“Estacionamento e melhores transportes”

Comecemos por esse espaço inútil ao lado das ruas. Tanto estacionamento à espera de ser aproveitado.

Sintra e a limpeza dos caixotes do lixo na via pública

Já que vamos ter eleições autárquicas, este é o momento certo para falar de problemas locais. O que se vê na foto é uma das manchas de sujidade deixadas na via pública devido à largada da água de lavagem dos caixotes do lixo na via pública. Esta realidade no concelho de Sintra está documentada pela presença destas manchas ao lado de cada contentor do lixo e por um cheiro particularmente nauseabundo em dias mais quentes. Tem vindo a acontecer no mandato de Basílio Horta, com a permissividade da Câmara face a esta prática da empresa municipal de Sintra responsável pela recolha do lixo.

Há aqui uma questão de saúde pública e outra de ética. A primeira reside, obviamente, na contaminação dos solos e do ar com resíduos em decomposição. E a segunda decorre da dualidade de critérios a que estão sujeitos os cidadãos e o Estado, onde os primeiros já teriam o Ministério do Ambiente à perna devido a actos desta natureza.

Praia em tempo de castanhas

praia_braga_eleicoes

Nas ruas de Braga já se assam castanhas mas isso não deve impedir a junta de freguesia de São Victor de, a quatro dias de ida às urnas, levar 150 eleitores a molhar os pés no Atlântico. Campanha eleitoral com o dinheiro dos munícipes? Em Braga?? – nah…
Entretanto, tem sido impossível calar os professores no que diz respeito à falta de funcionários nas escolas do concelho de Braga.
(in Correio do Minho, 28-09-2017)braga_falta_professores

 

Os alemães que o aturem

Wolfgang Schäuble prepara-se para trocar a pasta das Finanças pela presidência do Bundestag. Haja uma boa notícia, no meio da tempestade alemã.

Se o Kim Jong deixar as mulheres conduzir

e continuar a tratá-las como objectos sem direitos, o Ocidente também aplaude? Ou será que tal louvor se aplica apenas a ditadores produtores de petróleo?

O bando de candidatos

Eleição após eleição, tomam o espaço público de assalto e ao abrigo da lei que os próprios fizeram (claro). Espetam cartazes gigantes em todo o local, por regra privilegiado, não vá o eleitor não dar por eles. Largam lixo qb, sendo contribuintes líquidos para cidades mais feias . Vem isto, também, a propósito da camioneta que a campanha de Cristas parqueou em cima do passeio, fazendo concorrência à chico-espertice daqueles que largam a carrinha algures para anunciar caixilharias de alumínio. Foi bloqueada pela EMEL e a única coisa que acho mal é esta empresa não ser implacável com todos os que ocupam os passeios com os seus veículos.