se transformar imediatamente num flop – “Eu não voto em corruptos”. [Read more…]